O que você está fazendo para ganhar dinheiro?

O que você está fazendo para ganhar dinheiro?

Nem sempre consigo tempo para responder a todos os comentários individualmente, mas posso garantir que uma das perguntas que mais leio é: o que posso fazer para ganhar dinheiro?

São muitas as pessoas que andam confusas, sabem que há oportunidades para ganhar dinheiro na Internet e fora dela, mas não sabem bem por onde começar. Bem, já comentamos sobre várias oportunidades aqui, mas não adianta somente ler sobre as mesmas, é necessário um passo muito importante: fazer.

Reflita bastante e responda para si mesmo: você está sempre a comentar que não encontra um meio de ganhar dinheiro, mas nunca tentou algo? Então talvez este seja o seu maior problema! Seja bem sincero consigo mesmo e responda: o que você está fazendo para ganhar dinheiro?

Às vezes a verdade dói, principalmente quando a verdade nos aponta que somos nós os culpados por não estarmos conseguindo os resultados que esperávamos. Para não perder o costume, vou citar um exemplo pessoal.

Oba, historinha!

Sempre que estou muito preocupado, a pensar em como fazer meus blogs e websites ganharem dinheiro, e menos focado naquilo que já me consegue algum retorno financeiro, adivinhe só o que acontece? Os lucros caem ainda mais, o retorno financeiro é ainda menor e, numa espiral de frustração (expressão de Gustavo Cerbasi que já empreguei aqui, em nosso artigo Falando mais um pouco sobre dinheiro), eu começo a ficar ainda mais nervoso, minha “visão gerencial” torna-se ainda mais embaçada e aos poucos a situação inteira só piora!

O que você está fazendo para ganhar dinheiro?

Como faço para reverter tudo isso? Simples, quando acordo desse “transe maluco” e percebo que preciso fazer algo de verdade, volto a guiar minha atenção para aquilo que é importante (e quando o seu negócio é blogging e websites informativos, o foco está 70% na produção de conteúdo que agrade o leitor e 30% no marketing digital). Aos poucos, as coisas se restabelecem e tomam o curso anterior, um curso de prosperidade (na verdade, geralmente fica entre a prosperidade e a sobrevivência, alternando entre ambas).

Moral da história: saiba ter foco e fazer o que deve ser feito!

Se você foca naquilo que é realmente importante em seu negócio, sem perder o controle dos demais detalhes, as coisas tendem a melhorar. Entretanto, se você fica querendo controlar demais todos os detalhes e pára de focar naquilo que é realmente importante, a tendência é ir em direção ao fracasso, enquanto você repete para si mesmo o tempo todo “mas eu estou sempre ocupado, estou sempre fazendo algo, por que não sou recompensado?”.

Esta pode parecer, para muitos, uma lição estúpida, por ser “simples e óbvia demais”. É incrível que geralmente são essas as lições que nunca aprendemos de verdade. Podemos até repetir, palavra por palavra, mas isso não significa que aprendemos. Aprendemos quando pomos em prática e entendemos a importância daquela lição.

Uma das lições mais simples e efetivas que já aprendi foi por meio do livro “Quem mexeu no meu queijo?”. A principal lição desse livro é “esteja sempre pronto para mudanças”. Algo realmente simples, diria até mesmo banal, não é mesmo? Mas quem de nós, em um momento de frustração, quando vendo tudo desabar, não ficou agarrado às velhas lembranças a se perguntar “quem mexeu no meu queijo?”, em vez de aceitar as mudanças e mudar com elas? Uma lição tão simples, porém eficiente, quanto essa merece inclusive um artigo detalhando a mesma: e foi por isso que escrevi o artigo Quem mexeu no meu queijo aplicado ao dinheiro.

Sendo assim, a “lição boba” que gostaria de passar a você hoje, amigo leitor, é a seguinte: antes de se perguntar poque não está a ganhar dinheiro, que tal pensar um pouco e dizer para si mesmo o que está fazendo para ganhar dinheiro? Isso realmente irá trazer-lhe dinheiro?

Quer baixar nosso e-book Manual do Investidor?

Quer receber nossos artigos em seu e-mail e "de quebra" baixar nossos e-books "Manual do Investidor" e "Como Ficar Rico - dicas, dúvidas e comentários"?

E-mail:

Um comentário

  1. J Guimaraes says:

    Olá

    Muito esclarecedor seu artigo.
    Às vezes ficamos preocupados demais com o andamento lento das coisas que nos desesperamos.
    Nessas horas ficamos à deriva.
    Os problemas aumentam, as aflições também.
    Vou reler o livro “Quem mexeu no meu queijo”. Afinal, vale a pena nos alimentar de palavras sábias.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *