A terceira chave: outsourcing a seu favor

Estamos agora na terceira chave, o penúltimo passo para encerrarmos com grande sucesso nosso curso de Educação Financeira! Nas últimas lições, aprendemos a importância de saber vender, de estarmos sempre melhorando nossas habilidades em vendas, bem como “comprovamos” que o conhecimento é a nova moeda do dinheiro e que podemos “derivá-lo” tanto quanto for necessário a fim de encontrar novas oportunidades para ganhar dinheiro! Hoje, vamos encaixar a terceira peça que fará com que nossa “locomotiva” ande ainda mais rápido: o outsourcing.

Já comentei aqui inúmeras vezes a importância do outsourcing, mas somente no artigo Outsourcing, delegando tarefas para produzir mais, escrito por nossa querida escritora Jeniffer, tivemos uma primeira oportunidade para discutir sobre o assunto com o devido espaço que ele merece. Sendo assim, caso fique alguma dúvida ou queira aprofundar-se mais, o artigo supracitado é bem indicado, ok?

Mas o que é outsourcing?

Outsourcing nada mais é que delegar uma tarefa a outra pessoa ou empresa. Vejamos um exemplo: quando criança, sua mãe deve ter gritado alguma vez com você: “menino(a), vai lavar a louça!”. Podemos dizer que ela estava praticando outsourcing. 🙂

Isto é, ela delegou, ou seja, passou a responsabilidade de uma tarefa para outra pessoa. Se você possui uma empresa e necessita que alguém execute uma determinada tarefa e contrata um terceiro para fazer tal atividade, você está praticando outsourcing.

O outsourcing é muito comum na Internet, onde pessoas costumam contratar profissionais de outros países a fim de melhor aproveitarem-se de sua experiência e preço mais competitivo. Você pode contratar um webdesigner para refazer a página inicial de seu website, um programador para implementar um módulo novo, um dublador para gravar o áudio para vídeo aulas, enfim, um mundo de possibilidades.

Outsourcing? Mas então terei que gastar dinheiro!

Sim, você precisará gastar dinheiro.Mas quanto maior for a concorrência, mais interessantes e competitivos poderão ser os preços que lhe serão cobrados.

Entretanto a sua preocupação aqui não deveria ser somente quanto irá gastar. Em primeiro lugar, você deveria lembrar por que você está contratando alguém. Três são as razões mais comuns:

  • Reduzir custos da produção entregando parte da mesma a pessoas ou empresas que poderão fazê-la por preços mais baratos;
  • Buscar experiência e qualidade de profissionais especializados naquela tarefa;
  • Reduzir suas atividades a fim de sobrar mais tempo para gerenciamento das atividades, planejamento e outras coisas.

Há certas tarefas em que somente o primeiro item é mais do que suficiente para justificar a adoção de outsourcing.

Vamos supor que você pretenda criar um grande website para cursos à distância e quer cuidar de todo o internet marketing o quanto antes. Se você já tiver muita experiência nisso, pode fazer por si próprio, mas sabe que isso toma muito tempo e aplicar seu tempo nisso poderia não ser muito bom, em contrapartida, o seu “preço-hora” é bastante elevado e o resultado final não compensará. Neste caso, você pode procurar uma pessoa que tenha experiência nisso (ou que você possa treinar, caso tenha realmente boa experiência) e cujo preço seja menor do que o seu, reduzindo assim o custo.

Em contrapartida, você também precisará criar os cursos. Estamos falando de cursos que, muitas vezes, você mesmo poderá não saber o suficiente, levando-o a procurar não somente um preço justo, mas também um profissional experiente, que saiba como criar bons conteúdos para os cursos.

Por outro lado, após algum tempo nesse negócio, você percebe que o mesmo não está evoluindo o suficiente, você sabe que há falhas na administração e planejamento, mas você está ocupado demais como instrutor de alguns dos cursos! Bem, neste caso, você pode praticar outsourcing visando além do custo e da experiência do profissional, conseguir melhor aplicar seu tempo aonde é realmente importante!

Outsourcing me tornará rico?

Não. Não é por que você conseguiu delegar suas tarefas para outros profissionais de custos mais interessantes que você ficará rico. Primeiro porque não se fica rico da noite para o dia (salvo algumas exceções que não nos interessam aqui). Segundo porque reduzir preço com perda da qualidade final pode levar até mesmo ao caminho inverso!

Outsourcing deve ser encarado como uma ferramenta capaz de alavancar o seu negócio. Em “Four Hour Work Week”, Tim Ferriss comenta sobre estratégias para criar um negócio tão perfeito que todas as atividades podem ser desempenhadas por terceiros, a fim de utilizar-se do outsourcing para ligá-lo no “piloto automático”.

Então, se você consegue alavancar o seu negócio, se consegue pô-lo no “piloto automático”, então você estará mais uns três ou quatro passos perto do sucesso financeiro!

Dicas para quem quer procurar outsourcers

Bem, vamos respirar fundo que, agora sim, publicaremos algumas dicas bem interessantes para quem estiver pronto para praticar o outsourcing dentro de seu negócio!

  • Alguns empreendedores gostam de criar novos empreendimentos já visando a possibilidade de utilizar ou não facilmente um outsourcer posteriormente. Em alguns ramos, pode ser mais fácil encontrar pessoas dispostas a trabalhar (perincipalmente pela Internet), enquanto que em outros pode ser um pouco mais complexo;
  • Uma vez que tenha um bom negócio funcionando, analise todos os processos que há no mesmo (administração, marketing, vendas, distribuição, criação de novos produtos, etc.) e pense: quais deles podem ser facilmente delegados a outras pessoas?
  • Escolha as tarefas mais “terceirizáveis” e detalhe ao máximo a mesma em um documento online ou em seu PC, preparando assim uma documentação a ser enviada aos prováveis outsourcers a fim de melhor entenderem o que precisarão fazer;
  • Procure por profissionais em sites de freelancers, escritores-fantasmas, enfim, no lugar certo de acordo com o tipo de atividade que espera designar;
  • Em seu anúncio, detalhe ao máximo o tipo de tarefa a ser desempenhada (se for conveniente, anexe um link para o documento que você escreveu sobre a tarefa). Quanto melhor explicado estiver o anúncio, melhor. Em minha opinião, são três as atividades que mais lhe tomarão tempo aqui: o detalhamento ao máximo sobre a atividade no anúncio, elaboração de algum tipo de material para treinamento dos candidatos ou novos outsourcers e a gestão das atividades dos outsourcers;
  • Não contrate definitivamente um outsourcer (ou assistente virtual ou VA, se assim preferir chamar) sem testar bem antes! O ideal é que você tenha vários candidatos para a tarefa (idêntica ou similar ao que lhe será pedido), distribua uma pequena tarefa para cada um deles e analise o desempenho de todos. Daí, selecione o melhor ou os dois melhores. Aplique um novo teste a ambos se possível e então determine quem trabalhará contigo;
  • Se mesmo após o teste e toda a documentação feita o seu outsourcer não estiver rendendo-lhe bons resultados, verifique se há falhas de comunicação entre vocês. Se sim, corrija-as e tente mais uma vez; caso contrário, então está na hora de procurar outro profissional!
  • Se o outsourcing funcionou e você vê seu negócio como um negócio bastante sólido, você pode investir algum capital na contratação de mais outsourcing, alavancando assim o seu negócio!

E então, pronto para encarar o desafio do outsourcing em seu negócio e crescer ainda mais rumo ao sucesso financeiro?

[Este artigo faz parte de uma série de artigos que compõe o curso Educação Financeira]

Quer receber nossos artigos em seu e-mail e "de quebra" baixar nossos e-books "Manual do Investidor" e "Como Ficar Rico - dicas, dúvidas e comentários"?

E-mail:

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *