Análise da concorrência – prática

Olá amigos do Clube do Dinheiro, estão prontos para mais uma discussão sobre a análise da concorrência? Lembrando que este material faz parte de nosso curso de análise da viabilidade de um negócio online e se você ainda não leu os outros artigos de nosso curso, deveria, pois eles poderão ajudá-lo a decidir melhor em que tipo de negócio investir seu tempo, dinheiro e esforços.

No artigo que Jeniffer preparou para nós, você aprendeu basicamente duas coisas: como identificar seus concorrentes e como identificar vantagens e desvantagens de cada um deles, o que poderá trazer-lhe certas oportunidades. Hoje, falarei um pouco mais sobre o processo de identificação da concorrência bem como sobre a avaliação da força da concorrência em um nicho. Isso será importante porque, caso perceba que um determinado nicho já está fortemente dominado, poderá procurar nichos similares em que a concorrência ainda seja menor!

Bem, mas sem demora, vamos começar, pois tenho certeza de que alguns de vocês está esperando por isso… 😉

Concorrentes diretos e indiretos?

Sim, isso mesmo! Estou estudando gestão de marketing este mês 😀 e esta é realmente uma preocupação bastante pertinente comentada naquela disciplina. Quão mais seriamente você deseje tratar o seu negócio, mais voce deveria preocupar-se com todos os concorrentes envolvidos, tanto direta quanto indiretamente.

Suponha que você possui um restaurante de comida italiana. Obviamente, outros restaurantes de comida italiana ou até mesmo de comida chinesa, portuguesa ou nacional são seus concorrentes diretos, buscando ganhar destaque na vida do cliente.

Entretanto, uma lanchonete de fast food também é sua concorrente! Pare para pensar: ao alimentar-se em um fast food, a pessoa não deixará de ir até o seu restaurante?

Desta forma, os outros restaurantes são seus concorrentes diretos, mas lanchonetes, carrinhos de cachorro-quente e outros tipos de vendedores de lanches são seus concorrentes indiretos, produtos substitutos que podem suprir as necessidades do potencial cliente naquele momento!

Bem, agora que, espero, você já sabe melhor como identificar os concorrentes diretos e indiretos, vamos ver como analisar a força da concorrência online.

Analisando a força da concorrência online

A fim de analisar a sua concorrência na web, você precisa lembrar que na Internet praticamente tudo é “orientado a palavras-chave”.

Então, vamos supor que você decide ter um website focado em informação e produtos para a prevenção e tratamento da osteoporose. Desta forma, você precisa quão grande é a concorrência por essa palavra-chave e outras relacionadas nos motores de busca, pois um bom negócio online, principalmente aqueles de caráter informativo, precisam ter uma boa exposição por meio dos motores de busca.

Bem, utilizando-me do Micro Niche Finder, a tal ferramenta para análise de nichos na web sobre a qual falei outro dia, identifiquei várias palavras-chave relacionadas com um bom volume de buscas. Veja só algumas delas:

  • Osteoporose – 74.000 buscas mensais;
  • Artrose – 40.500;
  • Artrite – 18.100;
  • Osteo – 6.600;
  • Artrosilium – 5.400;
  • Osteoporose sintomas – 1.300;
  • Osteoporose tratamento – 1.300.

Estes são os sete resultados melhor colocados levando-se em consideração os volumes de buscas mensais, ou seja, quantas buscas são efetuadas mensalmente. Esses mesmos dados poderiam ser levantados utilizando-se o Google Adwords Keyword Tools, ok? Mas você deve estar se perguntando, se eu posso conseguir isso por meio de uma ferramenta gratuita, por que usar uma paga? Bem, pela funcionalidade que comentarei agora…

Selecionei todos os resultados de palavras-chave que o MNF me trouxe (100 no total) e pedi que calculasse a Força de Concorrência (Strength of Competition) para cada uma daquelas palavras-chave. O processo é um pouco lento, pois ele irá fazer buscas na web e calcular para cada expressão, uma por uma. Estes 100 resultados, por exemplo, podem tomar bem uma hora ou mais para serem completamente avaliados – mas o que é uma hora quando o processo é totalmente automatizado?

Para a palavra osteoporose, por exemplo, ele retornou um valor de SOC (abreviação de Força de Concorrência em inglês) de 156.000. Para artrose, um valor de 14.500 e assim por diante. Estas são, portanto, que muito dificilmente você conseguirá competir! Na web, você verá blogueiros e marketeiros comentando que um bom valor de SOC para você competir deveria ser menor que 30 e ter um volume de buscas maior que 3.000. Geralmente esse é um bom valor para a criação de um website ou blog que conseguirá rankear bem mais facilmente e manter-se lá facilmente.

Mas como você estará a construir um negócio bastante sólido, você pode arriscar-se e disputar algumas palavras mais concorridas, até porque é muito difícil hoje encontrar palavras-chave com mais de 3.000 buscas e menos de 30 em seu SOC. Sendo assim, aconselho-te a disputar palavras-chave com um SOC máximo de 70 ou até mesmo 100, dependendo de suas habilidades e de quanto tempo deseja disponibilizar para esse empreendimento. O volume de buscas, claro, pode subir um pouco, até um mínimo de 5.000, o que vai lhe ajudar bastante.

E como analisar a força de concorrência de graça?

Sim, é possível efetuar a análise da força de concorrência por meio de ferramentas gratuitas, mas o processo é um bocado mais demorado.

Inicialmente, vá até o Google Keyword Tool e efetue uma busca com a sua palavra-chave, vamos supor que você realmente está interessado em “osteoporose”. Depois de obter a lista de palavras com o seu volume de busca, chegou a hora de fazermos alguma filtragem para determinar quais palavras merecem ser analisadas (você precisará analisar manualmente, logo não deveríamos fazer isso para todas as palavras, como geralmente faço usando o MNF).

Você deveria interessar-se somente por palavras com volume de buscas maior que 750 e menor que 15.000 (é bem difícil hoje em dia encontrar uma palavra com baixa concorrência e volume de buscas mais alto que isso).

Agora, usando o Firefox e com o plugin SeoQuake instalado e ativo, vá para o Google Search e para cada palavra-chave encontrada efetue uma busca da seguinte forma:

intitle:”palavra-chave”

Isso vai ajudá-lo a saber quantas páginas estão utilizando-se daquela palavra-chave no título da página (uma otimização feita por quem deseja destacar melhor sua página para aquele tema). Para “osteoporose”, por exemplo, há 246.000 resultados, isto é, pelo menos 246.000 páginas na web possuem a palavra osteoporose em seu título.

Agora, efetue outra busca (faça-a no Bing, pois o SeoQuake não está funcionando corretamente na página do Google…), desta vez da seguinte forma:

palavra-chave

Ou seja, sem o termo “intitle:” e sem as aspas duplas. Bem, vamos lá aos resultados…

Se você está com o SeoQuake realmente ativado, abaixo de cada resultado haverá alguns dados adicionais:

  • PR (PageRank) – determina a reputação daquela página para o Google (vai de 0 a 10);
  • I (Indexed Pages) – quantidade de páginas que o Google (primeiro “I”), o Bing (segundo “I”) e o Delicious (terceiro “I”) já indexaram daquele website;
  • L (Links) – quantidade de links vindos de outros websites apontando para aquela página;
  • LD (Link Domain) – quantidade de links vindos de outros websites apontando para aquele website (domínio);
  • Rank (Alexa Rank) – posição no ranking de tráfego Alexa;
  • Age (Web Archive Age) – trata-se da data em que o site Web Archive indexou aquela página pela primeira vez. Deveria ser uma data próxima à data de publicação daquela página.

Caso cada um daqueles dados esteja com uma interrogação, você pode clicar nela e o resultado real será calculado e exibido. Se já estiver com o valor numérico, não precisa clicar.

Leve em consideração os dados dos dez primeiros colocados no mecanismo de busca a fim de saber o quanto precisará trabalhar para encontrar-se naquela lista. Todos eles são bastante importantes, mas geralmente levo mais em consideração o Page Rank, o total de páginas que o Google já indexou de um website, o número de links apontando para a página e o número de links apontando para o domínio. Com estes quatro dados dos primeiros cinco resultados (quero ficar entre os três primeiros, logo estes são meus maiores concorrentes), você já deve ter uma noção da “briga”.

Geralmente, se eu estou tentando conquistar umas das três primeiras posições e os cinco primeiros lugares possuem PR maior ou igual a 4… Eu esqueço isso, preparo uma pipoca e vou à caça de outro nicho. 🙂 Conseguir superar websites com reputação tão alta não é fácil, ao menos não para quem espera estar bem posicionado no máximo em três a seis meses! Ah, caso um dos resultados seja “n/a” significa que o Google ainda não calculou seu PageRank, pode considerá-lo como sendo zero, ok?

Aí, vamos imaginar que os PR não são tão altos… O que olhar agora? O número de links diretamente para a página, claro! Se o número de links for baixo, tenho certeza de que você pode fazer melhor que eles! 🙂 Qual o número máximo ideal? Acredito que não há. A ideia é: se há 5 links apontando para o site de alguém, você deveria ter 10 ou mais. Agora, há um pequeno porém: um website pode ter um número pequeno de links apontando para uma página, mas aqueles links serem de sites de altíssima autoridade, ou seja, um link daquele estaria valendo por 20 links ou mais que você conseguiria!

Como saber disso? Você pode se utilizar de alguma ferramenta que analisa a origem dos backlinks, mas já está ficando complicado demais para o nosso objetivo hoje, então vamos deixar para falar sobre isso em outra hora, ok?

O número de páginas que o Google Search já indexou daquele website bem como o número de links que o website inteiro já recebeu devem ajudá-lo a determinar as dimensões daquele website bem como a sua reputação na web, mas não deveriam amedrontá-lo tanto, pois mesmo que um website possua 1.000.000 de páginas publicadas, é possível conseguir superá-lo se a página daquele site em questão não estiver totalmente otimizada quanto ao SEO, ok?

Você deverá seguir todos esses passos para cada palavra-chave a fim de determinar quais serão mais interessantes para você.

Minha dica é: a melhor forma de fazer tudo isso é utilizar o Micro Niche Finder e, em seguida, confirmar por meio de buscas no Bing com o SeoQuake se os resultados estão realmente ok. Assim, em vez de verificar para cada palavra-chave, você checará somente para aquelas que o MNF já tiver indicado como sendo as melhores!

Bem, acredito que finalmente terminamos este assunto, ao menos por hoje!

Como podem perceber, o processo de análise da concorrência pode ser um pouco custoso, mas é muito importante – sem ele, você poderia estar, junto com vários outros websites, disputando por um nicho que jamais conseguirá dominar!

[Este artigo faz parte de uma série que compõe o curso Análise da viabilidade de um negócio online]

Quer receber nossos artigos em seu e-mail e "de quebra" baixar nossos e-books "Manual do Investidor" e "Como Ficar Rico - dicas, dúvidas e comentários"?

E-mail:

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *