Tag Archive for dinheiro online

Quando linkbuilding não é uma boa opção?

Se você tem um pequeno ou grande negócio online, não importa. Se você está tentando ganhar dinheiro na web, precisa conseguir uma maior exposição na mesma, fazer com que mais pessoas (do seu público-alvo) o encontrem. Enfim, você quer direcionar tráfego para onde você está – seja esse lugar o seu website, blog, canal no YouTube etc.


Mas, se por um lado falar assim parece que vai ser fácil, por outro (para quem já está tentando) percebe-se que as coisas não são tão simples assim. Para conseguir alcançar sua audiência você precisa ter um conteúdo muito interessante e atraente e promovê-lo do jeito certo pelos canais certos. E uma das opções para divulgação é o linkbuilding, que se trata de estratégia para a construção ou aquisição de hyperlinks na web apontando para o seu conteúdo. As duas principais razões para a popularidade dessa estratégia é a possibilidade de otimização para motores de busca (SEO) e aquisição de visitantes a partir dos websites onde os links aparecem (tráfego por referência).


Eu, sinceramente, acho muito válida a estratégia por ambas as razões supracitadas, mas é importante tomar cuidado com a forma como trabalhamos a construção ou aquisição de links, caso contrário, em vez de colhermos bons resultados podemos estragar nossas chances de criar uma boa reputação na web. E é aqui aonde entra a pergunta: “Quando linkbuilding não é uma boa opção?”


Se você perguntar à Google, ela lhe dirá que você não deve jamais construir links e sim simplesmente publicar conteúdos incríveis (textos, vídeos etc.) e aguardar, pois com o tempo você conseguirá links naturalmente. Bem, quem tem um blog de médio porte ou maior (o Clube do Dinheiro, por exemplo, há muito já passou dos 500 textos e 200 perguntas publicados) sabe a frustração que é publicar textos incríveis e não conseguir nenhum backlink naturalmente deles! Assim sendo, simplesmente sentar e esperar por backlinks pode não ser sempre uma boa opção, às vezes, é preciso por a mão na massa e começar a criar um perfil de backlinks inicial que, aí sim, talvez, como uma lenta bola de neve descendo uma ladeira, vá crescendo aos poucos.


O problema é que “nessa” de construir os próprios backlinks muitas pessoas exageram, construindo-os a partir de estratégias que não consideram a experiência de usuário de quem visita aquelas páginas, pois só encontrariam conteúdo horrível, muitas vezes incompreensível, projetado (muitas vezes de forma automatizada) apenas para conseguir mais um link apontando para seu website. Aí, meus amigos, já deixamos de fazer linkbuilding e adentramo o território do link spamming, estamos espalhando de tudo quanto é jeito backlinks para o nosso website, poluindo a Internet.


E eu não vou mentir dizendo que nunca me usei de ferramentas para tal fim. Durante algum tempo, por volta do ano de 2009 ou 2010, utilizei-me de ferramentas para publicação de artigos em diretórios. E apesar de sempre tentar trabalhar com conteúdos bem escritos e projetados pensando no leitor, quando você precisa gerar dezenas ou centenas de artigos para promoção é impossível garantir que todos eles atingem pelo menos um padrão mínimo de qualidade antes de publicá-los. Naquela época, infelizmente, esse era praticamente o único caminho para conseguir destacar-se na web (pelo menos a um custo bem baixo).


Mas a Internet está mudando o tempo todo e tais táticas hoje possuem uma eficácia muito baixa – tanto que muitos blogueiros sérios que a utilizaram deixaram para trás (a maioria não vai nem admitir que já a usou alguma vez!) – entretanto ainda há alguns spammers que insistem em usá-las. Enquanto backlinks for a “moeda” mais empregada pelos motores de busca, isso acontecerá. Mas eu não recomendaria que se utilizasse de práticas de spamming para conseguir destacar seu website, já que a cada dia que se passa as consequências para quem as usa não são nada favoráveis!


E aí você me pergunta: “Christiano, e como vou saber se estou praticando linkbuilding de forma sustentável ou se estou somente praticando link spamming?”. Simples, dê uma boa olhada em onde os seus links estão sendo construídos (conteúdo, layout da página, uso prático das informações etc.), se você sentir que um visitante gostará do que encontrou, então é linkbuilding, mas se achar que ele sairá de lá decepcionado, então foi simplesmente spamming!


Lembre-se disso na sua próxima campanha para promoção de um novo serviço ou produto e mantenha cuidado redobrado caso pretenda contratar uma agência de SEO!

Um “plano infalível” para ganhar dinheiro na web


Quem navega na web e acompanha blogs sobre gestão financeira e ganhar dinheiro deve ter percebido que muitos deles foram descontinuados – alguns até não são atualizados há mais de um ano! Isso é uma pena, mas ao mesmo tempo revela que muitos deles foram criados única e exclusivamente com o intuito de gerar lucros e não para resolver problemas e dúvidas de seus leitores. Ainda bem que ainda estamos aqui! 🙂


Entretanto, claro, alguns desses blogs e websites ainda estão vivos e não somente resistem ao teste do tempo mas também oferecem alguns dos melhores conselhos que já li. Um deles é o blog de ShoeMoney, onde certa vez li o seguinte conselho: “O importante é tornar-se tão grande que não dê para ser ignorado.”


Com isso, ShoeMoney queria dizer, por exemplo, que se seu website é procurado na web por centenas de milhares de visitantes e possui dezenas de milhares de páginas, é perceptível que o motor de busca Google não pode simplesmente ignorá-lo e não o listar em seu ranking – ele sabe que seus visitantes podem estar à procura dele, então não lhe resta outra saída, senão servir-lhes o conteúdo do mesmo.


Então, se você deseja um “plano infalível” para ganhar dinheiro na web, seja lá por qual método for, lembre-se de pensar em um plano que o permita crescer tanto que não possa ser ignorado! Isso significa produzir conteúdo de boa qualidade e em grande quantidade, abordar cada assunto de forma tão aprofundada quanto for possível e tornar-se uma fonte de conhecimento tão essencial que seja por meio dos motores de busca ou por meio de redes sociais sua audiência o encontrará!

Alguém ganha dinheiro com o Yahoo Respostas?

Sim e não. Esta parece somente mais uma daquelas “respostas pegadinhas”, mas há uma lógica bem simples por trás dela: o Yahoo Respostas é um local para troca de conhecimentos e resolução de dúvidas de seus participantes, mas ao mesmo tempo, pode ser um caminho (quase) livre para acessar o público-alvo de seu interesse se souber como identificar os mesmos por meio das perguntas lá apresentadas.


Por exemplo, por um bom tempo usei o Yahoo Respostas como um meio de marketing de meus blogs. Como assim? Ia até o mesmo, procurava por perguntas cujas respostas eu sabia que se encontravam em algum de nossos textos, respondia-as e citava como fonte aquele texto meu, que seria mais completo e por isso mais interessante. A ideia é ótima e funciona muito bem, mas só cuidado porque de vez em quando a equipe anti-spam pode banir sua conta (mesmo sem você estar fazendo spamming, apenas por compartilhar somente links de seu blog, então diversifique as fontes de vez em quando).


Se vai utilizar o Yahoo Respostas, siga a orientação acima, mas se está pensando em publicar diretamente links para páginas vendendo produtos com seu “referrer”, é bom saber que tal abordagem geralmente não funciona. Também não utilize encurtadores de links que prometem pagar-lhe algum dinheiro pelo uso (como o AdF.ly), pois o Yahoo Respostas pode bani-lo também. E tente construir uma conta de usuário com alguma reputação, escalando os níveis de forma a alcançar posições maiores sempre.


Se você acompanhar fóruns de webmasters, vai ver muitos deles discutindo como utilizar-se do Yahoo Respostas para conseguir mais visitantes para seus blogs ou websites e em minha opinião esse é o melhor caminho para quem quer ganhar dinheiro por meio dele, mas lembre-se de não exagerar para não acabar banido (fui banido há anos atrás e até hoje não tenho acesso à minha conta!).

Ganhar dinheiro no YouTube é fácil?

O YouTube tornou-se o maior canal de distribuição de vídeos e não era para menos, já que hoje é propriedade da companhia Google, uma das que mais cresceram no mundo ao longo da última década. E um de seus atrativos que mobilizaram seu crescimento foi a possibilidade de qualquer um ser não somente um produtor de vídeos, mas também ganhar algum dinheiro por meio disso. E é daí onde nasceu uma febre, uma “moda” de querer ganhar dinheiro no YouTube.


Antes de mais nada, é bom lembrar que o processo para ganhar dinheiro aparenta ser simples mas, na prática, não são todos os que conseguem o seu “lugar ao sol” na videolândia da Google. Podemos apontar aqui aquela lei de Paretto, que diz que 80% dos resultados são obtidos por 20% das fontes, em outras palavras, 80% da receita gerada vai parar em mãos de somente 20% dos produtores – diria até que seria uma relação de 90% para 10%, tamanha é a desigualdade.


Dito isso, se você tem garra e realmente gosta do que faz, não tem jeito: uma hora você vai conseguir ganhar dinheiro. Talvez não fique rico, mas irá faturar algum. Isso porque se você fizer vídeos que atraiam a atenção de seu público e cumpram com seu objetivo (informar, educar, entreter etc.) sua audiência crescerá aos poucos – e aos poucos começará a ver os resultados. Entretanto, como disse, não será algo da noite para o dia.


Bem, aqui vão algumas dicas para quem deseja ganhar dinheiro no YouTube:


1. Crie e publique somente seus próprios vídeos – algumas pessoas, tentando ganhar dinheiro fácil, baixam vídeos de terceiros e dão upload no YT como se fossem seus. Entretanto, o YouTube possui um algoritmo apurado que, tanto leva em consideração análises automatizadas quanto reclamações de usuários para determinar quais vídeos são plagiados. Se sua conta possui um vídeo copiado, aquele vídeo será excluído. Se sua conta possui vários vídeos copiados, é provável que ela inteira seja excluída!


2. Use imagens e músicas de sua própria autoria ou que tenha direitos de uso – pela mesma razão do item anterior, não use material (seja imagem ou áudio) que não tenha direito de reprodução. A coisa boa é queo próprio YT oferece a possibilidade de incluir trilhas sonoras disponíveis para quaisquer projetos de vídeo a partir do editor presente em sua própria plataforma, assim você não precisa gastar muito na aquisição de “royalty free music”.


3. Antes de começar a criar seu vídeo, planeje seu objetivo – se o seu vídeo é criado com o objetivo, por exemplo, de explicar “como ganhar dinheiro na Internet”, garanta que quem o assistir, ao terminar, saberá realmente como fazer isso ou pelo menos saiba qual direção deve tomar para aprender os próximos passos. YT está cheio de vídeos que não cumprem seus objetivos e, por isso mesmo, acabam não se disseminando tão facilmente.


4. Divulgue seu canal e vídeos – o “segredo” para ganhar dinheiro no YouTube é tornar-se popular e, para tal, você precisará utilizar de conhecimentos em marketing e em redes sociais. Uma dica interessante é não tentar focar em inúmeras táticas para aquisição de tráfego ao mesmo tempo, pois acabará não conseguindo bons resultados. Foque no máximo em dois canais, estude-os e experimente-os ao máximo até conseguir um bom resultado dos mesmos.


5. Saiba como irá ganhar dinheiro no YouTube – há várias formas de ganhar dinheiro no YouTube. Se você já possui uma conta do Google Adsense, pode ativar as publicidades do mesmo e ganhar dinheiro por meio do mesmo. Se você possui uma loja virtual, pode divulgar seus produtos e faturar vendendo-os. Se atua como consultor, pode oferecer seus serviços.


6. Otimize sempre o processo – lembra-se da lei de Paretto? Ela também está ao seu favor! Identifique quais são os 20% de esforços que você geralmente empreende e gera 80% de seus resultados e estude como focar e expandir ainda mais os mesmos. Elimine desperdícios e corrija métodos defasados.


Se você seguiu atentamente até aqui, então já sabe como pode dar seus primeiros passos no YouTube. Então, caso ainda não tenha, crie sua conta Google, vá até o YouTube e comece a configurar seu canal agora mesmo!