Tag Archive for marketing

Quando linkbuilding não é uma boa opção?

Se você tem um pequeno ou grande negócio online, não importa. Se você está tentando ganhar dinheiro na web, precisa conseguir uma maior exposição na mesma, fazer com que mais pessoas (do seu público-alvo) o encontrem. Enfim, você quer direcionar tráfego para onde você está – seja esse lugar o seu website, blog, canal no YouTube etc.


Mas, se por um lado falar assim parece que vai ser fácil, por outro (para quem já está tentando) percebe-se que as coisas não são tão simples assim. Para conseguir alcançar sua audiência você precisa ter um conteúdo muito interessante e atraente e promovê-lo do jeito certo pelos canais certos. E uma das opções para divulgação é o linkbuilding, que se trata de estratégia para a construção ou aquisição de hyperlinks na web apontando para o seu conteúdo. As duas principais razões para a popularidade dessa estratégia é a possibilidade de otimização para motores de busca (SEO) e aquisição de visitantes a partir dos websites onde os links aparecem (tráfego por referência).


Eu, sinceramente, acho muito válida a estratégia por ambas as razões supracitadas, mas é importante tomar cuidado com a forma como trabalhamos a construção ou aquisição de links, caso contrário, em vez de colhermos bons resultados podemos estragar nossas chances de criar uma boa reputação na web. E é aqui aonde entra a pergunta: “Quando linkbuilding não é uma boa opção?”


Se você perguntar à Google, ela lhe dirá que você não deve jamais construir links e sim simplesmente publicar conteúdos incríveis (textos, vídeos etc.) e aguardar, pois com o tempo você conseguirá links naturalmente. Bem, quem tem um blog de médio porte ou maior (o Clube do Dinheiro, por exemplo, há muito já passou dos 500 textos e 200 perguntas publicados) sabe a frustração que é publicar textos incríveis e não conseguir nenhum backlink naturalmente deles! Assim sendo, simplesmente sentar e esperar por backlinks pode não ser sempre uma boa opção, às vezes, é preciso por a mão na massa e começar a criar um perfil de backlinks inicial que, aí sim, talvez, como uma lenta bola de neve descendo uma ladeira, vá crescendo aos poucos.


O problema é que “nessa” de construir os próprios backlinks muitas pessoas exageram, construindo-os a partir de estratégias que não consideram a experiência de usuário de quem visita aquelas páginas, pois só encontrariam conteúdo horrível, muitas vezes incompreensível, projetado (muitas vezes de forma automatizada) apenas para conseguir mais um link apontando para seu website. Aí, meus amigos, já deixamos de fazer linkbuilding e adentramo o território do link spamming, estamos espalhando de tudo quanto é jeito backlinks para o nosso website, poluindo a Internet.


E eu não vou mentir dizendo que nunca me usei de ferramentas para tal fim. Durante algum tempo, por volta do ano de 2009 ou 2010, utilizei-me de ferramentas para publicação de artigos em diretórios. E apesar de sempre tentar trabalhar com conteúdos bem escritos e projetados pensando no leitor, quando você precisa gerar dezenas ou centenas de artigos para promoção é impossível garantir que todos eles atingem pelo menos um padrão mínimo de qualidade antes de publicá-los. Naquela época, infelizmente, esse era praticamente o único caminho para conseguir destacar-se na web (pelo menos a um custo bem baixo).


Mas a Internet está mudando o tempo todo e tais táticas hoje possuem uma eficácia muito baixa – tanto que muitos blogueiros sérios que a utilizaram deixaram para trás (a maioria não vai nem admitir que já a usou alguma vez!) – entretanto ainda há alguns spammers que insistem em usá-las. Enquanto backlinks for a “moeda” mais empregada pelos motores de busca, isso acontecerá. Mas eu não recomendaria que se utilizasse de práticas de spamming para conseguir destacar seu website, já que a cada dia que se passa as consequências para quem as usa não são nada favoráveis!


