Minha regra dos 10%

Se você é do tipo que lê muitos livros sobre finanças pessoais, talvez já tenha conhecido a famosa regra dos 10% que consultores renomados como Gustavo Cerbasi recomendam: você deve dedicar 10% de sua renda mensal a investimentos, visando resultados no médio ou longo prazo.

Tal regra é bem simples, fácil de ser seguida (claro, se você souber como reduzir seus gastos!) e é um excelente pontapé inicial para quem está em seus primeiros passos. Mas, somente dizer isso pode não ser suficiente, pois não aponta como você pode fazer com que lhe sobrem 10% a serem aplicados em investimentos. Se essa é sua dúvida, não se preocupe, pois escrevi aqui um artigo chamado Quer aumentar seu dinheiro em 20%? que lhe cairá como uma luva, já que ele aponta algumas táticas para não somente sobre algum dinheiro como também como ganhar um pouco mais.

Mas é claro que não vim aqui hoje apenas para falar sobre a regra clássica, trabalhada por tantos consultores financeiros: vim apresentar uma proposta “melhorada”, visando conseguir mais resultados no curto prazo. Se bem aplicada mensalmente ao longo de seis meses (e depois mantendo aquele comportamento em relação ao dinheiro) é bem provável que, após dois ou três anos, você tenha conseguido resultados extraordinários – talvez você possa finalmente quitar o financiamento de sua casa ou fazer aquela viagem para conhecer o parque Beto Carrero (ele está na minha lista de desejos 🙂 )!

E do que se trata a minha regra dos 10%? Simplesmente expandi o conceito apresentado acima para abranger quatro táticas visando resultados incríveis no médio e longo prazo:

  • Reduza 10% dos gastos;
  • Aumente 10% dos ganhos;
  • Aumente 10% dos investimentos;
  • Dedique 10% do tempo para aperfeiçoar-se.

Reduza 10% dos gastos

A ideia é simples: no primeiro mês, parecerá que você está abrindo mão de “viver o presente” (nós costumamos associar “viver a vida” a “gastar com produtos e serviços desnecessários”, mas isso na verdade nos priva de alcançar conquistas e sonhos maiores). Você pode viver a vida – e aproveitá-la muito bem – e ainda assim gastar menos!

Já citei aqui no Clube do Dinheiro várias formas de reduzir seus gastos (aliás, acho que vou preparar um “super guia” sobre como reduzir seus gastos e publicá-lo aqui na próxima semana), então não deveria ser algo impossível, mas se você não sabe por onde começar, aqui vão algumas dicas:

  • Gaste menos com suas contas de: energia elétrica, água, telefone fixo, celular, internet, TV a cabo (você realmente precisa disso?) etc. Em outra oportunidade, vou publicar um texto sobre como reduzi meus gastos com celular;
  • Evite gastos supérfluos: você realmente precisa comprar roupas novas ou um celular de última geração?
  • Se precisa realmente comprar, busque sempre os menores preços possíveis. Em minha rotina, por exemplo, está incluída idas a um supermercado atacadista com o intuito de gastar menos em produtos de higiene, limpeza, utensílios para o lar, lanches etc.

Aumente 10% dos ganhos

Para muitos, uma tarefa bem difícil de se cumprir – e realmente não será fácil em suas primeiras tentativas, mas com o tempo você conseguirá bons resultados. Se você tem um bom domínio da língua inglesa (ao menos quanto à leitura e escrita), você pode encontrar pequenos trabalhos (microjobs) em websites como Fiverr e upWork (antigo oDesk) que vão desde escrever artigos a desenvolver softwares.

Aumente 10% dos investimentos

É importante frisar que, caso você possua algum tipo de dívida (inclua aqui empréstimos, faturas de cartão de crédito e financiamentos de carro ou casa), então muito provavelmente é melhor quitar suas dívidas em vez de investir (falo mais sobre isso no artigo Quando investir é melhor do que quitar suas dívidas?http://www.clube-do-dinheiro.com/quando-investir-e-melhor-do-que-quitar-suas-dividas/)!

Agora, caso você não tenha dívidas, então vai fundo e aplique 10% todo mês! Na verdade, se você fizer as contas direitinho, vai perceber que gastar 10% a menos e ganhar 10% a mais lhe permitirá investir muito mais do que 10% – esses 10% aqui são, então, o mínimo que você deveria investir. Se puder investir mais, faça-o!

E aqui vão algumas dicas para você investir de forma segura visando o médio prazo (de 02 a 05 anos):

  • Mantenha uma quantia pequena em caderneta de poupança – o rendimento dela está muito baixo, mas caso você precise de algum dinheiro, é mehor sacar primeiro da caderneta em vez de mexer nos demais investimentos que você fará. Quanto dinheiro nela? Depende de seus gastos, mas algo em torno de R$ 1.000,00 a R$ 2.000,00 pode ajudá-lo a não precisar mexer nas suas aplicações nos cenários mais comuns;
  • Vise aplicar em títulos públicos, LCI ou LCA. Estas são as opções de renda fixa com bons desempenhos (acima da inflação) que podem lhe trazer um bom retorno se suas aplicações não forem retiradas antes de 02 anos – no caso de LCI e LCA, não há incidência de imposto de renda, o que significa que você pode resgatar antes do prazo de 02 anos e não ter grande impacto sobre o resultado final;
  • Analise corretoras confiáveis. É muito comum aplicarmos somente nas opções de nosso próprio banco, já que é mais confortável e “seguro”. Entretanto, há muitas corretoras confiáveis e bastante seguras que oferecem retornos muito maiores que os bancos! Sendo assim, pesquisa, veja opiniões sobre as mesmas, dê uma olhadinha no site da CVM e do Tesouro Direto e você encontrará boas referências para ajudá-lo nisso.

Dedique 10% do tempo para aperfeiçoar-se

Quer aprender um novo idioma? Ótimo! Está pensando em fazer um curso de atualização em sua área? Excelente! Quer ler alguns livros sobre gestão de projetos e da produtividade? Está no caminho certo!

Enquanto você estiver dedicando 10% de seu tempo (considerando-se somente o tempo que estamos acordados, isso significa cerca de 11 horas por semana) a algo que o fará crescer profissionalmente, você estará construindo sua “estrada de tijolos de ouro” rumo a oportunidades incríveis de negócio ou carreira.

Há muitas coisas que você pode fazer para aperfeiçoar-se e isso realmente depende de sua área de atuação profissional e quais são suas metas para longo prazo, mas algumas coisas em que você pode pensar são:

  • Aprender uma língua estrangeira (inglês ou espanhol);
  • Dominar os fundamentos da informática (uso correto do sistema operacional de sua escolha e das ferramentas de produtividade – um pacote de office, ferramentas para edição gráfica, etc.);
  • Livros ou cursos sobre softwares específicos em sua área de atuação;
  • Livros ou cursos de atualização em sua área de atuação;
  • Gestão de projetos e da produtividade (em nível pessoal, equipe ou corporativo).

“Mas isso é muito difícil!”

Não, não é difícil. O difícil é transformar essa nova postura em um hábito. Alguns autores (Eben Pagan, por exemplo) afirmam que algo feito de forma rotineira transforma-se em um hábito após 30 dias, já outros afirmam que são necessários mais de 60 dias. Enfim, o que quero dizer é que, enquanto isso não se tornar um hábito, você vai se sentir desconfortável, talvez, mas quando você assimilar o hábito, é provável que você até mesmo se pergunte por que demorou tanto para mudar sua vida financeira para algo tão melhor! Sim, algo bem melhor, pois conforme você verifique mensalmente seu montante de dívidas diminuindo ou o total de investimentos aumentando, você vai sentir-se muto motivado e realizado!

“Mas eu quero aproveitar a vida!”

Eu não entendo esse argumento de tantas pessoas. Muitos me chamam de pão-duro pelo que ensino aqui, mas percebo que essas mesmas pessoas privam-se muito mais do que desejam fazer ou alcançar na vida do que eu! O que eu faço é evitar gastos supérfluos visando alcançar coisas muito maiores no médio ou longo prazo!

Tente fazer isso. Após uns três ou quatro meses, você começará a colher resultados tão bons que você também se sentirá muito melhor, muito mais seguro!

Torne este num desafio mensal!

E agora sim é que vamos tornar a coisa toda ainda melhor: conseguir aplicar a minha regra dos 10% em relação ao mês anterior? Ótimo! Agora que tal conseguir uma nova redução de 10% de seus gastos, tentar ganhar mais 10%, aplicar 10% a mais em relação ao que aplicou no mês passado e dedicar 10% a mais de tempo (isto é, 12 horas e 20 minutos por semana) ao seu aperfeiçoamento?

Você deve estar pensando que eu fiquei maluco de vez, mas não. Sei que em algum momento você atingirá o seu limite, mas tornar este num exercício mensal, buscando sempre melhores resultados, vai fazê-lo conhecer muito melhor seus limites e descobrir formas de conseguir resultados ainda melhores (você poderá perceber, por exemplo, que se evitar desperdiçar tempo com televisão não só não precisará mais pagar pela TV a cabo como terá mais tempo para aperfeiçoar-se).

Pense nisso e siga em frente, rumo ao seu sucesso!

Quer receber nossos artigos em seu e-mail e "de quebra" baixar nossos e-books "Manual do Investidor" e "Como Ficar Rico - dicas, dúvidas e comentários"?

E-mail:

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *