Tag Archive for curso vendas e negociação

10 dicas de vendas

Lógico que realizar vendas é muito mais do que seguir apenas 10 dicas de vendas, pois existem as técnicas de vendas e também as técnicas de negociação, além de tudo mais que foi aprendido neste curso de técnicas de vendas e negociação. Porém, algumas dicas extras antes de finalizar os artigos deste curso merecem uma atenção especial.

Pode ser considerado até um resumo daquilo que é mais importante quando o assunto é vendas. Confira 10 dicas de vendas e tenha melhores resultados:

1. Tenha sonhos

Por mais que pareça estranho uma dica destas para te ajudar a vender, o vendedor é motivado através de sonhos. E quando digo sonhos, não são somente sonhos profissionais, como de se tornar gerente ou diretor e ganhar mais status e dinheiro; pode ser apenas um sonho pessoal, como o de comprar uma casa nova, reformar a sua, trocar de carro ou fazer uma viagem de férias.

Pessoas movidas a sonhos tendem a trabalhar mais motivadas e conseguem passar esta motivação para os compradores, aumentando muito as chances de sucesso nas vendas.

2. Conheça o que vende e onde trabalha

Não adianta querer vender algo que não conhece ou até mesmo trabalhar sem conhecer a missão e visão de sua empresa. Saiba antes para quem você está trabalhando a fim de vestir a camisa e trabalhar com mais motivação. Depois, estudo sobre o produto ou serviço com determinação.

Separe sempre um tempo do seu dia para aprimorar seus conhecimentos sobre algum dos produtos que vende. Pesquise sobre o assunto e a área que trabalhe e faça de seus argumentos de vendas infalíveis. Com certeza fica mais fácil vender assim.

3. Prepare-se para cada venda

Estar preparado garante 50% a mais de chances de um sucesso de vendas, pois você sabe o que responder diante de qualquer questionamento sobre o produto ou serviço e também sobre o processo de venda, cadastro do cliente, formas de pagamento, etc.

Um vendedor que não sabe responder como funciona um produto, quais os benefícios, como poderá pagá-lo, fazer um crediário, etc. perde boas chances de vendas.

4. Seja simpático

Nada pior do que comprar algo com uma pessoa que não sorri ou não sabe atender bem, não é mesmo? Então seja sempre simpático, tenha um sorriso no rosto e trate bem os seus clientes para que eles se sintam à vontade durante a compra e tenham interesse em voltar a comprar com você em outra ocasião.

5. Preste atenção em seu cliente

Ver se seu cliente está com pressa, se gostou ou não do que você disse a ele, como é a reação quando vê algum produto, etc. te ajudam a vender melhor, pois você é capaz de saber o que ele quer ou conhecer um pouco mais o seu gosto. Assim, vai falar o que ele quer ouvir e mostrar somente o que quer ver.

6. Ofereça demonstrações ou amostras grátis

As pessoas gostam de conhecer o funcionamento do produto antes de comprar. A melhor forma de proporcionar isto a elas é oferecendo uma demonstração do mesmo ou até dando uma amostra grátis, quando o produto permite.

Lógico que, além de demonstrar como funciona, deverá enaltecer seus benefícios a fim de que ela veja as vantagens de utilizá-lo e não somente como utilizá-lo.

7. Tenha uma boa comunicação

Não use aquele linguagem formal e chata, mas também não vá falar em gírias ou palavriados que o cliente não entende. Isso faz com que ele se sinta desconfortável e não queira fazer a compra.

Seja sempre informal, mas sem soar como um super amigo, pois não tem como querer ser íntimo, já que a pessoa pode se sentir desconfortável.

8. Não pressione o cliente

Se o cliente estiver na dúvida se vai ou não comprar determinado produto, deixe que ele tome a decisão tranquilamente. Se notar que ele está querendo conversar com alguém para pedir uma opinião, deixe-os sozinhos e diga que estará por perto para que possa pensar com calma. Jamais fique questionando se ele já tomou uma decisão.

9. Treine a sua paciência

Fazer vendas é ser paciente a esta qualidade deve ser treinada constantemente porque existem pessoas que demoram muito para comprar ou não um produto e somente sua paciência poderá ajudá-la a se decidir por ele.

10. Comemore os resultados

Se vender bem em um dia, saia para comer alguma coisa, conte para a esposa e comemore as boas vendas. Assim, você ganha ainda mais motivação para fazer com que outros dias possam ser tão bons como este.

E então, gostou destas 10 dicas de vendas? Lógico que não são somente estas que vão te ajudar, mas seguindo-as de maneira correta, suas vendas vão começar a aumentar, com certeza.

Estilos de negociação

Embora realizar uma boa negociação pareça sempre a mesma coisa, há diversos estilos de negociação que poderão te ajudar a obter sucesso na venda de um produto ou serviço.

É interessante observar os estilos de negociação, pois mesmo que você nunca tenha percebido ou parado para pensar, cada vendedor de sua empresa aborda o cliente de uma forma e consegue vender um produto de um jeito diferente. Isso quer dizer que cada um possui o seu estilo ou, se preferir, o “seu jeitinho” de vender.

Saber qual o seu estilo de negociação e do seu oponente torna mais fácil criar uma boa estratégia bem como saber como lidar com o perfil do adversário.

Qual o seu estilo de negociação?

São diversos os estilos de negociação e cada especialista pode criar um diferente do outro, mas há sempre os mais comuns.

Por exemplo, de acordo com Carl Jung ou Donald Sparks, os estilos dividem-se em: restritivo, amigável, ardiloso e confrontador. Porém, da mesma forma, com nomenclaturas diferentes, Albrecht & Albrecht chama estes estilos de buldogue, veado, raposa e construtor de negócios, respectivamente. Já Atkins & Katcher os divide em toma e controla, dá e apoia, mantém e conserva, adapta e negocia. Por último, Gottschalk os chama de duro, caloroso, de números e negociador.

Em resumo, podíamos limitarmos a chamar estes estilos de controlador, apoiador, analítico e catalisador. Veja em quais dele você se encaixa:

1. Estilo controlador

Como o nome já sugere, o controlador (restritivo, buldogue, toma e controla ou duro) quer obter o controle da situação. Desta forma, ele toma decisões rápidas, vai direto ao assunto (pois acredita que tempo é dinheiro) e sabe onde quer chegar.

Ele simplesmente traça um objetivo e quer que dê certo, pois disso depende bastante sua realização pessoal também. Não costuma ser muito receptivo, mas é bastante coerente em seus argumentos.

No geral, quer sempre fazer as coisas sozinho e não gosta de trabalhar em equipe, o que se torna ruim em alguns aspectos. Da mesma forma, se preocupa tanto em atingir metas que, muitas vezes, não se importa com os meios de conseguir a sua meta.

Pode ser considerado até mesmo egoísta, impaciente e insensível, mas age muito bem sob pressão.

2. Estilo Apoiador

O apoiador (amigável, veado, dá e apoia ou caloroso) considera as pessoas mais importantes do que o trabalho. Gosta muito de trabalhar em equipe e conviver com os demais seres humanos, pois acredita que consegue melhores resultados com a ajuda dos outros.

Às vezes, se preocupa tanto em ajudar as pessoas, que esquece até mesmo que possui seus próprios prazos para cumprir.

Geralmente, é mais receptivo do que coerente, sendo bastante dócil, colaborador e prestativo, o que até passa a impressão de pessoa desorganizada ou ineficiente. Sob tensão, não se manifesta, apenas finge concordar.

3. Estilo analítico

O negociador analítico (ardiloso, raposa, mantém e conserva ou de números) é aquele que vive fazendo perguntas para poder analisar toda a situação. Ele se preocupa em saber todos os detalhes antes de iniciar um novo projeto, mas não gosta de dividir as informações com as demais pessoas.

É totalmente orientado a processos e repara nos mínimos detalhes demonstrando credibilidade, mas sem confiança. Ele é controlado, cuidadoso e muito organizado, mas pode se tornar teimoso ou detalhista em excesso se não controlar o seu jeito.

Quando precisa de apoio, obtém sempre mais informações e quando está sob pressão, mantém-se calado ou vai embora.

4. Estilo catalisador

O estilo catalisador (confrontador, construtor de negócios, negocia ou negociador) sempre possui novas ideias e gosta de colocá-las em prática. Devido a isso, pode até mesmo ser visto como alguém superficial, já que gosta de estar sempre inovando.

Possui necessidade de que as demais pessoas reconheçam o seu trabalho, sendo rápido e convincente.

Para conseguir o apoio, usa sempre novas ideias e cria argumentos novos para que consiga persuadir as demais pessoas.

Não é muito bom sob tensão, pois ele fala alto e pode até mesmo explodir.

E então, qual destes é o seu estilo de negociação? Pode dizer com sinceridade, não precisa ficar disfarçando…

Mas qual é o melhor estilo? Na realidade, cada um tem o seu ponto forte e o seu ponto fraco, então o melhor de saber qual é o seu tipo de negociação é trabalhar com seus erros e transformá-los nas qualidades dos demais estilos de negociação. Será que você consegue descobrir qual o seu estilo e trabalhar as qualidades boas de cada um?

Por Jeniffer Elaina

Dicas para superar o NÃO e facilitar o SIM em uma negociação

Muitas vezes, mesmo seguindo técnicas de negociação, fica difícil obter êxito. Às vezes, isso acontece no primeiro contato apenas e depois pode ser mudado, mas em outras realmente não dá certo. É natural, pois quando se trata de dois interesses diferentes, pode haver divergência. Por isso, é importante saber dicas para superar o NÃO e facilitar o SIM em uma negociação, já que nem tudo está perdido só porque o outro negociante não aceitou de primeira.

Formas de superar o NÃO em uma negociação

Como todo ser humano, quando nos deparamos com um NÃO,  a primeira coisa que temos em mente é revidar, ceder ou romper.

Quando você revida é o mesmo de ficar retrucando e parecendo aquele chato. Além disso, existem casos de negociadores mais experientes que esperam esta sua atitude para te afundarem, pois quando você revida, pode perder a razão. Sendo assim, não é muito o melhor a se fazer.

Ceder é uma atitude derrotista e entregar o jogo assim tão fácil não é a melhor forma de fazer uma negociação. Quem desiste de primeira, quase nunca ganha o jogo. Sendo assim, só tome esta atitude quando realmente não houver mais como negociar, do contrário, não ceda.

Em outro caso, você acaba rompendo as relações com aquele negociante e até com a empresa para a qual ele trabalha, mas será que não precisará deles depois? É o mesmo de xingar um cliente porque ele não quis comprar e eliminar as chances dele voltar até sua empresa para comprar novamente.

Assim, quando estiver diante de um NÃO, pense racionalmente e não tome estas atitudes emocionais. Dê um tempo para o outro negociante repensar a situação enquanto você tenta facilitar o SIM. O ideal é pedir que resolvam esta questão em outra ocasião, onde estejam de cabeça fria.

Como facilitar o SIM em uma negociação

A melhor forma de evitar um NÃO é facilitando o SIM. E mesmo quando você já ouviu o primeiro NÃO, ainda há tempo para ter o seu SIM. Porém, quanto antes você começar a facilitar uma resposta positiva da outra parte, melhor será para você.

Algumas atitudes suas ajudam a facilitar o SIM em uma negociação. São elas:

 1. Observe as atitudes da outra pessoa: vendo como a outra pessoa reage quando você fala alguma coisa fica fácil de saber a melhor forma de levar a negociação adiante. Assim você consegue perceber se ela não está acreditando no que fala (para que possa convencê-la), se está gostando da conversa (para continuar neste ritmo), etc.

2. Controle suas reações: assim como para superar o NÃO é necessário controlar suas reações, para facilitar o SIM, também deve ficar calmo e não reagir impulsionalmente. Pode ser que a outra pessoa diga algo de que não goste, mas apenas escute e deixa para pensar melhor sobre isto depois.

3. Faça silêncio: quando não souber muito bem que rumo tomar, saiba fazer silêncio. É uma boa técnica para que o outro negociante fique curioso para saber o que você está pensando e pode até mesmo despertar alguma reação boa. Fazer silêncio não é sinal de que não sabe sobre o assunto, mas sim de que está agindo racionalmente.

4. Tenha uma posição: você deve passar uma posição concreta sobre o seu caso, mas sem que isso atrapalhe o andamento da negociação. Assim, passar quais são os seus objetivos sem ser mal educado ou querer confrontar o outro é a melhor forma. Por exemplo, mostre que quer vender, mas jamais tente ameaçá-lo ou forçá-lo a comprar.

5. Saiba pedir desculpas: em alguns casos, pedir desculpas é necessário e não significa que fracassou. Ao contrário, ao ver que você sabe admitir erros, a outra pessoa poderá sentir mais confiança em sua postura profissional, facilitando o SIM.

6. Faça perguntas: quanto mais você conseguir conhecer o ponto de vista e objetivos da outra pessoa, mais fácil será arrumar argumentos para que a negociação seja um sucesso e você consiga vender. Descubra o que o outro busca, para quem, por que, etc.

Estas são atitudes simples que contribuem para o sucesso ou insucesso do momento. Saber superar o NÃO e facilitar o SIM em uma negociação é uma das partes principais para conseguir vender mais, além de ficar de olho nas técnicas, pois elas são importantes também.

Por Jeniffer Elaina

O uso de tecnologia para aumentar as vendas

Não tem como negar que as novas tecnologias influenciam grande parte de nossa vida, mas já pensou como pode ser o uso de tecnologia para aumentar as vendas?

A começar pela grande internet e diversas formas de interação com seus clientes até chegar no marketing digital, a tecnologia ajuda a impulsionar as vendas.

Infelizmente, quem ainda não é muito adepto dos novos modelo tecnológicos pode sofrer um pouco e até mesmo perder vendas devido à falta de atualização. E como você não quer fazer parte dos vendedores “homens da caverna”, vai querer se adaptar ao uso da tecnologia para aumentar as vendas, não é verdade?

Ferramentas de tecnologia que ajudam nas vendas

Para entender melhor como o uso de tecnologia pode aumentar as vendas, nada melhor do que conhecer algumas ferramentas que ajudam nesta parte, não é mesmo?

Ao final, com certeza, você achará alguma que poderá ajudar sua empresa a vender ainda mais.

  • Celulares e tablets

Os celulares, tablets e afins na área são os mais conhecidos dispositivos tecnológicos que ajudam nas vendas. Mas por quê?

Talvez você nunca tenha percebido, mas já pensou em quantos clientes te ligam para perguntar o preço de algum produto ou saber se ele tem em seu estoque? Imagine se você não tivesse um celular a mão para ser encontrado a qualquer hora e em vários lugares…

Os tablets são computadores portáteis simples que ajudam você a navegar na internet e responder e-mails de clientes, colocar vendas no sistema, acessar o site da empresa, etc. de qualquer lugar também.

Assim, não precisa mais ficar preso em sua mesa para vender. Com estas ferramentas de tecnologia, você consegue visitar muitos clientes e continuar vendendo para outros à distância. Mais prático e econômico.

  • Sites próprios

Junto com os celulares, tablets e acessórios da área, o aumento de vendas pela internet é enorme e adaptar-se a este novo perfil oferecendo um canal diferente para seu cliente efetuar compras é uma forma de usar a tecnologia a seu favor e vender mais.

Não precisa exatamente deixar de ter sua loja física para vender somente pela internet, mas unir as duas opções e atingir a públicos presenciais e online é uma maneira de ganhar mais clientes e assim, vender mais.

  • Sistemas de vendas e CRM

Se você possui um software instalado em seu computador para controlar as vendas, gerar relatórios e armazenar os dados dos seus clientes, bem como o histórico de compras (CRM), você já está garantindo novas vendas, além de praticar o marketing de relacionamento, aumentando as chances de conseguir clientes fiéis.

Através de um CRM (cadastro dos clientes) fica fácil ter o nome, endereço de e-mail para enviar ofertas, telefone para ligar e ver se está precisando de alguma coisa, bem como ver quanto tempo fez sua última compra para perguntar se não está precisando de nada.

São ferramentas simples que não custam muito, mas rendem clientes mais satisfeitos e novas vendas.

Estas são somente algumas ferramentas de tecnologia para aumentar as vendas, mas é possível utilizar muitas coisas, conforme o ramo de seu negócio. O importante é saber que você pode vender mais se atualizando com as novidades do mercado.

Vantagens do uso de tecnologia para aumentar as vendas

São diversas as vantagens do uso de tecnologia para aumentar as vendas. Entre os principais fatores temos:

  • Diminuição de custos
Quando você faz uma venda através da internet ou pelo celular não precisa dirigir-se até o cliente, evitando assim o custo de transporte, mais um possível cafézinho que tomaria com ele, etc.
Então vale a pena ficar um pouco mais antenado com estas novidades e economizar combustível, não é mesmo?
  • Marketing de relacionamento
Estando conectado ou o tempo todo atento ao que o seu cliente quer pela internet ou telefone, a criação de um bom relacionamento ajuda nas vendas também.
Assim, é uma forma de fazer seu marketing de relacionamento ao mesmo tempo em que ganha dinheiro com o aumento das vendas. Isso se chama “unir o útil ao agradável”.
  • Investimentos baixos

Grande parte dos investimentos de tecnologia para aumentar vendas não custam muito em relação ao retorno que trarão sobre a receita da empresa. Um simples celular ou tablet, por exemplo, faz milagres e não está em um preço tão alto no mercado.

Lógico que você também não precisa investir em tudo da noite para o dia. Vá investindo aos poucos e verá bons resultados.

E então, vai começar a usar tecnologia para aumentar suas vendas ou prefere ficar desatualizado e não ganhar mais dinheiro? Cabe a cada empreendedor escolher as medidas que mais de adequam a sua empresa com o uso de tecnologia.

E para quem já usa, vale dividir como é esta experiência do uso de tecnologia para aumentar as vendas com os demais…

Abordagem: como despertar interesse no cliente logo no primeiro contato

Depois de conhecer as técnicas de negociação e técnicas de vendas, nada melhor do que começar a colocar os processos de uma venda e negociação em prática, focando sempre os pontos mais importantes. Como existe aquela frase que diz que “a primeira aparência é a que fica”, vamos ver sobre Abordagem: como despertar interesse no cliente logo no primeiro contato.

Se você disse que isso não é possível, realmente está precisando ler este artigo. Já se é do tipo que ficou curioso para conhecer as dicas de abordagem e ver como conquistar o seu cliente, vale a pena continuar a ler. Em qualquer caso, as dicas serão importantes até para quem sabe (ou acha que sabe) fazer uma boa abordagem.

Quando uma pessoa vai fazer uma abordagem de negociação, seja em uma venda ou outro tipo de transação, há duas maneiras de escolher suas ações e a forma como irá tratar o seu cliente. Estas abordagens são chamadas de integrativas ou distributivas.

Uma abordagem integrativa procura criar um valor para o cliente, onde o vendedor ou negociador busca compartilhar informações, buscando uma relação de parceria onde ambos sairão ganhando. Já na abordagem distributiva, a informação é vista como um tesouro que só pode ser compartilhado na base da troca, onde existe até mesmo pessoas que utilizam esta abordagem para mentir e enganar clientes.

Se você já trabalha com negociação e vendas, já conseguiu identificar seu perfil de abordagem ao cliente e deve saber que se tem uma abordagem distributiva deve agora mesmo começar a torná-la integrativa se quiser ganhar a confiança de seus clientes e fazer boas negociações.

Como já falado no artigo de Técnicas de Negociação, cada fase deve ter uma atenção especial e a abordagem é importante acontecer de forma correta.

Talvez pareça um processo simples, mas muitas pessoas esquecem de detalhes como um simples sorriso no rosto antes de abordar o cliente. Outra dica que nem sempre é seguida é saber avaliar o perfil do cliente antes de chegar oferecendo um serviço pu produto. A melhor forma de fazer isso é sorrindo e perguntando se pode ajudar. Com uma simples resposta da pessoa você já consegue ver se ela é do tipo que gosta que mostrem as mercadorias, se gosta de escolher sozinha, se já sabe o que quer ou se ainda está na dúvida, etc. Em cada um destes casos é preciso tomar uma atitude diferente, mas para saber qual é a correta é necessário ter paciência e saber diferenciar seus clientes.

Então fica a dica muito importante: sorria! E depois: lembre-se de que cada cliente possui um perfil de consumidor e jamais os trate da mesma forma.

Depois que sentir que pode continuar com sua venda ou negociação e já sabe o perfil do cliente, saiba colher as informações necessárias sem parecer invasivo. Não adianta fazer perguntas desnecessárias em momentos inoportunos: saiba ser paciente e espere que o cliente corresponda. Esta é uma das dicas muito importantes na abordagem de um cliente.

É normal do ser humano não saber esperar e existem tantas pessoas que você quer atender que não tem como ficar reagindo calmamente, mas prefira agir com qualidade do que em quantidade e ganhará clientes no primeiro contato que depois se tornarão seus fiéis compradores. Isso porque o mundo e o mercado já estão repletos de pessoas que querem vender em quantidade e poucas aprenderam a forma correta de abordar um cliente: ser cauteloso, observador e saber o momento certo de falar.

São dicas que podem paracer simples ou complexas conforme o tipo de abordagem que cada um já está acostumado a praticar, mas que são necessárias para uma primeira impressão correta. São nas pequenas atitudes de negócios que é possível ganhar ainda mais dinheiro.

Viu como é importante conhecer a Abordagem: como despertar interesse no cliente logo no primeiro contato para a realização de novas vendas e boas negociações? A partir de hoje, comece a praticar ou aprimore o que já fazia e depois nos conte como foi o resultado. Com certeza será positivo…

Por Jeniffer Elaina