E aí você me pergunta: “Christiano, e como vou saber se estou praticando linkbuilding de forma sustentável ou se estou somente praticando link spamming?”. Simples, dê uma boa olhada em onde os seus links estão sendo construídos (conteúdo, layout da página, uso prático das informações etc.), se você sentir que um visitante gostará do que encontrou, então é linkbuilding, mas se achar que ele sairá de lá decepcionado, então foi simplesmente spamming!


Lembre-se disso na sua próxima campanha para promoção de um novo serviço ou produto e mantenha cuidado redobrado caso pretenda contratar uma agência de SEO!

Marketing para pequenos negócios


A criação de novas empresas está ocorrendo em uma quantidade maior a cada dia que passa no mundo em geral e no Brasil, levando à necessidade de se conhecer mais profundamente sobre o marketing para pequenos negócios.

Este assunto que é falado de maneira muito corriqueira precisa pelos pequenos empresários ser conhecido de forma correta em uma linguagem acessível não apenas para os especialistas neste ramo, mas também para as pessoas em geral.

Para começar é preciso compreender que o marketing tem como conceito geral a realização de processos que determinam os produtos mais interessantes para os consumidores bem como as estratégias seguintes para se comunicar com cliente, vendendo mais e com isso levando a um maior desenvolvimento do negócio.

Diante disso fica claro o fato de que a grande pretensão do marketing consiste em criar uma marca e produtos que tenham mais valor para os clientes garantindo melhores relacionamentos para eles e os vendedores precisam das ações adequadas para conseguir o alcance destas metas.

Como funciona o marketing de forma geral

Para compreender melhor este assunto é preciso saber que o marketing não pode ser feita de maneira intuitiva, mas precisa de um bom planejamento o qual deve começar por meio da delimitação de quem são os consumidores que formarão o chamado mercado-alvo das ações a serem realizadas posteriormente.

Esta ação é feita para que ocorra a chamada segmentação do mercado dividindo o seu campo de atuação em grupos de clientes com interesses e características semelhantes dentre os quais será encontrado o segmento do mercado no qual os clientes em potencial do seu negócio estarão situados.

Assim que você tiver a determinação do seu segmento de mercado em que vai atuar no ponto de vista comercial e do marketing é preciso que as estratégias deste último sejam feitas de forma que consigam criar valor para os clientes abordados.

Neste caso, o valor consiste nos benefícios vistos pelo cliente que justifica o sacrifício necessário para a obtenção dos produtos e serviços ofertados por uma empresa sendo que o valor está relacionado não apenas com a questão financeira e comercial, mas também com a presença sob o ponto de vista do cliente de aspectos funcionais, psicológicos e emocionais relevantes.

Para facilitar este processo de atuação em um público-alvo para a criação de valor com relação aos produtos para os clientes a serem abordado foi criado um conjunto de elementos que precisam estar presentes na realização do marketing criando o que é conhecido como composto mercadológico.

.Este composto se refere aos pontos de interesse que precisam ser considerados pelas empresas para alcançar as pretensões de marketing abrangendo aspectos com relação ao produto ofertado, ao preço praticado, à praça do mercado em que está inserida e ainda às medidas de promoção existentes para os clientes abordados.

Com estes cuidados é possível criar uma abordagem de marketing que fica centrada no cliente garantindo maior acesso aos produtos, um valor mais expressivo aos clientes como também melhores informações e um nível de solução cada vez maior.

Por outro lado é importante que as estratégias de marketing a serem feitas considerem não apenas os desejos, necessidades e valores dos clientes, mas que sejam rentáveis para a empresa e é neste ponto que se torna preciso encontrar as pessoas que proporcionem uma maior rentabilidade dispensando os clientes que possa dar prejuízos pela pouca constância e nível de aquisições.

Marketing para pequenos negócios offline

Estas regras para a condução do marketing em empresas precisam ser praticadas tanto pelas grandes organizações como também por pequenos empreendimentos os quais mesmo com restrições financeiras precisam do uso destas ferramentas para conseguir sobreviver no mercado competitivo da atualidade.

Os desafios para os pequenos negócios se manterem no mercado são inúmeras e com relação a este assunto é de grande relevância o uso do marketing para auxiliar tanto na conquista como fidelização dos clientes sendo desta maneira um aliado para a consolidação do negócio criado.

Para os negócios que são feitas de forma física contando com lojas, funcionários e uma organização real é preciso primeiramente considerar para iniciar a sua atuação de marketing na delimitação, como a teoria deste tipo de atuação preconiza, do seu público-alvo para direcionar os seus produtos e serviços como também as formas de comunicação com eles.

Esta delimitação pode ser feita por meio de pesquisas de mercado, análise das tendências e também de acordo com o tipo de serviço ou produto que será o foco do seu pequeno negócio.

Com base nesta definição é essencial em seguida conhecer bem os seus clientes sendo que para isso é interessante utilizar como estratégia a verificação de quem está comprando os produtos ofertados por você ou ainda quem solicita os seus serviços.

Neste caso é preciso verificar o perfil destas pessoas em contraste com o nível de compras e periodicidade com que as mesmas são feitas considerando os produtos ofertados pelo seu negócio que geram mais atração para eles.

Com isso, você percebe os pontos fortes e fracos de seu negócio como também as preferências e maiores necessidades de seus clientes delimitando aqueles que serão mais lucrativos focando as suas estratégias de marketing nos mesmos e para a obtenção de novos clientes com este mesmo perfil de compra e fidelidade.

Além disso, se faz essencial conhecer quem são os seus concorrentes sabendo as suas formas de atuação, o seu valor perante a clientela bem como os pontos fracos e reclamações que eles causam nos clientes.

Com estes conhecimentos você poderá perceber quais são os potenciais concorrentes que existirão para o seu pequeno negócio na sua cidade ou região delimitando, a partir disso, estratégias de atendimento e marketing adequadas para atrair mais os clientes desejados potencializando as causas de sucesso verificadas como também evitando as fontes de reclamações existentes com relação a eles.

E outra estratégia de marketing muito importante consiste em verificar o que os seus clientes acham com relação a você buscando a partir das considerações e reclamações existentes melhorar o que está ruim e deixar ainda melhor aquilo que é um ponto de satisfação para os seus clientes.

Marketing para pequenos negócios online

A realização de estratégias específicas para o meio virtual da internet é uma rotina cada vez mais constante e importante para o sucesso dos grandes e pequenos negócios em virtude do uso e capilaridade cada vez maior desta forma de comunicação na sociedade moderna.

Este tipo de estratégia relacionada ao marketing proporciona alguns benefícios aos negócios como um efeito de rede, personalização, efeito imediato nas intervenções criadas e uma grande diversidade de atuações possíveis como blogs, redes sociais, sites específicos e outros.

Para esta modalidade de marketing é importante tomar alguns cuidados como contar com um bom planejamento voltado para a atuação em redes sociais considerando ações como conteúdos adequados e sempre atuais, imagens de qualidade, agilidade nas respostas e recursos para maior popularidade neste meio.

Outro ponto importante neste caso é que o marketing mesmo para pequenos negócios no meio online precisa mostrar a autenticidade de seus criados e ser relevante com a oferta de informações novas e de qualidade.

Assim, o marketing para pequenos negócios se refere a uma ferramenta de importância essencial tanto no meio offline como online devendo ser elaborado de forma centrada e com um bom planejamento para que os seus resultados sejam eficientes e de qualidade.

Marketing de relacionamento

Muitos podem não dar a devida importância para o marketing de relacionamento, mas a venda de produtos no mercado atual deixou de ser uma simples ação de oferta e procura para se tornar um processo complexo que deve ser cuidado até depois que o produto é entregue para garantir a volta do cliente e sua fidelização para futuras e contínuas compras sendo que para isso uma ação essencial: é o chamado marketing de relacionamento.

O relacionamento no ramo do marketing consiste no conjunto de atividades que levam à obtenção de clientes fiéis que retornam de forma constante para novas compras pois o local de vendas atende aos seus desejos e necessidades de compras.

Dentro desta visão, o marketing de relacionamento consiste na busca por construir uma sólida estrutura de relacionamento com os clientes permitindo assim uma maior integração dos mesmos com a empresa gerando com isso mais lucros.

Este tipo de ação conhecido como pós-marketing leva o empresário a se colocar no lugar do cliente verificando todos os aspectos relacionados com o seu sentimento e os principais focos de desejo dos mais essenciais àqueles mais supérfluos.

Características do marketing de relacionamento

De forma geral, o marketing de relacionamentos possui uma série de características que precisam ser consideradas como as que vamos abordar a seguir:

  • Personalização: as ações de contato e venda com os clientes devem ser direcionadas para ele de maneira be, personalizadas por meio de mensagens enviadas diretamente para ele de acordo com suas preferências, opiniões e gostos.
  • Registro: é importante para um bom marketing de relacionamento ter os dados, características, preferências e as últimas interações com os clientes registradas pois isto servirá de base para ações futuras com o objetivo de firmar um bom relacionamento.
  • Negócio com orientação para o cliente: neste tipo de atuação é preciso oferecer os produtos chamados consumer managers que são centrados no consumidor e necessidades.
  • Interatividade: esta é uma característica essencial do marketing de relacionamento porque para que o mesmo seja feito de forma melhor e mais efetiva é preciso haver uma boa interação com o cliente que toma a iniciativa quando deseja sem ser forçado.
  • Receptividade: é importante que os empreendedores possuam empresas mais receptivas com a possibilidade de escutar mais deixando o cliente livre para decidir se quer ou não uma comunicação e relacionamento mais estrito com um determinado serviço ou empreendimento.

Como usar o marketing de relacionamento

O uso do marketing de relacionamento deve ser feito, de acordo com especialistas na área, seguindo o chamado ciclo do relacionamento que consiste em CAPTAR – RETER – FIDELIZAR – MANTER.

Este ciclo começa com a ação de Captar o cliente através de ações gerais do marketing com boa propaganda, ambiente adequado e condições interessantes para os consumidores de maneira geral.

Depois é necessário Reter os clientes obtidos na primeira etapa que é conseguido somente por meio de uma venda feita de forma bem eficiente com bom humor de quem atende, bons preços, condições de pagamento adequadas e um produto com qualidade para o cliente usando da capacidade de persuasão de seus funcionários.

Em seguida é preciso executar as duas últimas e mais complexas ações do marketing de relacionamento que consiste em fidelizar e manter os clientes sendo que isto pode ser obtido somente por meio de um pós-venda bem feito.

Para isso é necessário que sejam usadas algumas estratégias deste tipo de marketing como um acompanhamento constante dos clientes, contatos permanentes para que o cliente não esqueça de sua marca e o atendimento de suas necessidades específicas.

Com isso, é possível obter um cliente satisfeito, fiel e constante sendo com isso o principal divulgador do seu negócio criando, com isso, uma verdadeira rede que a partir do relacionamento adequado com os clientes permite um bom crescimento de seu negócio.

Desta forma, o marketing de relacionamento deve ser usado de forma constante desde o início de um negócio abrangendo a adequação aos clientes de forma personalizada desde o momento da compra de produtos até a pós-venda sendo que o seu sucesso irá depender de uma mudança de concepção vendo os clientes como aqueles com os quais é preciso possuir uma relação próxima para garantir fidelidade e aquisições constantes.

E você, usa esta estratégia em sua empresa e sabe como isto é importante?

Brand marketing

Já ouviu falar no termo Branding Marketing? Pois uma das áreas do mercado atual que contém a cada dia que passa uma quantidade sempre mais elevada de opções e possibilidades para atrair novos consumidores é a publicidade e propaganda sendo que neste caso uma das novidades neste sentido é o Branding Marketing.

De maneira geral, esta forma de fazer a publicidade e marketing consiste de forma geral na consolidação e divulgação de certo tipo de marca existente no mercado, sendo que para isso é preciso de uma série de cuidados específicos. Mas calma que veremos tudo isso no decorrer do artigo, começando por explicar melhor como usar esta ferramenta.

O que é Brand Marketing

O Brand Marketing consiste, de maneira geral, em uma série de técnicas e práticas relacionadas com a gestão de uma marca específica presente no mercado e para isso é necessário executar uma série de ações que proporcionem o posicionamento de certa marca no mercado para criar um vínculo positivo com o consumidor tendo, assim, uma vantagem competitiva com relação aos concorrentes.

Para isso, mais do que fazer atividades de maneira externa é preciso, ainda, que exista todo um processo de estratégia a qual leve à situação em que dentro da própria empresa proprietária da marca os funcionários incorporem a ideia e imagem que deve ser passada para os consumidores sendo, assim, pontos importantes de contato com os clientes para uma melhor forma de divulgação.

Desta forma, é preciso considerar que o Brand Marketing, apesar do nome, não consiste em uma área específica do marketing, mas sim todo um processo com uma sequência de ações voltadas para a gerência de uma empresa do mercado em um ramo específico a qual demanda esforço, criatividade, qualidade e tempo.

Por isso, este tipo de atuação deve envolver de maneira inicial o cuidado com a imagem visual de uma marca perante os consumidores garantindo que esta visão dos clientes seja adequada e de acordo com os ideais da empresa no geral.

Mas engloba outros assuntos e questões como os valores considerados pela organização proprietária da marca, cuidado com a qualidade do produto em si bem como a visão que o consumidor tem sobre o produto da marca que será essencial para uma imagem mais positiva e adequada.

Não é tão complicado quanto parece, não é mesmo?

Quando usar Brand Marketing

Quando se pensa em Brand Marketing não existe um momento adequado para começar a sua realização devendo ser, de preferência, utilizado em suas técnicas e formas de atuação desde o início da criação de uma empresa ou marca.

Com relação ao período temporal para utilizar o mesmo é importante fazer isto de maneira equilibrada, planejada com uma estratégia bem esclarecida para que os resultados desejados como uma marca com imagem fortalecida e adequada seja obtida.

Vantagens do Brand Marketing

De forma geral, o Brand Marketing ao ser feito de forma adequada oferece para a empresa que o realiza uma série de vantagens como as seguintes:

  • Oferece para o mercado de forma geral uma marca com imagem positiva e conceito adequado que conduz à uma maior quantidade de clientes e respeito a cada dia que passa;
  • Proporciona para as empresas que o utilizam uma vantagem competitiva com relação ao mercado em geral e os concorrentes diretos sendo uma opção com mais valor e qualidade;
  • É um passo determinante para a obtenção do sucesso empresarial e dos resultados desejados de forma geral com a empresa proporcionando, deste modo, a agregação de valor desejada.

Portanto, o Brand Marketing se refere de maneira generalizada a uma forma organizada e com estratégia para efetuar a gestão de uma marca de forma específica proporcionando desta forma o valor positivo e a melhoria necessária para a evolução do negócio criado.

E você, costuma usar isso para cuidar da sua marca? Como vê esta ferramenta que está ganhando tanto espaço? Você já viu resultados nesta estratégia?

Compartilhe o que acha do assunto e aproveite para deixar sua marca muito bem vista por todos.

Buzz marketing

Você já ouviu falar em Buzz marketing? O termo pode até parecer estranho, mas não precisa se desesperar, pois é uma forma do marketing que pode ser importante conhecer para ganhar mais ferramentas estratégicas para seu negócio.

A palavras “buzz” significa boca a boca, então dá para dizer popularmente que o Buzz marketing é o famoso marketing boca a boca que ouvimos falar. Só isso? Lógico que não, afinal, existem alguns outros conceitos necessários para que este tipo de marketing funcione e realmente exista, então é necessário conhecê-los e fazer com que funcionem.

Qual a diferença de Buzz marketing e Marketing viral?

Quando você escuta a expressão “boca a boca” já vem à cabeça o Marketing viral, mas não vá confundir estes tipos de marketing, embora muitos façam isso.De maneira simples, podemos dizer que o Buzz marketing utiliza eventos ou notícias para atrair a atenção dos seus clientes enquanto que o Marketing viral cria mensagens divertidas ou que passam informações e são distribuídas pela internet.

No caso do Buzz marketing é preciso ter uma boa estratégia e escolher com exatidão o seu alvo como entrar em contato com blogues da sua área de negócios e formar uma parceria, pedindo até para que provem seus produtos e coloquem suas opiniões.

Quando se usa o Marketing viral, mesmo que o planejamento da campanha seja grande para gerar o impacto necessário, não é direcionado e se propaga realmente como um vírus, sem saber quem poderá divulgar e gostar ou não.

Vantagens do Buzz marketing

Depois de entender o que é Buzz marketing é hora de entender quais as vantagens que pode trazer para o seu negócio e ver se quer colocá-lo em prática.A principal delas é justamente a credibilidade, já que é difícil ter a credibilidades das pessoas, mas quando uma diz para a outra que o produto ou serviço é bom fica muito mais confiável experimentar aquilo.

Desta forma, você não precisa insistir muito em uma propaganda de massa para provar que seu produto ou serviço é bom quando se tem pessoas fazendo o tal marketing gratuito boca a boca e incentivando ainda mais a compra dele do que quando você coloca um ator ou atriz bonita na televisão.

O fato do custo ser quase zero também é importante, pois algumas propagandas de grande impacto custam até milhões e às vezes não conseguem atingir a quantidade de pessoas que você espera.

Lógico que conforme a estratégia de Buzz marketing será necessário investir um pouco, mas tudo irá depender do tipo de planejamento, que pode ser mínimo simplesmente para passar uma ideia boa e original que as pessoas queiram divulgar.

Quando a propaganda se dá de consumidor para consumidor, além da questão de credibilidade há a redução de custos, não precisando também de um grande planejamento, já que precisará de uma equipe para bolar a estratégia e não para fazer a divulgação, que fica por conta dos próprios consumidores. Assim o trabalho chega a ser mínimo se comparar a outros tipos de publicidade onde todos devem se envolver nas atividades.Isso não significa também que não precisará controlar os resultados, pois de nada adianta lançar uma estratégia focada no Buzz marketing se não saber o que estão divulgando, onde está sendo divulgado e qual o impacto que isto está tendo na venda direta do produto ou serviço em questão. Ficar atento e ter uma equipe interna para monitorar isso é de extrema importância.

Em meio a tantas vantagens dá para se dizer que existe uma desvantagem neste tipo de marketing, que é aquela de não conseguir atingir a todos os públicos, já que as pessoas costumam compartilhar suas experiências com outras do mesmo círculo e não consegue atingir alguns grupos diferentes.

Não se pode deixar de considerar ainda o fato de que você não pode manipular esta publicidade gratuita, o que pode gerar comentários negativos sobre o produto ou serviço sem que você possa fazer algo a respeito, então o planejamento é essencial.Porém, é tudo questão de saber com quem utilizará este tipo de estratégia e quais os demais públicos que devem ser atingidos que precisarão de uma forma diferente.

E você, o que acha do Buzz marketing? Costuma utilizá-lo em seu negócio ou vai começar a usá-lo?

Por Jeniffer Elaina