Tag Archive for ganhar dinheiro

E se eu quisesse ganhar dinheiro com o blogger.com?

Se você está lendo este artigo, provavelmente quer ganhar dinheiro online, mas não quer ou não pode investir algum dinheiro na aquisição de hospedagem, domínios e ferramentas para o trabalho. Apesar de que a falta de investimentos em sua empreitada podem atrasar ou reduzir o potencial de retorno financeiro, isso não inviabiliza completamente a proposta.


Como já comentei aqui várias vezes, a fim de ganhar dinheiro você precisa ter um bom modelo de negócio. Um bom modelo define todo o processo que deverá ser executado a fim de conquistar sua audiência e ganhar dinheiro a partir disso. Em se tratando de blogs, significa dizer que você deverá definir o nicho de atuação, como o seu blog oferecerá conteúdo relevante às pessoas, a forma como você atrairá e reterá novos visitantes e o meio pelo qual irá rentabilizar o seu blog.


Quem já acompanha nosso blog há mais tempo, sabe que um importante programa de afiliados para muitos blogueiros é o Google Adsense. E se você está procurando uma plataforma de blogs gratuita para ganhar dinheiro por meio do Adsense, não há melhor opção do que a plataforma Blogger.com da Google. Nela, você poderá escolher um nome para o seu blog (nome-escolhido.blogspot.com.br), publicar bom conteúdo e então configurar sua conta no Google Adsense, caso ainda não o tenha feito.


Mas antes que você saia correndo para criar sua conta e começar a publicar textos, lembre-se que se trata de um processo demorado – eu mesmo fui conseguir meu primeiro pagamento do Google Adsense com mais de um ano com blogs. Isso acontece porque a concorrência por um espaço nos motores de busca está cada vez mais acirrada – entretanto, se você quer ganhar dinheiro online, não pode ter medo de competição, pelo contrário, deve motivá-lo, lembrando que há pessoas ganhando dinheiro naquele nicho.


E se você tiver um nível pelo menos razoável em escrita em língua inglesa, uma boa dica pode ser escrever conteúdo naquilo em que você é bom em língua inglesa, já que: a) o dólar está bastante valorizado; b) o público-alvo em língua inglesa é muito maior que em língua portuguesa; c) devido à competição, um mesmo nicho em língua portuguesa pode ser até 10 vezes mais rentável que o mesmo em língua portuguesa.


Mas não basta simplesmente criar um blog, publicar 10 ou 12 textos e ficar esperando que as pessoas apareçam! Você precisa ir atrás delas, conversar com elas e convidá-las a visitar o seu blog. Você pode encontrar possíveis visitantes em redes sociais, sites de bookmarking ou em outros blogs de seu nicho. Como convertê-los em usuários leais ao seu blog? Deixo este desafio por sua conta. 😉

Quando linkbuilding não é uma boa opção?


Se você tem um pequeno ou grande negócio online, não importa. Se você está tentando ganhar dinheiro na web, precisa conseguir uma maior exposição na mesma, fazer com que mais pessoas (do seu público-alvo) o encontrem. Enfim, você quer direcionar tráfego para onde você está – seja esse lugar o seu website, blog, canal no YouTube etc.


Mas, se por um lado falar assim parece que vai ser fácil, por outro (para quem já está tentando) percebe-se que as coisas não são tão simples assim. Para conseguir alcançar sua audiência você precisa ter um conteúdo muito interessante e atraente e promovê-lo do jeito certo pelos canais certos. E uma das opções para divulgação é o linkbuilding, que se trata de estratégia para a construção ou aquisição de hyperlinks na web apontando para o seu conteúdo. As duas principais razões para a popularidade dessa estratégia é a possibilidade de otimização para motores de busca (SEO) e aquisição de visitantes a partir dos websites onde os links aparecem (tráfego por referência).


Eu, sinceramente, acho muito válida a estratégia por ambas as razões supracitadas, mas é importante tomar cuidado com a forma como trabalhamos a construção ou aquisição de links, caso contrário, em vez de colhermos bons resultados podemos estragar nossas chances de criar uma boa reputação na web. E é aqui aonde entra a pergunta: “Quando linkbuilding não é uma boa opção?”


Se você perguntar à Google, ela lhe dirá que você não deve jamais construir links e sim simplesmente publicar conteúdos incríveis (textos, vídeos etc.) e aguardar, pois com o tempo você conseguirá links naturalmente. Bem, quem tem um blog de médio porte ou maior (o Clube do Dinheiro, por exemplo, há muito já passou dos 500 textos e 200 perguntas publicados) sabe a frustração que é publicar textos incríveis e não conseguir nenhum backlink naturalmente deles! Assim sendo, simplesmente sentar e esperar por backlinks pode não ser sempre uma boa opção, às vezes, é preciso por a mão na massa e começar a criar um perfil de backlinks inicial que, aí sim, talvez, como uma lenta bola de neve descendo uma ladeira, vá crescendo aos poucos.


O problema é que “nessa” de construir os próprios backlinks muitas pessoas exageram, construindo-os a partir de estratégias que não consideram a experiência de usuário de quem visita aquelas páginas, pois só encontrariam conteúdo horrível, muitas vezes incompreensível, projetado (muitas vezes de forma automatizada) apenas para conseguir mais um link apontando para seu website. Aí, meus amigos, já deixamos de fazer linkbuilding e adentramo o território do link spamming, estamos espalhando de tudo quanto é jeito backlinks para o nosso website, poluindo a Internet.


E eu não vou mentir dizendo que nunca me usei de ferramentas para tal fim. Durante algum tempo, por volta do ano de 2009 ou 2010, utilizei-me de ferramentas para publicação de artigos em diretórios. E apesar de sempre tentar trabalhar com conteúdos bem escritos e projetados pensando no leitor, quando você precisa gerar dezenas ou centenas de artigos para promoção é impossível garantir que todos eles atingem pelo menos um padrão mínimo de qualidade antes de publicá-los. Naquela época, infelizmente, esse era praticamente o único caminho para conseguir destacar-se na web (pelo menos a um custo bem baixo).


Mas a Internet está mudando o tempo todo e tais táticas hoje possuem uma eficácia muito baixa – tanto que muitos blogueiros sérios que a utilizaram deixaram para trás (a maioria não vai nem admitir que já a usou alguma vez!) – entretanto ainda há alguns spammers que insistem em usá-las. Enquanto backlinks for a “moeda” mais empregada pelos motores de busca, isso acontecerá. Mas eu não recomendaria que se utilizasse de práticas de spamming para conseguir destacar seu website, já que a cada dia que se passa as consequências para quem as usa não são nada favoráveis!


E aí você me pergunta: “Christiano, e como vou saber se estou praticando linkbuilding de forma sustentável ou se estou somente praticando link spamming?”. Simples, dê uma boa olhada em onde os seus links estão sendo construídos (conteúdo, layout da página, uso prático das informações etc.), se você sentir que um visitante gostará do que encontrou, então é linkbuilding, mas se achar que ele sairá de lá decepcionado, então foi simplesmente spamming!


Lembre-se disso na sua próxima campanha para promoção de um novo serviço ou produto e mantenha cuidado redobrado caso pretenda contratar uma agência de SEO!

Hora de ganhar dinheiro: você tem uma mentalidade rica?

Se você já for leitor de longa data de nosso blog, é bem provável que o tema não lhe seja uma grande surpresa, já que já comentamos esse assunto aqui nos artigos A mentalidade rica x a mentalidade pobre e Pobres x ricos ou… mentalidades pobres x mentalidades ricas?, mas como muitos aqui são “leitores novatos” e provavelmente não leram aqueles textos, vou dar uma “colher de chá” e falar um pouco sobre esse tema que é a base para o sucesso financeiro de qualquer um.


O primeiro livro com que tive contato que abordava esse tema foi Os segredos da mente milionária (de T. Harv Eker) que, diga-se de passagem, o fez tão bem que já estou lendo-o pela terceira vez. Não, meu amigo, você não leu errado: eu estou lendo esse livro pela terceira vez e cada vez que o releio tento “devorar” cada palavra, gravá-la em minha memória para que eu possa praticar suas reflexões em meu dia-a-dia de forma mais clara e objetiva. Entretanto, mesmo sendo uma leitura agradável e interessante, não estou aqui hoje para falar sobre o livro, e sim para falar sobre a importância de desenvolver uma mentalidade rica para ganhar dinheiro.


Antes de mais nada é bom esclarecer um possível equívoco: por mentalidade rica não quero dizer que toda pessoa pobre já nasce “marcada para ser pobre” o resto da vida ou vice-versa. Prova disso é que há muitas pessoas que saíram do zero e foram para o milhão ao longo de suas vidas. Também não quero dizer que toda pessoa rica obrigatoriamente possui uma mentalidade rica. Prova disso é que há pessoas de classe média alta ou alta que, ao longo de suas vidas, perdem todo o status financeiro acumulado (geralmente herdado de seus pais). Agora, vamos explicar o que realmente queremos dizer por mentalidade rica…


Quando falamos em mentalidade rica, estamos falando sobre um conjunto de experiências, pensamentos e ações que, quando colocados em prática, geralmente guiam o indivíduo, no médio ou longo prazo, para o sucesso financeiro. São pensamentos que orientam, por exemplo, empreendedores ou investidores de sucesso como Steve Jobs e Warren Buffet. Na teoria (e na prática) isso é fantástico. O problema é que quando voltamos nossa atenção para o mundo real, muitas vezes os conhecimentos (mitos) e experiências compartilhados entre pessoas das classes sociais de menor renda não as orientam para uma mudança em sua vida financeira, em vez disso, somente lhes trazem mais problemas e dificultam a ascensão. E agora, o que fazer?


Bem, primeiro você precisa identificar quais são as experiências e pensamentos ruins que estão em sua “programação mental” e “apagá-las”, depois disso, aí é hora de começar a reaprender as coisas do jeito certo. Parece simples, dito dessa forma, mas na prática requer bastante disciplina, perseverança e repetições – ou por que você acha que já estou lendo o livro pela terceira vez?


Mas antes que você se desanime, que acredite que é impossível para você ou que você não terá tempo ou dedicação suficiente para isso, aqui vai uma dica boa: se, a cada tentativa, você conseguir trocar um “pensamento pobre” por um “pensamento rico” (Harv Eker prefere chamar de “arquivos de riqueza”), isso só já será suficiente para começar a trazer mudanças à sua vida, o que o tornará ainda mais motivado, impulsionando-o a tentar de novo e de novo. Logo logo, não mais se preocupará se conseguirá desenvolver toda a mentalidade rica da noite para o dia, em vez disso, estará ansioso para descobrir o que conseguirá aprender e praticar no dia seguinte!


Quem já possui o livro, mas ainda não iniciou uma releitura do mesmo este ano, é uma boa hora para começar. Harv Eker trabalha 17 arquivos de riqueza, isto é, formas de pensar dos ricos, mas você não deve fixar-se somente àquelas. Eu, por exemplo, já adicionei algumas outras à minha rotina, sendo uma delas o princípio 80/20 de Pareto. E vou lhe ser bem sincero, não é fácil estar sempre aplicando tal princípio, requer do indivíduo que esteja sempre atento e se perguntando “como posso fazer isso melhor e com menos recursos?” ou mesmo “quais ações que desenvolvo são responsáveis pela maior parte de meus resultados?”, entretanto, por tal princípio em prática ajuda-me a liberar tempo livre para outras coisas que me importam (como estar com minha família e amigos) em vez de ficar atolado em um monte de coisas improdutivas.


Outro arquivo de riqueza que criei a partir de muita leitura e reflexão foi quanto à importância de sistematizar todo o processo de um negócio ou atividade que desempenhamos cotidianamente. Assim, tudo o que é importante em minha vida e devo fazer mais de uma vez por ano leva-me a: (1) sistematizar todo o processo; (2) automatizar partes do processo; e (3) delegar outras partes do processo. Claro, há um conjunto de “regras” que uso em cada uma dessas etapas, mas isso já é assunto para outro artigo.


Ficou interessado em desenvolver sua mente milionária mas não está certo se tal livro será bom para você? Fácil, conheça um pouco mais sobre o mesmo lendo este meu resumo de Os segredos da mente milionária – e depois pode comprá-lo feliz.

Um “plano infalível” para ganhar dinheiro na web

Quem navega na web e acompanha blogs sobre gestão financeira e ganhar dinheiro deve ter percebido que muitos deles foram descontinuados – alguns até não são atualizados há mais de um ano! Isso é uma pena, mas ao mesmo tempo revela que muitos deles foram criados única e exclusivamente com o intuito de gerar lucros e não para resolver problemas e dúvidas de seus leitores. Ainda bem que ainda estamos aqui! 🙂


Entretanto, claro, alguns desses blogs e websites ainda estão vivos e não somente resistem ao teste do tempo mas também oferecem alguns dos melhores conselhos que já li. Um deles é o blog de ShoeMoney, onde certa vez li o seguinte conselho: “O importante é tornar-se tão grande que não dê para ser ignorado.”


Com isso, ShoeMoney queria dizer, por exemplo, que se seu website é procurado na web por centenas de milhares de visitantes e possui dezenas de milhares de páginas, é perceptível que o motor de busca Google não pode simplesmente ignorá-lo e não o listar em seu ranking – ele sabe que seus visitantes podem estar à procura dele, então não lhe resta outra saída, senão servir-lhes o conteúdo do mesmo.


Então, se você deseja um “plano infalível” para ganhar dinheiro na web, seja lá por qual método for, lembre-se de pensar em um plano que o permita crescer tanto que não possa ser ignorado! Isso significa produzir conteúdo de boa qualidade e em grande quantidade, abordar cada assunto de forma tão aprofundada quanto for possível e tornar-se uma fonte de conhecimento tão essencial que seja por meio dos motores de busca ou por meio de redes sociais sua audiência o encontrará!

Como ganhar dinheiro nas férias?

Está em férias e quebrado ou pretende juntar um extra para passar um final de semana em um lugar diferente? Se esse é o seu objetivo, sempre há uma forma de ganhar algum dinheiro extra que pode ser feita de forma rápida e que vai lhe dar aquela força em seus planos. Entretanto, saiba de antemão que nenhuma delas é mágica!


Se você domina um pouco da língua inglesa, você pode utilizar-se do Fiverr e outros websites para microjobs com o intuito de oferecer pequenos serviços que lhe custem pouco tempo mas que podem gerar-lhe em torno de quatro dólares por serviço. Pode parecer pouco, mas considerando-se o câmbio atual e se gastar somente 15 minutos em cada serviço, então você poderá ganhar até dezesseis dólares por hora – um valor médio de cinquenta e seis reais por hora!


Se você não domina a língua inglesa mas é bom escrevendo textos, pode pesquisar por blogs e websites que desejem pagar-lhe para que escreva conteúdos para os mesmos. Infelizmente, depois de inúmeras mudanças nos motores de busca que desestabilizaram alguns dos mercados online mais acessíveis, tornou-se mais difícil encontrar bloggers desejando pagar por um bom conteúdo para o seu website, mas ainda não é impossível!


Se nenhuma das alternativas anteriores lhe parece interessante, a próxima opção é oferecer seus serviços por conta própria, sem o uso de uma plataforma de microjob. Você pode configurar contas no Paypal / PagSeguro, criar um site bem legal descrevendo em que você é expert e incluir botões para que as pessoas adquiram seus serviços. Apesar de ser este um caminho longo e lento a trilhado, pode apresentar excelentes frutos ao longo do tempo!


Enfim, não se limite, dizendo que não é possível ganhar dinheiro durante as suas férias: não somente é possível, como também é muito adradável, podendo ser até mesmo o início de um pequeno negócio online!