Aumento no salário mínimo, melhor plano de carreira ou fazer bons investimentos?

Boa noite! Com essa história de aumento do salário mínimo, logo se levantam várias questões como “por que o salário aumenta mas o poder aquisitivo não”, então decidimos discutir sobre isto aqui e comparar essa “solução” com outras como a adoção de um bom plano de carreira bem como criação de reservas financeiras por meio de investimentos na busca por uma maior rentabilidade e poder aquisitivo.

Como todos já devem, o salário mínimo, a partir de 1º de fevereiro, aumentou, passando de R$ 415,00 para R$ 465,00, o que, segundo algumas fontes de informações, significaria um aumento real de 6,39%. Mas… Será que o poder aquisitivo da população aumentou 6,39% realmente?

Com certeza não, pois há muito tempo não percebo grande euforia quanto ao aumento do salário mínimo. Querem ver só?

O aumento foi concedido a partir de 1º de fevereiro, mas as passagens de ônibus em alguns lugares já aumentaram (como aqui, em minha cidade). O valor da passagem aqui, até então R$ 1,75, passou para R$ 1,95, um aumento de 11,43%. E foi por muito pouco que este aumento não foi de 22,86%, pois as companhias de ônibus por aqui estavam tentando aumentar para R$ 2,15! Vejam só, o trabalhador ainda nem recebeu o primeiro salário com aumento e já está tendo que pagar mais caro.

Perceba que, comparando a variação em percentual do salário mínimo e no preço do transporte, já nos desanimamos e desaparece a idéia de que “o poder aquisitivo do trabalhador será maior”. Imagine então se comparar com as variações nos preços dos alimentos, planos de saúde, etc.

As escolas já efetuaram seus reajustes  e não há muitas opções para os pais – ou pagam ou pagam, pois não querem ver seus filhos perderem o ano escolar por problemas como esses.

A mensalidade da escola de minha sobrinha aumentou cerca de 20% – percebam que, em todas as outras áreas, vemos percentuais bem mais altos do que os meros 6,39% oferecidos no novo salário mínimo.

Então, você deve estar se perguntando…

Por que o salário mínimo aumenta e parece que nada aconteceu?

Em primeiro lugar, devemos lembrar que a função do aumento no salário mínimo não é aumentar o poder aquisitivo das pessoas, mas sim, tentar restabelecê-lo, a fim de que possa continuar vivendo de forma digna, cumprindo suas necessidades.

Como assim restabelecer? Bem, esta é fácil. Ao longo do ano, os índices da inflação variam e os preços de diversas coisas consideradas fundamentais em nosso dia-a-dia acabar por aumentar também.  Mas. enquanto tudo está aumentando, o que acontece com o salário mínimo?

Bem, ele é aumentado (atualmente) a cada ano, logo o que geralmente acontece é que o salário mínimo é aumentado a fim de restabelecer parte ou todo o poder aquisitivo que o trabalhador perdeu devido à inflação. Esperar, então, pelo aumento do salário mínimo para realizar este ou aquele sonho, então… só em sonho mesmo!

E onde entram o plano de carreira e os investimentos nisso tudo?

Se observarem direitinho as contas, perceberão que “primeiro crescem as despesas para depois crescerem os proventos”, o que nos mostra que o assalariado encontra-se em uma posição bastante frágil e fácil de ser levado a contrair empréstimos e compras no cartão a fim de tentar reequilibrar tudo, esta atitude, quando não planejada corretamente, pode levar a uma bola de neve, rolando e crescendo sem parar.

Sendo assim, é óbvio que precisamos ter algumas alternativas para garantir que nosso poder aquisitivo não somente reduzirá como continuará a crescer saudavelmente, isto é, continuamos querendo ganhar mais dinheiro e assim manter nosso planejamento para alcançar a boa saúde financeira.

Duas boas soluções são a elaboração de um bom plano de carreira e aplicação de parte da renda em investimentos, este último a fim de aumentar a importância dos rendimentos passivos.

Bem, resumidamente…

O que é um plano de carreira?

Um plano de carreira é uma série de passos a serem adotados pelo profissional a fim de atingir determinada meta em sua carreira. Como exemplo, podemos ter um empregado que possui como meta atingir a presidência da empresa em que trabalha. \o/

Por ser esta uma meta bastante ousada, ele sabe que precisa estar bem preparado e logo percebe que precisar elaborar um plano de carreira, onde ele poderá dividir sua meta principal em “sub-metas”, isto é, metas menores e mais facilmente alcançáveis passo-a-passo, como alcançar a gerência do setor em que trabalha, para posteriormente atingir um cargo na diretoria, para só então começar a pleitear a vaga de vice-presidente para, então, poder tentar a presidência. Agora, aparentemente é mais fácil atingir cada sub-meta até chegar aonde se quer.

Neste plano, nosso ambicioso empregado deverá dizer quais meios e recursos ele dispõe atualmente, o que ele precisa fazer para preparar-se para as adversidades e qual o tempo esperado para atingir cada meta.

Para alcançar a gerência, por exemplo, ele pode precisar desenvolver habilidades como gestão de recursos humanos, liderança e bom desenvolvimento de trabalho em equipe. Livros, cursos e conferências são alguns recursos a serem empregados a fim de alcançar cada meta. Aliás, o treinamento do profissional é sempre um excelente investimento.

É interessante que este plano de carreira seja criado juntamente com a sua empresa, a fim de que ela possa dizer-lhe o que espera de você (e quando espera) a fim de que possa promover-lhe dentro dela. Quando você cria um plano de carreira consistente e apoiado pela própria empresa, você pode conseguir vários benefícios, como o fato de saber que está indo no caminho certo, já que foi a própria empresa quem lhe indicou aquele caminho.

Em um momento mais oportuno falaremos mais sobre planos de carreira, mas o que nos importa, por agora, é: se você adotar um bom plano de carreira, você poderá ser promovido periodicamente, passando então a ter um melhor poder aquisitivo, em outras palavras, a ganhar mais dinheiro!

E onde entram aplicações em investimentos?

Com ou sem aumento salarial, com ou sem promoção na empresa, continuamos a falar de um só tipo de rendimento, o rendimento ativo, aquele onde você precisa trabalhar (empreender algum tipo de esforço) a fim de conseguir algum retorno financeiro.

Se você, após avaliar qual é o seu perfil de investidor, começar a fazer investimentos moderados ou agressivos, poderá estar constituindo uma importante fonte de renda ou complemento para o seu salário no futuro.

Muitas pessoas torcem o nariz para tal solução, pois envolve fazer alguma economia hoje, aplicações inteligentes hoje e amanhã para colher os verdadeiros bons frutos depois de amanhã, mas sem tal capital de reserva você estará sempre dependente de seu atual trabalho e, o que é pior, do quanto eles querem pagar-lhe!

Sendo assim, elaborar um bom plano de carreira e introduzir-se no mundo dos investimentos demonstram-se como excelentes oportunidades de conquistar aquilo que é seu por direito: uma vida digna com direito de usufruir das várias regalias que a mesma nos oferece.

Agora, da próxima vez que alguém ao seu lado comentar todo eufórico sobre um novo aumento no salário mínimo, tenho certeza de que você pensará “e daí? Já estou progredindo em minha ascensão profissional, bem como levantando fundos para bons investimentos!”, mas seja educado e somente lhe responda com um sorriso “é mesmo?”. 🙂

Quer receber nossos artigos em seu e-mail e "de quebra" baixar nossos e-books "Manual do Investidor" e "Como Ficar Rico - dicas, dúvidas e comentários"?

E-mail:

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *