Guia para começar seu negócio em casa de sucesso

Começar um negócio em casa de sucesso envolve muito mais do que simplesmente realizar um bom trabalho ético e ter um grande desejo de alcançar o sucesso. Você precisará saber exatamente o que faz um negócio em casa tornar-se um sucesso e ter um “mapa”, um guia explicando-lhe como chegar lá. Aqui estão sete passos que podem ajudá-lo a alcançar o sucesso que você merece!

Passo #1 – Criando um plano de negócios de sucesso

Claro, se você quer ter um negócio de sucesso, esse sucesso já tem que transparecer desde o seu plano de negócios. Se desenvolver um plano de negócios muito vago, mal planejado, pouco detalhado ou até com informações equivocadas, o mesmo não servirá adequadamente como um mapa para os grandes lucros que você deseja ter no futuro, não é mesmo?

A solução aqui é então criar um plano de negócios tão completo quanto for possível e tão detalhado que fique bastante claro para você tudo o que você deve fazer, cada passo. Sim, parece muito complicado dizendo-se assim – e algumas partes realmente serão – bem como bastante extenso – e nisso ele será e bastante – mas é realmente necessário para o sucesso do seu negócio.

Tome o tempo que for necessário no seu plano de negócios para tê-lo tão detalhado quando for possível – se não sabe o que deve haver em um plano de negócios, você pode saber mais lendo aqui, aqui e aqui. Uma vez que o mesmo esteja completo, releia-o e corrija tudo o que lhe parecer estranho bem como detalhe mais aquilo que parecer vago. Repita isso até que o mesmo esteja totalmente claro. Nesse ponto, então, você pode levar até uma unidade do Sebrae a fim de ter uma revisão realizada por um especialista – e após isso, você deveria ter um plano perfeito.

Passo #2 – Obtendo fundos para o seu negócio – empréstimos e investidores

Quando finalmente tiver o plano de negócios perfeito, estará na hora de conseguir o próximo recurso indispensável em sua aventura empreendedora – capital para investimento inicial. O capital necessário para investimento inicial deve ser suficiente para cobrir os custos com infra-estrutura bem como ser o capital de giro necessário para manter o negócio por tempo suficiente até que o mesmo atinja o ponto de equilíbrio – você lembrou de incluir todas essas informações em seu plano de negócios, não lembrou?

Bem, se todos esses valores já estão presentes e bem explicados em seu plano de negócios, então será mais fácil para você conseguir tal capital. Caso contrário, então vale a pena voltar ao passo #1 e trabalhar em cima de seu plano de negócios até que tais números estejam lá, detalhados corretamente.

Agora é hora de pensar: qual o melhor jeito de obter fundos suficiente para o meu negócio? Há sempre três formas: investir capital próprio, conseguir investidores ou buscar um empréstimo.

Se o seu empreendimento não apresenta um alto capital para investimento inicial e você já possui todo esse valor é bem provável que você deseje arcar sozinho com todo esse capital. A principal vantagem aqui é que você não terá contraído uma grande dívida para iniciar o seu negócio, dívida essa que poderia canibalizar parte dos lucros da empresa no futuro, o que tornará mais fácil atingir o ponto de equilíbrio. A principal desvantagem é que se você falhar em seu negócio todo aquele seu dinheiro será perdido – e é por isso que alguns consultores sempre indicam procurar apoio de investidores, dividindo assim parte da responsabilidade.

A segunda dica é quanto a procurar venture capital, isto é, capital de investidores que incluem em sua carteira o hábito de investir em novos negócios. E claro, quando alguém está aplicando seu dinheiro no negócio de outra pessoa, essa pessoa quer ter a máxima certeza possível de que tudo estará sendo feito corretamente tal que haja boas chances de retorno financeiro – e é aqui onde entra o plano de negócios. Sem um bom plano de negócios, será muito mais difícil convencer investidores de que seu negócio é realmente uma grande oportunidade.

Na verdade, ultimamente os investidores estão exigindo não mais somente o plano de negócios, mas também um protótipo do produto ou serviço que a empresa irá oferecer, podendo assim avaliar melhor a viabilidade do mesmo. Então é bom estar atento a isso, pois se possível, é bom então já ter um protótipo do que pretende vender ou fazer, facilitando assim a aquisição de capital.

A maior vantagem, como já comentamos anteriormente, é que você estará dividindo a responsabilidade financeiras com outras pessoas – e em certos casos estará adquirindo mais conhecimentos quanto à gestão de uma empresa, aumentando assim suas chances de sucesso. A desvantagem, como você já pode imaginar, é que eles também vão querer a sua fatia dos lucros!

A terceira forma, isto é, buscar um empréstimo bancário, geralmente é procurada quando as duas anteriores já falharam ou quando não se possui o capital inicial mas o mesmo não é muito elevado, podendo-se assim comprometer-se com tal dívida.

Não pense que com os bancos será mais fácil do que com investidores: eles quererão conhecer quais são os seus bens, com quanto participará na abertura do negócio e, claro, o plano de negócios. Como você já deve ter percebido, o plano de negócios será muito útil em diversos momentos ao longo da execução do seu negócio!

A principal vantagem de contrair um empréstimo é que se o seu negócio for realmente altamente lucrativo você terá um retorno tão bom que pagá-lo não será problema. Entretanto, como desvantagem, se o seu negócio não estiver tendo um retorno positivo muito alto, as parcelas do empréstimo a serem pagas podem, a médio prazo, sufocar um pouco o crescimento de seu negócio.

Passo #3 – Escolhendo o espaço certo para o seu negócio

E agora, como terceiro passo, podemos listar a importância de ter um espaço adequado para o seu negócio, um espaço que seja suficiente para a realização de todas as suas atividades. É importante lembrar que tal espaço deve ser hábil a expandir-se caso haja necessidade de maior espaço quando seu negócio crescer.

Muitos negócios realizados em casa podem ser executados de um pequeno escritório em sua casa ou mesmo de um espaço dividido com outra área da casa – eu mesmo, por muito tempo, trabalhei por muito tempo com uma mesa de computador na cozinha de minha casa! É importante lembrar que um espaço isolado do restante da casa, onde os demais não tenham acesso, é muito mais importante para que você consiga executar todas as suas tarefas com tranquilidade e sucesso.

E lembre-se que não se trata somente do espaço, mas também da definição de tudo que fará parte daquele espaço – equipamentos, móveis e recursos (linha telefônica, eletricidade, internet, etc.). Planeje tudo tão bem quanto possível antes mesmo de começar seu negócio – na verdade, antes mesmo de buscar o capital inicial – e você evitará surpresas desagradáveis posteriormente.

Passo #4 – Tenha um horário e uma agenda

É muito importante ganhar dinheiro, mas também é muito importante cuidar de seu bem-estar e de sua família. Sendo assim, é importante que você tenha o tempo certo para trabalhar, dormir e viver.

Para tal, então, você pode se valer de dois importantes instrumentos: um horário, que define como o seu tempo no trabalho é distribuído ao longo da semana, e uma agenda, para tomar anotações de todas as coisas que não precisam ser incluídas no horário mas que não podem ser esquecidas, como reuniões importantes, visitas a fornecedores, etc.

Não precisa ser exatamente uma agenda – você pode usar um daqueles calendários planejadores (planners, como chamam em inglês) caso você se sinta mais à vontade com eles.

Outra dica é usar post-its para lembretes de pequenas tarefas, mas cuidado para não acabar acumulando inúmeros post-its na mesa de seu computador e acabar por não cumprindo nenhum deles (já vi isso acontecer a várias pessoas)!

Passo #5 – Sabendo quando você precisa de ajuda

No início, você sozinho poderá dar conta de tudo, mas com o tempo, vai perceber que começará a ficar difícil lidar com tudo. Solução? Contratar empregados part-time ou freelancers tal que possa cumprir com toda a sua agenda.

Você pode até torcer o nariz, afinal de contas, contratar outras pessoas significa dividir os lucros, que no início são bastante reduzidos, mas é bem provável que você perceba que será inevitável isso, principalmente se deseja oferecer um serviço de qualidade tal que possa crescer mais e mais.

A dica aqui é manter um fluxo de caixa com a frequência mensal dos gastos tal que você possa realizar uma projeção de caixa, isto é, estimar quanto pretende ganhar e quanto precisará gastar nos próximos meses caso contrate alguém, e assim poderá tomar sua decisão baseando-se não em “eu acho” mais em estimativas. Leve sempre em consideração dados reais e/ou estatísticos quando determinando o que fazer em seu negócio – muito cuidado com o “eu acho”, principalmente se você está começando seu negócio e, provavelmente, possui pouca experiência no assunto!

Passo #6 – Trabalhando o marketing de seu negócio em casa

Conheço muitas pessoas que começam um negócio em casa até que indo bem: elaboram o plano de negócios, calcula o total a ser investido e aplica-o, prepara o ambiente de trabalho, etc. Mas após alguns meses, reclamam que não há clientes suficientes para atingir o ponto de equilíbrio no tempo esperado. Muito provavelmente eles cometeram o mesmo erro que muitos cometem: não estão trabalhando o marketing de seu negócio!

Não é porque seu negócio é feito a partir de sua casa que não precisa de marketing! Negócios são negócios, sempre, e se você quer que seus potenciais consumidores saibam que você está ali para atendê-los, você precisa fazer com que eles saibam disso. E o marketing é a resposta certa para isso!

Um erro muito comum que vejo ocorrendo na internet é a venda de “promessas de marketing”. Há pessoas vendendo “soluções miraculosas de marketing no Facebook” ou “como alcançar a primeira posição nos motores de busca em poucas horas” pela internet em quantidade tão grande que temo que muitos jovens empreendedores acabem por acreditar que basta uma daquelas soluções e, pronto, seus negócios decolarão! As coisas não são bem assim.

Há uma grande diferença entre uma estratégia, uma tática e um truque de marketing. Podemos dizer que aquelas soluções vendidas estão entre a tática e o truque, não se tratam portanto de uma estratégia de marketing completa. Para definir uma estratégia de marketing completa você precisa ter o mínimo de conhecimento necessário sobre marketing ou contar com o apoio de um especialista em marketing de verdade.

A solução? Estudar um curso de marketing e marketing digital de curta duração, de algumas semanas a alguns meses, ou contratar a consultoria de um especialista em marketing. Quer uma dica? Faça os dois, isto é, primeiro participe de um curso de marketing e depois contrate os serviços de consultoria. Vou explicar por quê.

O curso de marketing dar-lhe-á conhecimentos suficientes para que possa compreender melhor o universo do marketing, mas talvez não seja suficiente para desenvolver a estratégia perfeita para o seu negócio. E é aqui onde entra o consultor, com o seu know how para desenvolver a estratégia perfeita de marketing. Mas, como você pode validar sua estratégia para saber se ela realmente será um sucesso? Simples, o curso de marketing lhe dará noções suficientes para que possa validar a sua estratégia! Entendeu como tudo funciona?

Passo #7 – Estando pronto para identificar novas oportunidades

Bem, você já criou seu plano de negócios, conseguiu o investimento inicial, montou o espaço de trabalho, contratou assistentes e tem uma estratégia de marketing infalível! Parece que tudo acabou, que agora é só “tocar o negócio para frente” e ser feliz com o dinheiro entrando no bolso, não é mesmo?

Aí é onde mora o perigo! O mercado muda a todo instante e acomodar-se nessa hora pode ser sinônimo de “suicídio do empreendimento”. Enquanto você se acomoda, seus concorrentes estão se preparando cada vez mais para competir pela sua fatia de mercado, bem como abraçar outras oportunidades que surgem e que lhes conferirão maior potencial para “invadir o seu espaço”.

O que você deve fazer? A mesma coisa, oras! “Preparar-se para a guerra”, identificando as novas oportunidades e rapidamente adaptando seu negócio na medida em que for possível e necessário!

Você pode estar pensando “mas isso dará muito trabalho!”, e quem falou que ter um negócio de sucesso de verdade não dá trabalho? O mundo dos negócios é bastante competitivo e se você não estiver sempre buscando as novas oportunidades ao mesmo tempo em que mantém seu posicionamento no mercado, você terá problemas em um futuro muito breve!

Agora você já está pronto (se leu este artigo até aqui, merece até um diploma!). São sete passos simples (de entender, porém, para executar, cada um deles requererá um bom tempo!) que, quando bem executados, podem aumentar em muito as chances de sucesso de seu negócio em casa.

Quer receber nossos artigos em seu e-mail e "de quebra" baixar nossos e-books "Manual do Investidor" e "Como Ficar Rico - dicas, dúvidas e comentários"?

E-mail:

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *