Tag Archive for negócio próprio

Infoprodutos ainda são rentáveis?

Se você está planejando criar um infoproduto, mas está preocupado se tal modelo de negócio ainda é rentável, pode ficar sossegado: ainda é possível ganhar um bom dinheiro com a venda de infoprodutos. Entretanto, é importante considerar alguns pontos em sua estratégia a fim de que seja realmente rentável!


Em primeiro lugar, vale a pena lembrar que infoproduto nada mais são que produtos digitais informativos, o que pode traduzir-se em livros, vídeo-aulas, podcasts, softwares etc. E há muitas pessoas ávidas por conhecimento e, portanto, dispostas a pagar pelos mesmos.


Em segundo lugar – e não menos importante que o que já foi exposto acima – se quer vender um infoproduto, é melhor que o faça você mesmo e garanta a sua qualidade! O que mais vimos nos últimos anos na web foi uma “explosão de infoprodutos” graças aos conteúdos PLR. Isto é, qualquer um poderia pegar um “e-book genérico sobre finanças”, dar uma cara nova, acrescentar duas ou três ideias ao mesmo e pronto, mais um e-book sobre finanças pessoais prontinho para ser vendido!


Nem é preciso dizer muito, não é mesmo? Esses “produtos enlatados” vendem cada vez menos e quem investir em tal estratégia de vendas estará somente reduzindo suas oportunidades de criar relacionamentos duradouros com seus visitantes e, assim, ganhar muito mais. Quer vender um infoproduto? Que tal seguir todos os passos necessários, pesquisar o mercado, as dificuldades de seu público-alvo e produzir conteúdo que realmente responda suas dúvidas?


Faça do jeito certo e venda muito. Faça igual a todo mundo e fique aí, reclamando que infoprodutos não são mais rentáveis…

Empresa de marketing


Quando o assunto é falar sobre uma empresa de marketing, a abordagem pode ser muito ampla, pois você pode dizer como montar uma empresa de marketing, por que contratar uma empresa de marketing, etc. Sendo assim, para abordar melhor o tema, que tal falarmos um pouco sobre como ter uma empresa de marketing não deixando de abordar por que pode ser um bom negócio?

Entendendo o negócio

Antes de abrir sua empresa de marketing é preciso entender deste tipo de negócio, ou seja, conhecer sua essência e o que será preciso para torná-la um sucesso.

Uma coisa é certa: conhecimento é a principal habilidade de uma boa empresa de marketing, que deverá sempre estar atualizada com o mercado e as novas tendências. Assim, presume-se que o seu maior investimento não será em equipamentos e sim em pessoas.

Além disso, não adianta querer entrar no ramo por simples achismo, sendo que um curso de marketing será essencial para o perfil de empreendedor do negócio.

Estrutura de uma empresa de marketing

Para montar uma empresa de marketing não é preciso um espaço muito grande, visto que as ideias não precisam de muito espaço para acontecerem. Porém, não dá para querer colocar diversas pessoas em uma única sala e criar um ambiente apertado. Sendo assim, é preciso calcular o número de pessoas que irá trabalhar com você para depois definir o tamanho do local.

Quem está começando agora deve ir devagar quando o assunto é contratação de pessoas, pois contratar demais é um grande problema no futuro. Da mesma forma, se acaba contratando em excesso, precisará de um local maior e depois terá problemas em alugar outro ponto.

Por isso é importante fazer tudo com calma e muito planejamento. Pense antes quais os serviços que irá prestar em sua empresa de marketing para saber o número de profissionais para o início do negócio. Não se preocupe se a demanda aumentar, pois poderá contratar freelancers provisoriamente ou até mesmo adotar esta técnica em projetos esporádicos e ir aumentando o número de colaboradores quando o negócio já estiver dando lucro.

Cuidado neste momento, pois não adianta querer deixar um único profissional para cuidar de SEO e também de design porque isso, além de tirar o foco do colaborador, poderá atrasar muitos projetos. Tente ter ao menos um especialista em cada área da empresa e verá que os resultados serão muito melhores.

Depois tente adequar este número de profissionais a um espaço razoável, lembrando de ter sempre uma sala para realizar o atendimento dos possíveis clientes e também um local de reunião, pois a cada projeto novo é imprescindível debater ideias com todos da equipe.

Investimento da empresa de marketing

É difícil calcular o real investimento de um negócio porque isto vai variar bastante de acordo com o número de pessoas que irá contratar (dependendo da quantidade de serviços que irá prestar), região, local da empresa, etc.

A localização pode ser ou não um ponto importante neste negócio, pois em alguns casos você pode estar mais focado na parte de marketing digital, fazendo com que a localização do ponto comercial não conte muito e um site seja muito mais importante.

A criação do site, gastos com propaganda online e offline também devem estar inclusos no orçamento de planejamento de seu negócio para que calcule ao certo quanto precisará para começar seu negócio, lembrando sempre do capital de giro e ficando de olho em suas finanças sempre para não perder o controle e se afundar em dívidas.

O planejamento é a principal parte ao abrir sua empresa de marketing, assim como no caso dos demais negócios, então não hesite em perder um pouco mais de tempo nesta parte se for necessário, pois futuramente o seu negócio renderá muito mais diante destes pequenos cuidados.

Lógico que estas dicas são pequenas diante da imensidão de ter o seu negócio próprio, mas já é um bom passo para você pesquisar bastante sobre o assunto e abrir uma empresa de marketing que tenha muito mais chances de dar certo para que seu investimento realmente valha a pena e você possa ser um empreendedor de sucesso.

E você? Se já tem alguma empresa de marketing ou tem uma boa dica, conte aqui e ajude outras pessoas a ganhar dinheiro com seu negócio.

Por Jeniffer Elaina

Como começar um negócio de roupas

O sonho de todos é ter um negócio próprio para ganhar dinheiro sendo seu próprio chefe e como começar um negócio de roupas é uma dúvida comum, já que o mercado de confecção pode ser bastante promissor.

Para começar o seu negócio de roupas é preciso antes ter um perfil de lojista, ou seja, tem que gostar de moda e estar por dentro das tendências que envolvem o mundo têxtil, afinal, como em todo negócio, você precisa gostar e se identificar com o que faz. Você gosta ou já é apaixonado? Então veja o que fazer:

Escolha o ponto comercial do seu negócio de roupas

A localização vai contar bastante em um negócio de roupas. Lógico que conta em todo tipo de empresa que for abrir, mas no caso das roupas, em especial, conta ainda mais, visto que diversas compras são feitas por impulso, simplesmente porque alguém passou e viu uma roupa bonita na vitrine.

Ah, muito bem, além da escolha do ponto comercial correto em local de bom movimento e que seja direcionado ao seu público-alvo, você deve caprichar na vitrine, pois é um grande chamariz de uma loja de roupas.

Não se esqueça de levar em conta a concorrência local ao escolher o seu ponto, pois de nada adianta querer competir com alguma empresa que já seja muito conceituada e que não terá diferencial sobre o seu negócio. Se o seu for igual o dela e ela já tem público, tente achar um outro local antes.

Escolha o seu foco

Sua loja de roupas pode até atender a todos os públicos e ter roupas para todos os estilos, mas deve haver um foco principal que deve ser: roupas femininas, masculinas ou infantis? Depois, o seu público-alvo será classe C, B ou A? Isso vai implicar diretamente nos tipos de produtos que irá vender, assim como na propaganda que fará do seu negócio para atingir seus clientes.

Lógico que mesmo que escolha focar roupas femininas não quer dizer que não poderá ter algumas peças masculinas e infantis para as mulheres que vêm e aproveitam para presentear o marido e as crianças, mas o foco é sempre importante para determinar o posicionamento do seu negócio de roupas.

Faça um planejamento do seu negócio de roupas

Como tudo que precisa de planejamento antes de começar, o seu negócio de roupas destaca-se em itens importantes:

  • Estrutura para vendas e exposição dos produtos;
  • Decoração da loja;
  • Seleção e recrutamento de pessoal;
  • Higiene local.

Estes passos definem itens importantes como ter um bom espaço para demonstrar os produtos e vender, empacotar, fazer o recebimento do dinheiro, etc.; decorar a loja de maneira que fique atrativa e desperte a atenção dos clientes que podem estar passando pela rua (cuidado para não exagerar); selecionar pessoal capacitado e vendedores treinados para fazer um bom atendimento e deixarem os clientes à vontade; e ter um ambiente limpo, bem aromatizado, que dê vontade de ficar por mais tempo.

Parecem itens tão simples, mas que fazem toda a diferença em um negócio de roupas que está começando agora e tem um grande mercado concorrente esperando em lojas físicas e virtuais, então todo cuidado é pouco.

Defina também quem será responsável pelo estabelecimento, se será você ou haverá algum gerente contratado. No início, conforme o tamanho da loja, pode ser que um vendedor seja suficiente, mas depois que notar o crescimento de público, vá contratando mais.  Não precisa ir com pressa, mas também não vá dormir no ponto e deixar seus clientes sem atendimento.

Pesquise os mais variados fornecedores e tenha sempre contratos para garantir a qualidade da garantia e a troca no caso de defeitos. No início, peça referência e conheça diversos fornecedores que possam te atender para não depender de um único que pode te deixar na mão. Depois já será capaz de ver quem é o mais ou menos confiável e ir peneirando aos poucos.

No geral, para abrir um negócio de roupas é preciso o mesmo que nos demais negócios: força de vontade e planejamento. Isso pode ser feito com o seu simples entusiasmo em já estar lendo sobre o assunto (como leu este artigo até o final) e com a criação de um plano de negócios (mais uma vez ele entra no meio para mostrar que é importante).

Por Jeniffer Elaina

O que vender pela internet para ganhar dinheiro

A internet tornou-se um ótimo canal de vendas e por isso há várias opções do que vender pela internet para ganhar dinheiro desde que você tenha consciência sobre o mercado e sabia administrar o seu negócio, pois independente de ter uma loja física ou não, o comprometimento deve ser o mesmo.

Vantagens de vender pela internet

Entre as diversas vantagens de vender pela internet está o aumento de vendas através de e-commerce e o fim do tabu onde as pessoas tinham medo de comprar online. Atualmente, o número de compras feitas em lojas virtuais é grande devido ao baixo preço e facilidades.

Além de garantir um bom meio, você não precisa ter uma loja física e nem funcionários, caso dê conta do trabalho sozinho. Será necessário somente um local para guardar os produtos, que pode ser um cômodo de sua casa inicialmente, até ter condições financeiras de alugar um depósito e for viável.

Devido à redução de custos, você acaba vendendo mais barato e consegue atrair a clientela com boas ofertas.

O que vender pela internet

Depois de conhecer as vantagens de vender pela internet, a pergunta sempre é o que vender pela internet. Pois há diversas formas de venda:

  • Roupas: antigamente a venda de roupas era muito pequena devido à insegurança em relação a tamanhos, mas agora já há um padrão maior e a troca pode ser feita de maneira facilitada, o que garante mais vendas.
  • Calçados: assim como no caso das roupas, não há mais insegurança em comprar sapatos pela internet, pois as pessoas sentem-se seguras com a numeração e o sistema de trocas online.
  • Livros: os livros sempre foram uma boa chance de ganhar dinheiro vendendo produtos na internet porque não precisam de numeração ou tamanho e não terão problemas de troca. Sendo um dos itens mais antigos vendidos pela internet, ainda há muito sucesso com a venda de livros, que praticamente roubou o espaço das livrarias em lojas físicas, que diminuíram consideravelmente.
  • Cosméticos: outro item que não precisa ser comprado em loja física e ganha bastante repercussão no meio online são os cosméticos, pois a pessoa que já está habituada a usar um determinado creme, sabe que não tem erro pedi-lo pela internet, já que pode ser bem mais barato.
  • Infoprodutos: esta é uma modalidade que surgiu com a internet mesmo e está ligada aos famosos e-books que ensinam como ganhar dinheiro, como abrir seu próprio negócio, etc. A venda destes itens ganha cada vez mais espaço por não serem tão caros, mas é preciso criar um infoproduto exclusivo ou então comprar de alguém que capriche na qualidade devido ao nível de concorrência.
  • Serviços freelancers: não somente produtos são vendidos pela internet, mas também serviços, como no caso dos serviços freelancers. Seja para vender um artigo, montar um site, fazer um sistema de uma loja, etc. é possível ganhar dinheiro pela internet. E para isso basta ter acesso ao computador e usar do seu próprio tempo e potencial, sem que tenha que comprar nenhum tipo de produto. É só usar suas habilidades e vender seus serviços.

Lógico que não são somente estas as opções do que vender pela internet para ganhar dinheiro, pois quando se fala de um meio digital, que está em grande expansão e só tende a evoluir cada vez mais, dizer o que não pode ser vendido através da internet é bastante difícil, pois as pessoas já estão se acostumando com o meio online e compram até mesmo móveis, eletrodomésticos, computadores e produtos se alto valor sem se preocuparem com a entrega, pois confiam em diversas lojas virtuais e estão acostumadas com o processo.

É justamente isto que deve fazer ao criar seu sistema de vendas pela internet, seja um site ou apenas uma venda pelo Mercado Livre, blog ou e-mail: você deve criar confiança e trabalhar para que as pessoas confiem em você o suficiente para comprarem várias vezes e indicarem para outras pessoas. Assim o negócio só tende a crescer junto ao meio digital.

E você, já vendeu ou pensa em vender algo na internet? O que vender pela internet para ganhar dinheiro, em sua opinião de consumidor e também de empreendedor?

Por Jeniffer Elaina

 

 

Como ser um pequeno empreendedor

É possível dizer que, atualmente, só não e legaliza quem não quer, pois o impedimento de ter um negócio próprio e legalizado acabou com a criação do pequeno empreendedor. E posso dizer com toda certeza que realmente a burocracia é simples e compensa, pois em 2012 eu me tornei uma pequena empresária (falarei sobre isso depois).

Antes de tudo, é preciso entender que o pequeno empresário também é chamado de MEI (Microempreendedor Individual), então qualquer um dos termos que tiver que utilizar será válido. Nada mais é do que uma pessoa jurídica que pode ter um faturamento máximo de R$60.000,00 ao ano (ou seja, uma média de R$5.000,00 ao mês) e possui certos benefícios como isenção de impostos, por exemplo.

Existem as atividades próprias que podem entrar nesta categoria de empresa e, basicamente, une as funções exercidas por autônomos e profissionais liberais a fim de facilitar o dia a dia do pequeno empreendedor e ajudar com os benefícios que a legalização pode trazer para o seu negócio.

Quais as vantagens de ser um pequeno empreendedor

Entre as vantagens de se regularizar como pequeno empreendedor, além da regularização do seu negócio, está a isenção ou redução de impostos, sendo que você deverá pagar somente uma taxa mensal de INSS (que nada mais é do que a contribuição para sua aposentadoria) e uma pequena taxa que varia de acordo com o seu segmento.

Em valores atualizados, no ano de 2013, as taxas mensais são de:

  • R$34,90 (comércio ou indústria)
  • R$38,90 (prestação de serviços)
  • R$39,90 (c0mércio e serviços)

Não será preciso pagar nada além disso, nem mesmo alguma taxa para fazer sua inscrição, pois pode ser feita pela internet ou através de um escritório de contabilidade que trabalha no Simples Nacional e não cobrará nada pela realização dos serviços durante um ano.

A burocracia de uma contabilidade rígida não existe, sendo que não é obrigatório emitir NF a não ser para empresas e não há imposto na emissão da mesma. Além disso, será necessário realizar somente a declaração de faturamento anual, feita no mês de janeiro de cada ano.

O pequeno empreendedor tem direito à aposentadoria de um salário mínimo e todas as coberturas referentes ao INSS, como auxílio-doença ou maternidade, pensão por morte, etc.

Mas como se tornar um pequeno empreendedor

Há duas alternativas: acessar o Portal do Empreendedor e fazer seu cadastro, recebendo seu CNPJ na hora, ou procurar um dos escritórios conveniados e pedir auxílio na abertura.

Após isso, precisará somente pagar o boleto mensal com a taxa única e realizar suas atividades normalmente. Muito fácil, né?

Depoimento pessoal como pequena empreendedora

Vou aproveitar este artigo para dar meu depoimento pessoal sobre a legalização de pequeno empreendedor, pois muitas pessoas acreditam ser muito bom para ser verdade.

Bem, eu busquei as informações que queria no Portal do Empreendedor e vi um escritório de contabilidade conveniado para começar o processo. Preferi não me inscrever sozinha com medo de fazer algo errado.

Devo confessar que, como o serviço é gratuito, o atendimento não foi assim tão bom, porém, como era meu direito abrir minha empresa sem ter que pagar nada, tive que aguentar um pouco de cara feia até estar com tudo legalizado.

Como não há nenhum pagamento, você mesmo deve ir tirar o alvará na Prefeitura e pegar a senha para fazer seu talão de notas, bem como entrar em contato com a gráfica.

Foi bastante rápido todos os processos, pois na Prefeitura há um local que também se chama Portal do Empreendedor e o alvará provisório sai na hora. Na Secretaria da Fazenda, o atendimento para senha foi muito bom e na gráfica é bem tranquilo, pois podem entregar em casa.

Feito isto, meu único “trabalho” é pagar o pequeno boleto todos os meses, desde setembro de 2012, quando me formalizei.

Já tive que realizar minha primeira declaração de faturamento e para não ter que aguentar cara feia, preferi pagar um outro escritório, que fez o processo na hora e cobrou R$70,00. Achei o valor bastante razoável, visto que as despesas durante o ano são poucas (só INSS e pequena taxa) e também porque o próprio escritório já emite os boletos do ano inteiro para que não precise preocupar-se com mais nada.

Sei que o tempo de experiência ainda é pouco, mas só tenho a dizer que foi ótimo, pois posso trabalhar em minha área (escrita e revisão) para outras empresas, já que forneço nota. Além disso, meu trabalho permite trabalhar em home office, o que deixa tudo muito melhor e sem despesa alguma com aluguel.

Espero que no processo de aposentadoria, tudo funcione também (se bem que é melhor pagar uma aposentadoria privada ou fazer uma boa poupança porque um salário mínimo é pouco).

É isso…tomara que possa ter ajudado você a tirar um pouco das dúvidas sobre o pequeno empreendedor! Qualquer coisa, só perguntar…

Por Jeniffer Elaina

Novos negócios em destaque

Quando queremos abrir um negócio, é normal ter a curiosidade de conhecer novos negócios em destaque para buscar uma inspiração e até, quem sabe, buscar algo que possa ser semelhante e que tem mais chances de dar certo devido ao segmento escolhido.

A todo o momento, são milhares os novos negócios e todo dia surge uma ideia diferente que pode se destacar das demais. Porém, como não há uma forma de ficar atento e saber sobre todos os negócios em destaque que são lançados a cada dia, vale a pena conhecer sobre alguns exemplos da atualidade e buscar uma inspiração.

O Brasil é um dos países mais promissores do mundo quando o assunto é montar um novo negócio, sendo que especialistas afirmam que poderá até mesmo passar a França, sendo prejudicado apenas por problemas como infraestrutura, má administração de recursos públicos, entre outros.

Porém, uma pesquisa realizada pelo Banco Mundial, em 2012, mostra que entre 183 países, o Brasil está em 120º lugar na categoria para começar um negócio, levando-se em conta diversos critérios e também o tempo de abertura de uma empresa no país. Isso se deve ao fato de que, nos estados unidos, quinto colocado na lista, você conseguir abrir um negócio em apenas seis dias, sendo que o mesmo processo em pode levar até 119 dias aqui no Brasil.

Sendo assim, só não há espaço para novos negócios em destaque no país devido à alta burocracia, pois senão haveria muito mais exemplos a serem seguidos.

Fica até difícil citar alguns negócios em destaque quando existem tantos outros que deveriam receber o mesmo destaque e não conseguem por falta de oportunidade.

Já falamos aqui diversas vezes sobre exemplos de negócios em destaque, sendo que alguns foram sobre negócios do futuro e também sobre negócios inovadores. Se você ainda não leu, vale a pena ver estes dois artigos:

Negócios do futuro

Negócios e inovadores

Então, os novos negócios em destaque ajudaram você se inspirar e você já tem uma ideia de como criar um negócio de sucesso? Pois se lembre de que, por melhor que seja a ideia, ela necessita de um bom plano de negócios (mesmo que pareça maçante escutar isto a todo o momento, é importante sempre frisar a importância de um plano de negócios na abertura de qualquer empreendimento para aumentar as chances de sucesso do mesmo).

Mas como transformar a sua ideia em novos negócios em destaque

O objetivo deste artigo é debater um pouco sobre como os novos negócios de destaque conseguem surgir. Como já vimos acima, a burocracia é grande, mas também temos a vantagem do Brasil estar entre os países mais promissores. Desta forma, basta um pouco de paciência e perseverança para encarar um pouco da burocracia existente no país e ter seu negócio próprio. Mas como transformar a sua ideia em novos negócios em destaque?

Bem, já falamos também sobre isso no artigo “Negócios e oportunidades: como tornar sua ideia em um sucesso“. Então, basicamente, os novos negócios em destaque são nada mais e nada menos do que ideias que se tornaram um sucesso, ou seja, é preciso, antes de tudo, ter uma boa ideia e saber colocá-la em prática. Para isso, um item muito importante é o planejamento, onde caímos mais uma vez na importância do plano de negócios.

Neste caso, o planejamento inclui desde a avaliação da viabilidade do negócio até os pontos importantes que serão necessários para que seu negócio se transforme em um sucesso.

Então foi, no artigo de hoje, resolvi fazer diferente e que, ao invés de colocar exemplo de novos negócios em destaque, levar você a fazer uma reflexão do que você precisa para que o seu negócio esteja entre os novos negócios em destaque.

Tudo bem que ver o exemplo dos que se inspirar é sempre uma boa opção, mas de nada adianta apenas olhar os demais negócios de sucesso e não ter a consciência do que você precisa para que seu empreendimento seja um sucesso. É preciso deixar de apenas um olhar e ter boas ideias para então colocá-las em prática e ir descobrindo aos poucos o segredo de ganhar dinheiro com o seu negócio próprio.

Agora é a sua vez de falar: o que você está fazendo para que o seu negócio e esteja entre os novos negócios em destaque e não seja apenas mais um entre tantos outros que são abertos todos os dias em nosso país?

Por Jeniffer Elaina

Franquia de imóveis

Está cada vez mais nítido o grande crescimento do mercado de franquias em diversos setores. E um dos setores que ganha destaque é o de franquia de imóveis, com diversas opções de negócios prontos para que você possa aproveitar para ter seu negócio próprio neste setor e ganhar dinheiro.

Conheça algumas franquias de imóveis de menor e maior investimento e faça a análise de viabilidade do negócio para ver se achou a ideia certa:

  • Franquia Imóveis

O nome já diz tudo sobre o seu setor. Sendo uma imobiliária com capital inicial de instalação a partir de R$49.900,00, a franquia de imóveis não precisa de capital de giro e não cobra taxa de franquia.

O faturamento mensal gira em torno de R$50.000,00 com retorno de 12 a 24 meses, taxa de propaganda de R$1.000,00 e royalties de R$2.500.

Foi fundada em 2007 e possui 28 unidades franqueadas, sendo que duas são no exterior.

  • Apolar Imóveis

Com experiência de 42 anos no mercado imobiliário, a Apolar Imóveis é a primeira rede de franquias do Sul do Brasil com mais de 70 franquias no Paraná e Santa Catarina, além de outras que estão em São Paulo, Miami e Paris.

O investimento inicial completo está entre R$55.000,00 e R$65.000,00. As demais informações de faturamento são fornecidas somente pela empresa.

  • Rede Morar

Com um investimento inicial que varia de R$68.000,00 a R$135.000,00, esta franquia de imóveis foi fundada em 2005 e, atualmente, possui mais de 1000 pontos de venda entre licenciadas, credenciadas, franqueadas e empresas sócias.

  • Guarida Imóveis

Outra opção para franquia de imóveis é a Guarida Imóveis, com investimento inicial de R$135.000,00 a R$205.000,00. O retorno é de 18 a 22 meses com 12% de taxa de royalties e sem taxa de propaganda.

O processo de vendas é realizado com certificação ISO 9001 como um dos diferencias entre outras franquias do mesmo segmento.

Lógico que estas são somente algumas franquias de imóveis e se você gosta mesmo da área, deve pesquisar mais a fundo cada uma para descobrir aquela que seja ideal para você.

Além de imobiliárias, você pode relacionar as franquias de imóveis com o setor de construção, onde há franquias diversas como Doutor Resolve, Bunker Locações, Container Segurança, Cymaco, Casa e Coisa, Doutro Faz Tudo, entre muitas outras.

Mas como escolher a melhor franquia de imóveis, ou seja, aquela que seja ideal para você?

Como escolher uma franquia de imóveis

Lógico que, antes de ter sua franquia de imóveis, você deve estudar o mercado de sua região (ou do local onde pretende abrir a franquia) para saber se já não está saturado em relação ao mercado imobiliário regional. Somente depois disso, você deve avaliar as opções de franquias de imóveis.

Embora comprar a casa própria seja o sonho de muita gente, ainda há diversas burocracias que impossibilitam as pessoas a realizarem este investimento, por isso é importante avaliar se o público-alvo de sua região possui poder aquisitivo para a compra de imóveis.

O valor do investimento conta em primeiro lugar devido a você ter ou não o dinheiro disponível para colocar na empresa, porém, depois disso, deve avaliar pontos como as demais taxas que terá que pagar ao longo do contrato, poder da marca, experiência de demais franqueados da rede, suporte oferecido, etc.

Saber como funciona detalhadamente o processo de negociação, o suporte oferecido na prática para os empresários (neste caso deverá visitar algum franqueado da rede e ver como ele recebe este suporte), como o mercado da região vai responder a este novo empreendimento, etc. são pontos muito importantes na escolha da sua franquia ideal.

Faça uma pesquisa de mercado e avalie como seria a recepção de cada uma das franquias na região, pergunte, leia contratos, etc. Somente depois de avaliar todo o cenário, opte por alguma franquia de imóveis.

Se estiver na dúvida, pense mais um pouco, mas jamais tome alguma decisão que poderá prejudicar o seu negócio futuramente.

Além disso, o que importa sempre, independente do tipo de negócio e segmento ser um franquia de imóveis ou não, é sempre fazer um Plano de Negócios para saber se vale a pena tirar sua ideia do papel.

Por Jeniffer Elaina

Curso de Marketing

Com o ano começando e a área de marketing sendo cada vez mais importante para os bons negócios, nada como fazer um curso de marketing e aproveitar para dar um “up” em sua empresa ou ideia de negócio. As opções são tantas que fica até difícil escolher um curso, mas tendo a consciência do quanto é importante, já poderá começar sua pesquisa.

Vantagens de fazer um curso de marketing

Quem tem um negócio próprio ou pensa em montar um pode fazer um curso de marketing apenas para utilização própria, sem que tenha que trabalhar na área. É uma forma de cuidar desta parte tão importante do negócio de perto, conseguindo criar boas estratégias sem ter que depender de terceiros. Com isso aumenta as chances de ter boas estratégias e alavancar sua empresa.

Para quem quer fazer carreira na área de marketing, as vantagens também são grandes, pois a cada dia, os empresários estão reconhecendo a importância deste departamento em uma empresa e estão contratando pessoas especializadas.

A dica é investir em diversos campos do marketing, fazendo um curso de marketing tradicional e depois aprimorando de acordo com as necessidades, como curso de marketing digital, por exemplo.

Para profissionais de outras áreas que também desejam alavancar sua carreira, nunca é tarde para fazer um curso de marketing e relacioná-lo com a sua profissão, já que este é um ponto que existe em todas as áreas e segmentos, mesmo que não seja muito explorado em muitos locais ainda.

O que você aprende em um curso de marketing

Antes de fazer qualquer curso, seja um curso de marketing ou em qualquer outra área escolhida, a pergunta feita sempre é o que se aprende no curso, não é mesmo?

No geral, os cursos de marketing duram 2 anos e oferecem graduação tecnológica, mas ainda há universidades que oferecem esta opção em 4 anos, como antigamente.

Dá ainda para optar em fazer um curso de marketing online ou presencial, de acordo com suas necessidades e preferências.

As disciplinas abordadas podem variar de instituição para instituição, mas, de maneira geral, abordam temas como:

  • Comunicação e Expressão
  • Filosofia
  • Fundamentos de Matemática
  • Gestão de Marketing
  • Modelos de Administração
  • Desenvolvimento Humano e Social
  • Inglês
  • Marketing Digital
  • Matemática Avançada
  • Segmentação e Posicionamento
  • Técnicas de Negociação
  • Antropologia e Cultura Brasileira
  • Estratégias de Comunicação e Planejamento de Mídia Gestão de Pessoas
  • Pesquisa de Mercado e Estatística
  • Publicidade, Propaganda e Marketing Direto
  • Comportamento de Compra e Consumo
  • Economia
  • Marketing de Serviço e Social
  • Princípios de Direito
  • Custos e Orçamentos
  • Desenvolvimento de Novos Produtos e Marcas
  • Direito do Consumidor
  • Empreendedorismo e Sustentabilidade
  • Gestão de Processos e Operações
  • Empreendedorismo em Ação
  • Estratégia Empresarial
  • Estratégias Mercadológicas
  • Gestão Ambiental
  • Gestão Financeira e Análise de Investimentos
  • Logística Empresarial Integrada
  • Comunicação e Gestão de Eventos
  • Diagnóstico e Consultoria Empresarial
  • Planejamento de Venda e Pós-Venda
  • Marketing Internacional
  • Gestão da informação
  • Gestão financeira
  • Gestão mercadológica
  • Entre outros.

Assim, você obtém conhecimentos sobre diversas áreas da administração e da comunicação para que, em conjunto, possa explorar melhor sua profissão ou melhorar sua empresa.

Quando fazer um curso de marketing

Realmente não existe uma fórmula mágica que diga quando fazer um curso de marketing pode ser bom ou será um desastre completo, mas dá para adiantar que para fazer um curso nesta área é preciso, antes de tudo, acreditar no poder do marketing.

Por que digo isso? Porque muitas pessoas veem o marketing como apenas um gasto a mais no orçamento da empresa, como algo desnecessário e que não serve para nada. Se você faz parte deste conjunto, não faça um curso de marketing, mas digo que deve também estudar maneiras de mudar seu pensamento.

Digo isso não somente por ser formada em Marketing, mas também por já ter visto pequenas empresas evoluírem significativamente com pequenas ações de marketing. Então como o marketing não traz dinheiro?

Porém, se você possui uma empresa e quer investir com todas as suas forças nela, invista em um curso e marketing. Se você acredita que o poder do marketing é grande e sua evolução é constante, aproveite para fazer um curso de marketing, mesmo que já seja formado em outra área.

Um simples curso de marketing pode trazer vários benefícios para o seu negócio ou sua empresa.

Por Jeniffer Elaina

Negócios do futuro

Em uma época em que tudo evolui tão rápido, os negócios do futuro estão evoluindo cada vez mais, pois tudo que é novo está fazendo muito mais sucesso do que o tradicional. É por isso que não dá para ficar de fora de tudo isso e simplesmente ignorar este crescimento. O importante é ficar atento ao que surge dia a dia e buscar ideias para criar negócios de sucesso. Que tal conhecer alguns Negócios do futuro e se inspirar um pouco para criar o seu?

Ideias de negócios do futuro

Como o futuro está próximo e os negócios do futuro já estão aí, veja alguns exemplos para que consiga montar o seu próprio:

1 – 23andMe

É uma empresa dos Estados Unidos onde há a chance de analisar o seu próprio DNA através de bases online. Com isso, você é capaz de identificar mais de 100 doenças, entre as quais estão diabetes 1 e 2, mal de Parkinson e até câncer de próstata. O valor da análise é de 400 dólares.

2 – Tobii

É uma empresa da Suécia que trabalha com tecnologia e desenvolveu um aparelho capaz de identificar exatamente para onde a pessoa olha. Este método substitui o uso do teclado e mouse, sendo possível controlar o cursor através do simples movimento do olho, clicando em algo através de uma piscadela ou de um olhar fixo.

Este é um dos negócios do futuro que ajudam pessoas com limitações que podem se comunicar e acessar a internet através do movimento dos olhos. Até o momento, é mais vendida nos Estados Unidos e Canadá.

3 – Shimano

Empresa do Japão que fabrica acessórios para bicicletas que alimenta os faróis e computador de bordo através de dínamos nas rodas e possibilita a troca de marcha automática.

4 – Nokia

Empresas mais conhecidas, como a Nokia, também possuem projetos futuristas e um deles é o lançamento de celulares capazes de efetuar pagamentos com apenas o aparelho, sem cartão ou cheque. É a mesma coisa de apresentar um ticket na máquina. Além disso, transferências de dinheiro entre celulares, envio de arquivos, cálculo de calorias, etc. são outros recursos do aparelho.

A Nokia está desenvolvendo novos aplicativos em parceria com a empresa alemã G&D.

5 – Clínica La Prairie

Empresa suíça, a Clínica La Prairie oferece uma estadia em um castelo rodeado por montanhas e pradarias com médicos, instrutores e enfermeiros que estão acompanhando sua estadia.

O destaque vai para o tratamento de revitalização com extrato de fígado fetal, considerado um dos melhores do mundo para relaxamento e bem estar.

Gostou de alguma ideia de negócio para o futuro? Deu para ter alguma para lançar o seu próprio negócio?

Mesmo que não tenha gostado de nenhuma ou nem se inspirado em algumas delas, estes são somente alguns exemplos de negócios do futuro, mas como estes há diversos que poderão te inspirar (ou não) a ter um negócio próprio pensando no futuro.

A verdade é que para abrir um negócio futurista é preciso considerar as necessidades atuais e também levar em conta o que mais cresce, pois para que este negócio realmente inspire algo para o futuro, deve ser bastante diferente do que já existiu no passado ou existe no presente.

Pense no que você gostaria que existisse daqui a 10 anos que fosse facilitar muito mais sua vida…Agora não espere dez anos para colocar este negócio em prática e coloque-o agora mesmo, ou seja, inove no momento certo. Se esperar mais dez anos, ele deixará de ser do futuro e será do presente ou quem sabe até alguém tenha a ideia antes que você.

As características de negócios do futuro que são essenciais são criatividade, originalidade e usabilidade, pois não adianta ser criativo e original se sua ideia não tiver nenhum tipo de serventia nem agora, nem no futuro.

É preciso inventar, mas sem se esquecer de que a ideia deverá resultar em uma vantagem e não somente em uma boa ideia. Lembra daquela história de transformar boas ideias em negócios de sucesso? O mesmo vale para os negócios do futuro (até com um peso extra a mais).

Na dúvida se seu negócio realmente será futurista, sempre tenha um plano em mãos e analise bastante o fator tempo e necessidade. Com estas dicas fica fácil criar negócios do futuro e ganhar dinheiro.

E você? Conhece ideias de negócios do futuro que tenha gostado?

Por Jeniffer Elaina

 

 

 

Os novos nichos da internet para pequenas e médias empresas

Acabou-se o tempo em que somente grandes empresas estavam presentes na internet. Hoje já muito lugar para as pequenas e média empresas e, inclusive, diversos nichos onde as empresas maiores não conseguem atuar, deixando grandes oportunidades de novos nichos na internet para pequenas e médias empresas.

São diversos segmentos e muitos negócios que fazem sucesso, com exemplos reais de pessoas que conseguiram encontrar um segmento rentável e explorar de forma correta na Era Digital.

Segmento de alimentos e bebidas

Não há quem não goste de comer e beber com qualidade e aliar isto à internet é uma boa forma de ganhar dinheiro e ter o seu negócio próprio na web.

Exemplos de sites com ideias inovadoras neste segmento é o Dieta Bistrô, onde as pessoas escolhem kits de refeições e recebem em casa todos os dias. São pratos preparados para uma alimentação balanceada e saudável e variam de R$114 a R$716 cada kit, conforme a refeição escolhida e o período, que pode ser mensal ou semanal.

É uma boa ideia para quem busca um negócio novo na internet.

Segmento de móveis e decoração

Com o crescimento do ramo de construção civil, os móveis e decoração ganham espaço na internet para que as pequenas e médias empresas possam aproveitar o segmento.

A Adesix é uma loja virtual que vende adesivos para papel de parede e faz um grande sucesso com o público que deseja decorar sua casa sem gastar muito, pois basta entrar no site e fazer o pedido do seu adesivo.

E o melhor: esta ideia rende um faturamento de R$1 milhão ao ano.

Segmento de bebês e gestantes

Já sabemos que as mamães atuais são mais exigentes do que as antigas e gostam de escolher sempre as melhores coisas com os melhores preços.

Pensando nisso, a Bebeboom foi criada. É um site de compras coletivas que atende somente este público e vende produtos que vão desde roupinhas de bebê até decoração, lembrancinhas ou roupas de gestantes.

Como as mulheres adoram uma promoção, o site fatura até R$1 milhão ao ano.

Segmento de saúde e beleza

Não são somente as mulheres que se tornaram vaidosas, mas mesmo assim são o maior público que investe neste segmento, embora os homens estejam começando a competir em alguns casos.

Aproveitar a vaidade feminina e masculina é interessante para a pequena e média empresa que quer investir na internet.

Pois para aproveitar o crescimento da vaidade masculina e ajudar quem tem vergonha de comprar os produtos pessoalmente, é que a Mr. Bold resolveu criar uma loja virtual voltada aos homens que querem cuidar da saúde e beleza discretamente: basta entrar no site, fazer o pedido e receber em casa e ninguém precisa ficar sabendo o que comprou.

Dá ainda para focar somente nas mulheres ou nos dois públicos e aproveitar o aumento da vaidade.

Segmento de moda e acessórios

E por falar em aumento da vaidade, ficar de olho na moda e querer sempre comprar algo que está em alta faz parte de uma grande tendência dos consumidores atuais.

O site Camisetas da Hora lucra cerca de R$1,2 milhões ao ano somente usando a criatividade de fazer camisetas originais e divertidas para que as pessoas possam comprar com apenas um clique.

É mais um exemplo de que para vender na internet não é preciso de muito, mas sim usar a criatividade nos negócios.

Segmento de serviços

Oferecer serviços diferenciados e de acordo com a necessidade dos consumidores é uma grande chance de sucesso na internet.

O site Escola 24 horas, por exemplo, se compromete e responder a dúvidas de alunos em até uma hora. Esta foi uma forma de aproveitar o nicho de mercado onde diversos alunos precisam de reforço escolar por não entender sobre alguma matéria.

Na realidade, não importa o segmento que vá atuar desde que seja algo relacionado com seu gosto pessoal e experiência, mas o que vale mesmo na internet é montar algo novo para que seu negócio seja único.

Com certeza você já pensou em algo que deveria existir, mas ninguém fez, não é mesmo? Então que tal começar a colocar em prática?

Há muitos nichos da internet para pequenas e médias empresas a serem explorados que precisam somente de uma pessoa com espírito empreendedor para colocar em prática.

Por Jeniffer Elaina