Plano de negócios para reestruturação financeira

Mais uma boa tarde a todos os leitores do Cube do Dinheiro e aqui vamos nós a mais um artigo, desta vez um artigo respondendo ao comentário da leitora Fabiane, que faz a seguinte pergunta:

Olá, tenho que elaborar um plano de negócios de reestruturação na área de finanças, mas não tenho nada em mente. Teriam alguma sugestão para me dar?

Olá Fabiane, tudo bem? Se bem compreendi sua dúvida, você já possui a empresa aberta, mas necessita fazer uma reestruturação financeira na mesma e gostaria de alguma ideia sobre como melhor empregar o plano de negócios nesta tarefa.

Bem, vamos então falar sobre isso agora, ok?

Qual o papel da reestruturação financeira?

Toda empresa possui uma missão social, isto é, um objetivo a ser cumprido junto com a sociedade. No caso de uma panificação, por exemplo, trata-se de satisfazer a demanda por pães da vizinhança. No caso de uma grande empresa de tecnologia, pode ser satisfazer a demanda por ferramentas automatizadas de empresas de pequeno e médio porte.

Entretanto, além desse objetivo social há outro muito importante: o objetivo financeiro. Para que uma empresa “dê certo”, isto é, seja bem sucedida em seus negócios, é necessário que a entrada de capital seja superior à saída a cada mês. Tarefa que pode ser bem fácil de analisar e resolver se estamos falando de um empreendedor individual ou uma microempresa, porém quanto maior o número de variáveis (número de funcionários, produtos, concorrentes, tipos de públicos-alvo, etc.) mais complexo será determinar o motivo de um possível desequilíbrio econômico.

Um desequilíbrio econômico acontece toda vez que o ciclo operacional (que geralmente envolve muitos custos, como mão-de-obra, matéria-prima, distribuição, etc.) e o ciclo financeiro (onde se registam as entradas bem como outras saídas) não estão “andando lado a lado”. Com isso, torna-se cada vez mais difícil para o empreendedor projetar a situação da empresa no futuro bem como encontrar soluções para problemas de fluxo de caixa.

A reestruturação financeira visa, assim, oferecer um melhor controle sobre o faturamento e as diversas movimentações financeiras da empresa:

  • Contas a receber e a pagar;
  • Movimento caixa e bancário;
  • Fluxo de caixa.

Por meio dela, pode-se conseguir corrigir falhas operacionais ou administrativas a fim de maximizar o retorno dos investidores.

Fabiane, se a sua empresa passa por uma fase de alto endividamento e necessita de uma reestruturação financeira urgente visando resolver essa situação diante das instituições financeiras e dos investidores, o melhor a ser feito é procurar alguma orientação junto ao banco em que mantém o financiamento ou empréstimos para saber se o mesmo pode ajudá-la na reestruturação, pois alguns bancos oferecem tal possibilidade para os seus clientes buscando o melhor para todos (ou ao menos o melhor para eles, você sabe…). O Unibanco, por exemplo, apresenta uma página sobre reestruturação financeira onde apresenta detalhadamente as quatro fases bem como as principais atividades que você deveria executar em cada uma delas.

Entretanto, se a sua empresa não se encontra em estágio tão crítico “de  vermelho” e seu objetivo é analisar o desempenho da mesma e compreender falhas no controle financeiro a fim de melhorar o seu desempenho, este artigo pode ajudá-la nisso!

Pode-se empregar o plano de negócios na reestruturação financeira?

Sim! Da mesma forma que o plano de negócios pode ser empregado na abertura de uma empresa como uma forma de avaliar a viabilidade de um determinado negócio, podemos empregá-lo em uma empresa já existente para avaliar diversas características da mesma, como o seu desempenho financeiro e, assim, ter alguma ideia de como melhor reestruturá-la.

Fabiane, se você já possui um bom plano de negócios e o considera ainda válido para o atual cenário enfrentado por ela, você pode começar resgatando o mesmo e atualizando os valores necessários (concorrência, custos de mão-de-obra ou matéria-prima, etc). Caso você não possua um plano de negócios ou considere o mesmo demasiadamente desatualizado, o melhor primeiro passo é então elaborar um, parte por parte. Você pode tomar por base os artigos que aqui publicamos no curso Como ganhar dinheiro na Internet ou no curso Como abrir seu próprio negócio para isso, ok?

Durante a atualização ou elaboração do plano de negócios, você deverá focar principalmente na parte financeira. Como não sei qual a dimensão exata da sua empresa é um pouco complicado dizer-lhe quais os principais aspectos a serem considerados, mas é quase certo que entender bem o atual fluxo de caixa é o segundo passo mais importante que você pode dar agora.

Mas eu já faço o fluxo de caixa!

Há uma diferença muito grande entre preencher uma planilha financeira com um monte de números e entender o que ela diz! Ao estudar o seu fluxo de caixa, busque responder as seguintes perguntas:

  • Quais as principais fontes de entrada de capital? – Como podemos ganhar mais dinheiro explorando as mesmas fontes de entrada ou similares?
  • Por onde se esvai a maior parte do dinheiro recebido? – Custos com mão-de-obra? Aquisição de matéria-prima? Gastos com a distribuição ou com o marketing? É necessário saber quais são os principais gastos pois uma redução de 10% sobre aqueles gastos será muito mais significante do que uma redução de mesmo potencial em outro item de menor valor absoluto;
  • Quais partes do processo estão gerando custos desnecessários? – Outro ponto bastante importante, porém muitas vezes esquecido, é contrastar os resultados operacionais com os resultados financeiros e assim determinar que pontos do processo podem ser otimizados a fim de reduzir gastos.

As respostas a estas e tantas outras perguntas que porventura surjam deveriam ser registradas em um relatório, um diagnóstico da área financeira. Não escreva um relatório muito resumido, busque descrever ao máximo os resultados encontrados, problemas que levam àqueles resultados e possíveis soluções. E lembre-se que cada problema pode ter mais de uma solução: onde se vê corte de pessoal, por exemplo, pode-se considerar a hipótese de uma melhor realocação dos mesmos e um treinamento adequado de tal forma que os resultados alcançados sejam mais compensadores.

Agora, você já deveria ser hábil a unir toda a análise financeira feita anteriormente no plano de negócios com as informações do seu diagnóstico sobre a atual siguação financeira da empresa e tomar decisões quanto à mesma.

Caso ainda tenha muitas dúvidas sobre como proceder, há escritórios de consultoria financeira especializados em gestão empresarial e reestruturação financeira que podem ajudá-la nessa tarefa.

Quer receber nossos artigos em seu e-mail e "de quebra" baixar nossos e-books "Manual do Investidor" e "Como Ficar Rico - dicas, dúvidas e comentários"?

E-mail:

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *