Modelos de gestão orientada a pessoas

É muito comum hoje em dia empresas que buscam resultados através de pessoas e com isso obtém grande sucesso, mas ainda existem muitas organizações que não utilizam esse modelo de gestão.

O sucesso dessa gestão deve-se ao fato de que nos dias atuais o capital humano tornou-se um grande diferencial competitivo no mercado, visto que em questão de tecnologias a maioria das empresas possui acesso igualado.

Assim, o resultado obtido através desse modelo é devido às pessoas serem motivadas e por si mesmas se engajarem para adquirir maior perfeição e qualidade no trabalho, contribuindo assim para o desenvolvimento da empresa. Mas como lidar com esse tipo de gestão e o que deve ser analisado para que ela possa ter sucesso também no seu negócio? É isso que veremos agora.

1 – Trabalhando a participação e o comprometimento

Cada ser humano possui suas necessidades básicas e razões diferenciadas para se motivar, seja na vida pessoal como na profissional. Mesmo assim, a motivação é a base da participação e comprometimento de uma pessoa dentro de uma empresa. Pessoas que não se sentem motivadas não sentirão prazer em participar e se comprometer com os objetivos comuns da organização, e por conseqüência, não buscarão excelência em seus serviços.

Partindo deste ponto, o essencial na gestão orientada a pessoas é que o gestor da empresa conheça os seus colaboradores a fim de saber o que pode motivá-los ou desmotivá-los. Cabe lembrar que a motivação é algo que vem de dentro da própria pessoa, mas que pode receber diversos estímulos externos.São desses estímulos que estamos falando.

Antigamente, motivação relacionava-se somente a ter um bom salário e estabilidade, mas o conceito atual acrescentou muito mais significado a este termo, ligando-o ao comprometimento. Nos dias de hoje, o comprometimento organizacional está totalmente relacionado à motivação e satisfação do indivíduo no seu ambiente de trabalho e pode ser definido como uma identificação que a pessoa tem com a organização por aceitar seus valores e objetivos e possuir o desejo de permanecer nela, querendo fazer parte do seu crescimento.

Desta forma, é essencial conhecer cada pessoa de sua organização para garantir sucesso neste tipo de gestão.

2 – Trabalhando o desenvolvimento e a realização pessoal

Depois de procurar conhecer os membros de sua empresa, está na hora de contribuir para o seu desenvolvimento e, conseqüentemente, com a sua realização pessoal.

Em tempos remotos, a realização pessoal não estava relacionada a questões profissionais, mas atualmente o trabalho interfere em grande porcentagem, visto que a luta pela independência financeira tem crescido bastante tanto entre homens como mulheres.

Mas como fazer isso? Existem diversas formas de estimular este desenvolvimento e cabe a empresa investir nelas para garantir colaboradores mais fiéis e competentes. Algumas dicas são:

  • Faça programas de treinamento: não somente quando alguém está entrando na empresa, mas sim um programa contínuo de aperfeiçoamento, com a realização de palestras periódicas e investimentos em mini cursos;
  • Saiba designar papéis de gestores: é imprescindível escolher a pessoa certa para ensinar o serviço a um colaborador e incentivá-lo durante o decorrer do seu trabalho.
  • Invista em parcerias educacionais: hoje é comum a parceria de instituições educacionais com empresas, onde os funcionários podem fazer cursos a um custo reduzido ou às vezes até mesmo gratuitamente.
  • Crie e demonstre o desenvolvimento: não basta apenas querer desenvolver as pessoas se sua própria empresa não assume este papel e continua alheia às mudanças.Mude quando for necessário para o desenvolvimento do negócio.
  • Valorize seus funcionários: isso pode ser feito desde um simples elogio em público, como uma citação em uma entrevista de imprensa ou ainda com aumentos de salários e incentivos por cumprimentos de metas.Cada empresa deve possuir sua política de reconhecimento de talentos.

Sabendo contribuir para o desenvolvimento e realização pessoal dos membros da sua empresa, o trabalho torna-se mais produtivo e as pessoas formam equipes de sucesso que além de desenvolverem-se, desenvolverão sua organização.

3 – Trabalhando o acompanhamento e a avaliação de desempenho

Finalmente chegou o momento de avaliar o seu projeto de estímulo ao comprometimento e desenvolvimento de seus colaboradores.

E como isso pode ser feito? Calma, a melhor forma de fazer essa avaliação é no dia a dia e a pessoa mais indicada para este trabalho é o próprio gestor.Programas que visam avaliar uma pessoa em um único dia são totalmente ineficientes devido às situações que podem dificultar a avaliação e manipular resultados.

Pode até parecer um processo simples, mas muitas empresas já enfrentaram problemas decorrentes de avaliações mal feitas.Os maiores problemas são quando não há imparcialidade na avaliação ou ainda quando as pessoas avaliadas não aceitam críticas e sentem-se menosprezadas, ocasionando o efeito inverso do esperado.

As etapas de uma gestão voltada para as pessoas são essas e se feitas da maneira correta poderão trazer mais qualidade aos seus serviços visto que você terá equipes motivadas, satisfeitas, comprometidas, desenvolvidas, realizadas e empenhadas em fazer sempre o melhor.

Por Jeniffer Silva

[Este artigo faz parte de uma série de artigos que compõem o curso de gestão empresarial]

Quer receber nossos artigos em seu e-mail e "de quebra" baixar nossos e-books "Manual do Investidor" e "Como Ficar Rico - dicas, dúvidas e comentários"?

E-mail:

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *