Onze novas dicas para ficar rico

Olá a todos os amigos e leitores do nosso querido Clube do Dinheiro! No artigo de hoje, trarei mais algumas dicas para quem deseja ficar rico. Sim, eu sei, nós já temos um artigo aqui com um título parecido, Dez dicas sobre como ficar rico, mas as onze dicas que vou publicar aqui hoje vêm complementar o que fora discutido aqui naquele artigo.

Na verdade, as onze novas dicas para ficar rico que publicarei aqui foram selecionadas para fazer parte do meu projeto 100 dicas para ficar rico, uma Squidoo Lens que mantenho e que, com estas 11 novas dicas, possui 40 dicas no total. Sim, ainda faltam outras 60! Muito caminho pela frente!

Sendo assim, estas novas dicas complementam o que já fora apresentado lá e acredito que também será bastante útil aqui, para os nossos leitores. Bem, sem mais demora, vamos falar delas?

1. Conheça e use corretamente as tecnologias necessárias em seu negócio

Às vezes, temos um negócio que está dando certo e ouvimos de outras pessoas sobre ferramentas que poderiam ser interessantes para alavancá-lo. A reação correta seria a de avaliar aquela ferramenta, elaborar uma projeção de fluxo de caixa incluindo o custo da mesma e quanto esperamos ter como crescimento do faturamento por meio da mesma. Se realmente vale a pena financeiramente, por que não a usarmos?

Entretanto, muitas pessoas não adquirem as ferramentas e serviços certos para o seu negócio, acreditando que, reduzindo desta forma os custos estarão a ganhar mais. Entretanto, essa redução pode lhe ser muito prejudicial, pois se essa ferramenta representar uma vantagem competitiva, sua concorrência muito provavelmente a usará!

Boas ferramentas são aquelas que podem ajudar-nos a controlar melhor as forças de trabalho empregadas ou que permitem-nos automatizar parte do processo.

Já falamos anteriormente aqui sobre a importância de delegar tarefas (outsourcing) a fim de poder executar outras mais importantes, não? Então, a nossa fórmula para o sucesso cresce mais um pouco, ficando assim:

Outsourcing + Automação + BOA Supervisão = Sucesso

Perceba que incluí também a “BOA supervisão”. De que adianta delegar tarefas e automatizar tudo se, no final, o produto/serviço não tiver boa qualidade?

2. Não fique a reclamar “por que mexeram no seu queijo”, corra atrás de outro!

Isso eu aprendi há pouco tempo atrás, quando tive uma boa queda nos ganhos de meus blogs. Fiquei por alguns dias muito frustrado, com raiva, pois “mexeram no meu queijo”. Tão logo eu percebi o erro que eu estava cometendo, decidi mudar de ideia (claro, ainda não me sentia feliz, mas precisava fazer algo, pois “o queijo antigo não voltará).

Hoje, já fiz alguma reestruturação no processo e o rendimento está aos poucos voltando ao normal (ainda vai demorar um pouco para atingir o patamar em que já estávamos, mas estamos caminhando para isso).

Ficar a reclamar porque mexeram no seu queijo não trará o mesmo de volta! Você precisa entender que coisas assim podem acontecer na sua vida e, então, será hora de agir, de procurar um queijo novo!

Obs: Se você não entendeu nada do que foi dito aqui, então está na hora de ler o livro “Quem mexeu no meu queijo?” e nosso artigo Quem mexeu no meu queijo aplicado ao dinheiro.

3. Verifique sempre se seus negócios atendem da melhor forma possível uma demanda e são rentáveis

Às vezes, depois de algum tempo, algum negócio que parecia inviável financeiramente pode passar a ser viável. Infelizmente, o contrário também pode acontecer e algo que representava um bom retorno financeiro pode passar a não ser.

Muitas vezes isso acontece porque não mais estamos atendendo à demanda de forma correta, sendo assim, a fim de que seu negócio seja realmente sólido e interessante, ele precisa estar sempre responder positivamente a duas perguntas:

  • Seu negócio atende da melhor forma possível uma demanda? Se seu negócio não cumpre isso, então ele não é bom para o cliente, e se não é bom para o cliente, por que ele deveria gastar dinheiro com um produto ou serviço seu?
  • Seu negócio está sendo rentável? Se seu negócio não cumpre isso, então ele não está sendo bom para você, e se não está sendo bom para você, por que continuar a investir tempo e dinheiro nisso?

Se o seu negócio negócio falhou em um dos dois pontos, calma, ainda há solução. Estude-o e tente descobrir como ele pode ser melhorado a fim de retornar um “sim”. Confie em mim, é muito provável que haja uma solução! Em uma última instância, caso realmente não tenha como corrigi-lo, então está na hora de pensar em um novo tipo de negócio e reduzir seus investimentos de dinheiro e tempo no velho e passar a investir em algo que possa ter um melhor retorno.

4. Construa uma boa base de ativos que possam lhe trazer rendimentos passivos

Primeiro, aprendi com Harv Eker (Os Segredos da Mente Milionária) os conceitos de rendimentos passivos e rendimentos ativos. Mais tarde, com Robert Kiyosaki (Pai Rico Pai Pobre) aprendi a diferença entre ativo e passivo. No início pareciam contrárias as afirmações, hoje, tudo está bem mais claro (até porque a disciplina Contabilidade ajudou-me a fortalecer os conceitos de ativo, passivo e outros mais – valeu, curso de especialização!).

Rendimentos ativos x rendimentos passivos

Rendimento, como todos já devem presumir, trata-se de todo dinheiro ganho.

Um rendimento é ativo quando ele provém de uma atividade que exigiu nosso esforço ativo. Por exemplo, o salário: você trabalha X horas mensais para receber o seu salário. Outro exemplo, quando um escritor freelancer é pago de acordo com a sua produção.

Há muitas formas de rendimentos ativos e geralmente elas nos ajudam a aumentar nosso capital a curto prazo, mas como percebemos, exigem de nós muito de nosso tempo e dedicação.

Um rendimento passivo é aquele proveniente de algo que não está mais exigindo nosso empenho de forma ativa. Por exemplo, se eu tenho um website que vende um determinado produto automaticamente (o usuário paga e recebe o produto, sem minha intervenção), então aquele website está gerando para mim rendimentos passivos. Outro exemplo pode ser um investimento em títulos públicos, que após dois anos irão retornar-me um rendimento de acordo com a quantidade de dinheiro que eu investi, e não de acordo com o tempo e esforço que empenhei nisso.

Às vezes as pessoas pensam que um rendimento passivo irá gerar dinheiro da noite para o dia e sem esforço algum, torná-las ricas instantaneamente. Estão muito enganadas! Inicialmente, você terá um bom trabalho para conseguir que a fonte de rendimento passivo esteja bem elaborada (no caso do website, por exemplo, você precisará construir todo o website, ter produtos para vender e cuidar de todo o marketing) e os ganhos geralmente são melhores a longo prazo. A vantagem dos rendimentos passivos é que, a longo prazo, eles não exigirão tanto de seu tempo e atenção quanto os rendimentos ativos. Entende agora por que é interessante criar oportunidades para rendimentos passivos?

Ativos x Passivos

Já o conceito de ativo e passivo é um pouco diferente – e acredito que Robert Kiyosaki desenvolveu-o baseado em ativos e passivos da contabilidade empresarial. Bem, vamos aplicar esses conceitos na esfera da gestão do dinheiro a nível pessoal…

Um ativo será tudo aquilo que você possui que o ajuda a ganhar mais dinheiro, já o passivo é tudo aquilo que somente lhe gera mais despesa.

Sendo assim, uma casa que você compra financiada é um passivo, pois todo mês você precisará pagar uma prestação do financiamento. Já a mesma casa, se completamente paga e então passa a ser alugada irá gerar-lhe algum dinheiro mensalmente, tornando-se assim um ativo.

Ativos podem ser imóveis para alugar ou vender, investimentos financeiros, negócios e commodities (ouro e prata, por exemplo).

Combinando então os dois conceitos, ativos que geram rendimentos passivos são realmente a melhor opção para focarmos na construção de nossa estrada para a riqueza, não é?

5. Esteja sempre aprendendo sobre investimentos

Este é um ponto importante! Como você já deve ter percebido, em nossa jornada para ficarmos ricos precisaremos optar por coisas que nos ajudem a ganhar mais dinheiro. As duas mais apontadas são os investimentos e os negócios.

Falando então do mundo dos investimentos, um erro comum é achar que basta ler dois ou três artigos sobre o assunto ou somente perguntar e então aplicar naquilo que foi respondido e tudo estará bem. O mercado financeiro é bastante mutável, de tal forma que aquilo que é uma excelente opção de investimento hoje pode não ser tão boa amanhã!

Sendo assim, aqui estão três dicas sobre como vocês podem preparar-se mais e mais para investirem melhor:

  • Aprenda mais sobre investimentos em renda fixa;
  • Aprenda mais sobre investimentos em renda variável;
  • Acompanhe o mercado financeiro periodicamente (pelo menos 15 minutos por dia antes de ir para o trabalho, pode ser?)

6. Fique atento à inflação!

Essa dica é principalmente para quem está a investir… Com o tempo, os preços de muitas coisas do mercado sobem, o que gera a inflação. Assim, aquilo que podíamos comprar com R$ 1.000,00 há um ano atrás é bem provável que hoje esteja custando mais.

Se os rendimentos dos seus investimentos financeiros não ficarem sempre acima dos juros da inflação, eles podem sofrer o que chamamos de uma desvalorização, pois o seu poder aquisitivo acaba sendo reduzido.

Então, já sabe, esteja atento ao rumo que a inflação está tomando, bem como os rendimentos de seus investimentos, a fim de saber se está sendo uma boa opção ou se é hora de procurar um novo tipo de investimento.

7. Busque orientações do seu gerente de conta bancária para investir melhor, mas tome cuidado com elas!

O gerente de seu banco conhece os melhores investimentos, esteja certo disso. Ele lida diariamente com os números da caderneta de poupança, do CDI, CDB e diversos fundos de investimentos e ações. Provavelmente, ele também sabe como estão os principais indicados inflacionários, como o IPCA e o IGP-M (bem, se ele não souber, ele deve ter ferramentas para acessar tal informação facilmente). Sendo assim, ele é uma excelente pessoa para falar-lhe a respeito de oportunidades de renda fixa e variável.

Entretanto, um grande problema é que os gerentes de bancos adoram oferecer-nos títulos de capitalização! Quem já foi a uma agência bancária com algum dinheiro já deve ter ouvido ao menos uma vez como um título de capitalização “pode ser uma boa ideia, pois você concorre a prêmios e no final recebe seu dinheiro de volta, corrigido pelos juros da poupança” (ele só esquece de lhe dizer que haverá incidência de imposto de renda, portanto o valor será menor do que se estivesse aplicado na caderneta de poupança até então!).

Mas, por que essa fixação em nos oferecer títulos de capitalização? Simples, eles recebem bônus de acordo com o número de novos clientes (e montantes) que eles conseguem captar mensalmente para tais títulos. Há outros tipos de investimentos em que eles também recebem bonificações, também, sendo assim, é bom pôr todas as contas no papel e ver se aquele tipo de investimento realmente valerá (ah, e título de capitalização não é investimento!).

Faça as contas lembrando de descontar IOF (caso efetue o resgate em um período menor que 30 dias), imposto de renda, taxa de administração, taxa de carregamento e o que mais houver. Se depois de tudo, o rendimento ainda lhe parece atraente, ótimo, vá em frente e invista seu dinheiro.

8. Planeje, execute o plano e mantenha o foco

A oitava dica fala essencialmente sobre a importância de planejar, de seguir cada um dos passos planejados e de manter o foco todo o tempo.

Sem um bom planejamento, você não saberá quais passos tomar, estará “navegando como um barco à deriva, sem rumo”. E eu acho que você tem um rumo certo, não é? Você quer ficar rico, oras!

Muita gente até planeja (eu no meio! 🙂 ), mas na hora de executar, acaba esquecendo do planejamento (eu no meio… 🙁 ). Quando isso acontece, é praticamente como se você jogasse fora o mapa para a mina de ouro, vendasse os olhos e caminhasse desnorteado, esperando um dia encontrá-la. Não faça isso, se você acredita que o seu planejamento está bem elaborado, siga-o, se não está, refaça-o!

E, por fim, mantenha o foco, caso contrário você vai acabar esquecendo-se do seu planejamento e não cumprindo tudo o que era previsto.

Na vida, precisamos de planos para muitas coisas, mas aqui vão algumas dicas de quando você precisará de um plano:

  • Na hora de pensar em sua independência financeira;
  • Na hora de investir;
  • Na hora de ter seu próprio negócio.

E, claro, esses planos devem ser revistos periodicamente, a fim de garantir que estamos no curso certo e que ele está ajustado para as atuais condições de mercado.

9. No mundo dos negócios, esteja sempre um passo à frente de sua concorrência!

Analise sua concorrência

Sem uma boa análise da mesma, como garantir que seu negócio está oferecendo a melhor opção possível?

Sua concorrente está oferecendo um produto de melhor qualidade? Estude como.

Sua concorrente consegue reduzir os custos de produção? Estude como.

Sua concorrente consegue explorar melhor seu marketing? Estude como.

Sua concorrente… Estude como! Pegou a ideia?

Ofereça aos seus clientes algo que a concorrência ainda não oferece

Quanto mais você estudar a concorrência, provavelmente começará a perceber pontos em que ela está a “deixar a desejar”, talvez por não conseguir suprir todo o mercado, talvez por negligência.

Tais oportunidades podem representar-lhe um grande ganho, se bem aproveitadas. Então não tenha medo, busque atender aquele público esquecido e tente sempre oferecer algo melhor do que a concorrência já oferece.

10. Esteja sempre aprendendo, mas evite a overdose de informação!

Não há como negar a importância de aprendermos mais e mais todo dia. É desta forma que nos adaptamos para as novas situações por vir e que encontramos novas oportunidades – se você não tivesse procurado por mais informações, talvez nunca encontrasse este artigo!

Entretanto, tão ruim quanto pode ser a falta de informação é o excesso de informação – o que chamamos de overdose de informação.

Isso acontece, por exemplo, quando você gasta horas e horas do seu dia a ler artigos na Internet, livros e revistas em vez de finalmente pôr em prática tudo o que aprendeu. Por mais que você aprenda novos conceitos, técnicas e ideias, é a execução delas em um plano bem coordenado que irá gerar-lhe oportunidades de ganhar dinheiro, entende?

Em outras palavras, cuidado para não se distrair e ficar todo o tempo a somente ler, quando deveria estar a trabalhar, a planejar, a executar ações que irão trazer-lhe algum retorno financeiro positivo.

11. Faça um acordo pré-nupcial

Pensei muito antes de incluir ou não essa dica aqui, mas sim, é um tema importante. Muitas vezes, um dos dois está muito empenhado em conquistar uma vida financeira melhor, enquanto que o outro não está muito preocupado com isso. Tudo bem, você pensa.

O problema é que mais tarde, se por algum motivo o relacionamento não der certo e vocês terminarem, é aí onde começarão os problemas. Por diversos motivos a outra parte irá querer agora parte de tudo o que vocês (ou você, como pode acontecer muitas vezes) conseguiram. Talvez somente por vingança, pois se sente magoado(a) com o fim do relacionamento, talvez porque essa pessoa não quer perder todo o estilo de vida que tinha antes quando estava com você ou talvez porque, de alguma forma, essa pessoa sente que também possui direitos sobre aquilo.

Para evitar tais problemas, um bom acordo pré-nupcial pode ajudar. Muitas pessoas não o fazem, com medo de que a outra pessoa pense que não há confiança mútua. Simples, explique à outra pessoa que se não houvesse confiança, não estariam nem mesmo casando, pois quem quer ir para a cama com “o inimigo”? Explique que, desta forma, ambos estarão a proteger-se e isso é uma prova de amor (dá trabalho, mas é só fazer um bom discurso que funciona 🙂 ).

Por fim, lembre-se que ao menos um casamento com separação total de bens pode já ser uma boa opção para evitar os problemas futuros.

E então, tomaram nota das onze novas dicas para ficar rico? Alguma dúvida? É só comentar!

Quer receber nossos artigos em seu e-mail e "de quebra" baixar nossos e-books "Manual do Investidor" e "Como Ficar Rico - dicas, dúvidas e comentários"?

E-mail:

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *