Archive for Plano de Negócios

Quer ganhar dinheiro? Como é o seu dia de trabalho?

Se você possui um pequeno negócio, seja ele um trabalho realizado a partir de casa como freelancer ou afiliado, ou uma pequena empresa com escritório em algum prédio comercial, com certeza você espera ter algum resultado positivo ao final de cada dia. E apesar de que o mercado apresenta altos e baixos, você não pode considerar os momentos de “baixa” em seus resultados como algo comum em sua rotina. Afinal de contas, ninguém inicia um negócio pretendendo perder dinheiro! Você quer ganhar dinheiro, oras!

Certo, acho que consegui a sua atenção quanto a um problema que está afligindo muitos pequenos empreendedores, mas tudo o que muitos deles fazem é dizer que “é tudo culpa da crise”. Será? Pelo que eu saiba, o dinheiro continua circulando, então se você está ganhando menos alguns outros (poucos) estão ganhando mais, assim sendo, você precisa descobrir o que pode ser feito para reverter tal situação.

Aí eu lhe pergunto “como é o seu dia de trabalho?”. E eu estou falando sério! Conheço alguns donos de pequenos negócios que reclamam não estar ganhando o suficiente, mas que não estão se esforçando tanto quanto deveriam! Ficam atrás do balcão de suas lojas, simplesmente esperando a chegada de um cliente, quando poderiam, naqueles momentos ociosos de sua loja, estarem cuidando de tarefas de promoção de seus produtos, por exemplo enviando as novidades via Whatsapp, Facebook, Twitter, Google , Tumblr e uma infinidade de outras redes sociais! Poderiam também estar enviando cupons de desconto por e-mail ou planejando uma mega promoção a ser lançada em alguma data futura.

Infelizmente, muitos dos que deveriam ler este texto não o farão e, daqueles que o lerem, poucos tomarão alguma ação. Felizmente, isso se transforma em uma incrível oportunidade para aqueles que tomarem alguma ação, repensarem sua rotina e a tornarem muito mais produtiva! Lembre-se que um minuto que você gaste analisando ou promovendo seu negócio pode não trazer retorno algum, mas com certeza não fazer nada não trará!

Certo, agora que já estamos conversados (e espero que eu o tenha convencido), pergunto-lhe… Como é o seu dia de trabalho: (1) quanto ao planejamento de seu dia, (2) quanto à promoção de seu negócio e (3) quanto à prospecção de novas oportunidades?

Plano estratégico para criação de um negócio


Se você é proprietário de uma empresa, ou está pensando em começar seu próprio negócio, se você não tem um plano estratégico, então está destinado ao fracasso. A criação de um plano de negócios eficiente e eficaz pode significar a diferença entre ter a necessidade de trabalhar 70 horas ou mais por semana o ano todo – apenas para descobrir que seu negócio é apenas quebrar mesmo, ou pior ainda, perder dinheiro… – ou ser bem sucedido.

Na outra extremidade, muitos empresários bem sucedidos e empreendedores que criaram e implementaram uma estratégia de negócios geralmente trabalham menos horas e produzem uma renda mais significativa com boas margens de lucro. Você perceberá também que, em geral, aqueles que são bem sucedidos com seus próprios negócios, atribuem seu sucesso a ter um plano estratégico.

Ok, nós dissemos que ter um plano estratégico de um bom negócio é essencial, mas o que realmente é “gestão estratégica do negócio”? Na sua forma mais básica, é o processo em que as metas e objetivos para o seu negócio são definidas e um plano de ação é, então, criado para que você possa atingir suas metas e objetivos.

Você já sabe o que é. Assim como você pode criar um plano estratégico para seu negócio?

1) Qualquer empresário deveria saber e ser capaz de descrever em detalhes sua visão para o seu negócio. Qual é a imagem que você quer que seu negócio tenha?

2) Qualquer empresa operacional deve ter os valores da empresa claros e concisos e princípios orientadores. Por exemplo, quais são as razões seu negócio existir? Servir e proteger? Fornecer sabão de qualidade? E como você faz negócio? Você trata seus clientes como lixo ou como o foco de sua atenção?

3) Também seria uma boa ideia criar um plano para os próximos 3 anos e outro para 5 anos. Qualquer empresa deve implementar um plano de longo prazo em que a base esteja em objetivos amplos que irão ajudá-lo a começar o seu negócio a partir de onde está hoje, para onde você quer que negócio siga.

4) Pensar não só em longo prazo, mas também em curto prazo, irá ajudar muito o seu negócio a se desenvolver. Cada ano, você deve criar, definir e planejar objetivos específicos que, quando realizados, irão ajudá-lo na estrada para alcançar seus objetivos de longo prazo. Deve-se também notar que, em seguida, ao definir seus objetivos e planejamento anual, precisa ser bastante inteligente. Verifique se o seu planejamento incorpora os seguintes pontos:

  • Seja muito específico
  • Apresente formas de mensurar
  • Faça as metas realistas e atingíveis
  • Certifique-se de que são “orientadas ao tempo”

Inclua uma lista de obstáculos e barreiras que poderiam cercear seu sucesso em atingir seus objetivos. Em qualquer caso, para chegar aonde você quer seu negócio esteja requererá recursos. Crie uma lista de recursos que você já possui e quais são os outros recursos que você precisa para alcançar seus objetivos. Neste ponto, você também deve criar um plano de ação conciso que define claramente como você vai realmente alcançar os objetivos necessários. Se sua empresa tem empregados, é de grande importância envolvê-los com esta parte do processo de planejamento de negócios.

5) Em seu plano de negócios, você deve criar marcos simples e concisos, ou pontos de referência, que vão definir quando você tem realmente alcançado uma meta ou objetivo. Esta é uma parte essencial do planejamento, uma vez que irá permitir que você mensure seu progresso como um negócio.

6) Depois de ter criado o seu plano estratégico de negócios, é de suma importância que seja compartilhado com qualquer pessoa que estará envolvido no processo. Seu plano de negócios anual é o roteiro que levará o seu negócio e as pessoas envolvidas ao sucesso. E para isso, todos precisam ter mesmo mapa.

7) Não adianta ter um plano de negócios estratégico bem pensado, se você não o colocar em ação. Você agora tem um meio para começar a sua “viagem aos negócios”. Está na hora de iniciá-lo.

8) Certifique-se de regularmente verificar e comparar o andamento do seu negócio, principalmente os valores de referência definidos no seu plano de negócios.

Se algo correr mal com o seu negócio, quanto mais cedo você descobrir o que deu errado, ou o que está acontecendo errado, mais cedo você pode corrigir o problema, fazer os ajustes necessários e colocar o seu negócio de volta nos trilhos.

9) E, finalmente, garanta que a cada ano você segue o mesmo ciclo para criar o seu plano estratégico: Planejar, Executar, Verificar, Atuar Corretivamente (ciclo PDCA).

Como um comentário final, eu vou deixá-lo com isto: Criar uma estratégia de negócio e garantir que você a segue, não é apenas sobre a realização de metas e objetivos específicos. Seu objetivo é se certificar de que o caminho tomado até esses objetivos seja uma viagem segura e agradável.

Ter uma viagem segura é tão importante quanto chegar ao seu destino final.

Plano estratégico e a importância em seu negócio

Quem possui seu próprio negócio, já deveria saber que sem um plano estratégico não há como seguir de forma segura no mar bravio que é o mercado. Criar um plano de negócios que seja eficiente pode ser bastante trabalhoso, mas é ele quem vai garantir a diferença entre trabalhar 70 horas ou mais por semana e trabalhar uma jornada 50% menor, conseguir excelentes resultados e faturar bastante com isso. Já decidiu qual dos dois você prefere?

Empreendedores de sucesso sabem que podem contar com um plano estratégico – o seu plano de negócios, por exemplo – como importante ferramenta na geração de boas margens de lucro. E se analisar bem, todos os que se dizem bem sucedidos em seus nichos de atuação atribuem tal sucesso ao seu plano estratégico.

Certo, você já entendeu que é importante um plano estratégico, mas o que realmente quer dizer “gestão estratégica do negócio”? Podemos descrever de forma simplificada como sendo o processo por meio do qual as metas e objetivos são definidos e, a partir daí, definido um plano de ação.

E aqui vão algumas dicas para criar o seu plano estratégico:

  • Descreva em detalhes a sua visão de negócio, a imagem que você espera alcançar para o seu negócio;
  • Defina os valores e princípios de sua empresa. Por que sua empresa deve existir, como ela pretende contribuir? Produzir um determinado produto de forma mais acessível? Oferecer serviços de segurança particular?
  • Faça um plano estratégico anual, outro para três anos e outro para cinco. Toda empresa deve possuir um planejamento não somente para curto prazo, mas também para médio e longo prazo, e usá-los de forma concisa a fim de garantir que as metas sejam alcançadas;
  • Ao definir o seu plano, seja específico e coerente, utilize formas de mensurar resultados, crie metas realistas e garanta que elas são “orientadas ao tempo”;
  • Seu planejamento deve incluir também uma lista com todos os obstáculos que podem prejudicar sua progressão. Analise e inclua também uma lista de recursos que já dispõe bem como aqueles que necessita para o cumprimento de suas metas;
  • A fim de facilitar a avaliação do progresso em seu negócio, defina marcos simples e mensuráveis, cada qual relacionado a uma determinada meta ou objetivo;
  • Lembre-se de que seu plano estratégico de negócios não deve ser engavetado, mas posto em prática, e não somente por você, mas por todos os envolvidos com sua empresa;
  • Periodicamente, verifique o progresso de seu negócio, principalmente quanto aos valores de referência (marcos) estabelecidos em seu plano de negócios. Afinal de contas, quanto mais cedo você perceber possíveis desajustes nas metas e corrigi-los, melhor para o seu negócio;
  • E por fim não esqueça de utilizar periodicamente o ciclo PDCA (Planejar, Executar, Checar, Atuar Corretivamente) a fim de atualizar sempre o seu plano estratégico.

E agora, com todas essas dicas, sua viagem rumo ao sucesso em seu negócio deveria ser mais tranquila!

Venture capital no Brasil

Li hoje uma matéria que o website IG – Economia publicou há alguns dias atrás, sobre o fato de que o BNDES vai investir R$ 1 bilhão em private equity e venture capital. O que isso significa? Que mais empresas brasileiras poderão beneficiar-se de tais investimentos, reduzindo-se assim a necessidade de empréstimos – claro, há seus pontos positivos e negativos!

Mas o que é venture capital?

Talvez alguém esteja se perguntando aí, o que é venture capital. Bem, este é um termo que não usamos com muita frequência aqui em nosso blog, e sua definição é bem simples: venture capital (em português, capital de risco, mas o pessoal usa mais a expressão em inglês, mesmo) trata-se de uma forma de investimento em que se realiza a compra de participação societária em uma empresa, visando-se lucro por meio do crescimento desta.

Então, quando um investidor investe em uma empresa adquirindo participação societária, ele está praticando o que é chamado de venture capital. Diferentemente de um empréstimo, onde o credor cobrará o valor emprestado mais os juros ao final do prazo, no caso de venture capital o investidor será um dono do negócio e seu rendimento estará associado ao sucesso do mesmo.

Além disso, os investidores de venture capital geralmente possuem muita experiência em vários campos da parte administrativa de uma empresa, podendo então ajudar o empreendedor com todo esse know-how – algo às vezes vital para garantir a sobrevivência do negócio.

Então é perceptível que, para quem está pretendendo lançar uma nova empresa no Brasil, se está precisando de dinheiro e não está interessado em procurar empréstimos e financiamentos, um fundo de venture capital pode ser uma boa oportunidade – e é essa boa oportunidade que essa notícia do BNDES vem ampliar ainda mais.

E como anda o venture capital no Brasil?

Se você quer saber exatamente como anda o venture capital no Brasil, há um lugar onde você pode conseguir muitas informações: no site do governo brasileiro sobre Venture Capital (Update: o website governamental sobre Venture Capital não existe mais, assim sendo, estou removendo seu hyperlink). Sim, temos um website somente sobre isso, para que se possa ver a importância que o tema está recebendo atualmente. 🙂

No Brasil, o Finep é o órgão responsável por coordenar e orientar tanto empresas quanto investidores interessados em venture capital. Há inclusive aberturas de editais para que as empresas possam se inscrever e terem assim maior acesso a esse tipo de capital – uma iniciativa muito importante, que visa ajudar as empresas a melhor organizarem-se para tal finalidade.

Preciso de venture capital! O que faço?

Caso tenha se interessado pela ideia de conseguir venture capital, a primeira dica que posso oferecer é “varrer” todo o website do governo para conhecer ao máximo essa modalidade de investimento e, assim, ter certeza de que é isso o que você deseja para seu negócio.

Depois, é bom se apressar: ainda não lançaram o edital 2012, então você pode baixar o edital 2011, elaborar seu plano de negócios e escrever o documento exigido pelo edital. Assim, você terá mais tempo para revisar quantas vezes desejar seu plano e a documentação necessária para garantir que conseguirá o investimento necessário para o seu negócio.

Realmente preciso e conseguirei venture capital?

Boa pergunta. Investidores de venture capital estão à procura de empresas inovadoras, que saibam utilizar-se das melhores tecnologias, recursos e práticas dentro de sua área para irem além de suas concorrentes. Isso significa que se seu negócio não é fundamentado em torno de uma inovação, é certo de que você não conseguirá venture capital.

A antiga página de cadastro de empreendedores exibe muito bem informações sobre o perfil de empresa procurado. Vale a pena dar uma olhada também nesta página para saber mais se a sua empresa se enquadra no perfil esperado ou não.

E então, você está pronto para o desafio de criar a sua empresa com muito mais seriedade e solidez? E para você, amigo leitor, qual o panorama, hoje, do venture capital no Brasil?

Planejamento em marketing

Olá amigos! Se você possui um negócio, principalmente um negócio online, já deve ter percebido que muitas vezes é difícil seguir aquilo que você traçou no planejamento em marketing, aquilo que deveria ser a melhor forma de proceder nos negócios a fim de não somente promover o seu produto ou serviço, mas também manter um bom relacionamento com o cliente.

Tive a ideia de escrever tal artigo porque percebi que eu mesmo estava tendo tal problema! No último mês, minha receita nos negócios na Internet manteve-se estagnada (na verdade, com uma pequena queda) e a projeção para este mês é de uma queda um pouco maior, o que me deixou bastante preocupado: estamos trabalhando mais e ganhando menos! Por quê?

Minha primeira ideia foi desenvolver mais alguns novos websites, em novos nichos, e ver o que aconteceria. Por sorte, antes de realmente comprar os novos domínios, decidi fazer uma boa reflexão e percebi que não estava cumprindo todos os pontos reais que estavam no meu planejamento para o marketing! Alguns dos pontos que meu planejamento cobre são:

  • Focar no usuário final, o leitor, mas com um espaço interessante para quem deseja expor sua publicidade ali – percebi que estava focando muito no usuário final, porém o novo conteúdo sendo produzido não era tão interessante assim para quem quer expor seus produtos!
  • Article marketing deve ser realizado em camadas, proporcionando assim uma maior reputação a quem está na camada mais ao topo – devido à correria em que estou envolvido por aqui, acabei por ignorar a camada do meio. Só percebi o tamanho do erro quando percebi que os conteúdos promovidos de tal maneira não estavam tendo resultados tão bons quanto os anteriores;
  • Manter o foco em alguns poucos nichos, algo que seja possível administrar mais facilmente – acabei criando um “vício” de criar novos blogs e websites em nichos diferentes, o que acabou por prejudicar-me muito, já que torna ainda mais difícil conseguir bons resultados por estar mais disperso.

O que fazer agora? Corrigir tais problemas, claro!

  1. Focar em conteúdo que seja interessante para o usuário final mas que também possua boa ICO (intenção comercial) de tal forma que possamos continuar a escrever focados no leitor, mas sabendo que pessoas e empresas estarão interessadas em publicitar ali – o que viabilizará todo o negócio;
  2. Corrigir as falhas em minha estratégia de article marketing;
  3. Reduzir e muito o foco! Só para se ter uma noção, dentre os nichos que atuamos, escolhi somente um (saúde) e fiz uma análise geral das palavras-chave em que estamos no topo dos motores de busca e percebi que apesar de terem uma grande procura possuem muito pouca ICO. Para reverter tal quadro, escolhi palavras-chave que apresentem um boa ICO (muitas delas já possuem artigos em alguns blogs, mas não foram otimizados) e trabalharemos em cima dessas palavras-chave. Então, além de reduzir o foco quanto ao nicho, reduziremos também quanto às palavras-chave: nas próximas semanas, focaremos somente em 14 palavras-chave (nove devido ao volume de buscas, cinco devido a uma boa ICO).

É uma pena que somente agora, dia 18 deste mês, eu percebi isso, de tal forma que é muito provável que não percebamos os reais resultados que teremos com estas mudanças neste mês, mas somente no próximo, mas ao menos estamos no caminho certo.

Alguém poderia considerar que isso tudo que falei aqui só é interessante na área de blogging, mas estaria enganado! Se você possui uma loja virtual, você também precisará desenvolver uma estratégia, um plano de marketing, bem parecido com o que tenho desenvolvido para mim. Se você possui uma consultoria online ou atua como freelancer e possui um site para oferecer seus serviços, também precisará ter as mesmas preocupações que eu.

Claro, em cada caso, alguns ajustes são necessários, mas a ideia geral é a mesma e pode ser explorada por praticamente todos que atuam por meio da web. Se você possui um negócio online e não sabe o que poderia incluir em seu planejamento em marketing, aqui vão algumas ideias centrais:

  • Foco na escolha de boas palavras-chave (grande busca, baixa concorrência e se você está “vendendo” espaço publicitário, com grande intenção comercial também) fortemente relacionadas ao seu negócio;
  • Article marketing em camadas (conhecido por alguns como “em pirâmide” e por outros como “em rede” que, apesar de visualmente diferentes, o resultado final é praticamente o mesmo!);
  • SEO on-page e off-page.

Pronto, acredito que o recado está dado! Quem já possui o seu negócio online, já sabe o que fazer para melhor seu planejamento em marketing, quem não possui… Está esperando o que? 😉

http://www.nutricaoemfoco.com/2009/10/02/alimentos-light/